Mapa do site


 

 
 
 
 
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
Multimídia:
Mp-3
Rádios
Imagens
YouTube vídeos
 
 
               ARTIGOS
              BIOGRAFIAS
 
 
 
 HISTÓRIA
 
 
 IMAGENS
 
 
 SITES E BLOGS  IMPORTANTES

AAPIAR (Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Arapiraca)


 

AAPIAR (Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Arapiraca)

A AAPIAR (Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Arapiraca), foi fundada em 1 de Setembro de 1991 e tem como objetivo promover a defesa dos direitos da pessoa idosa, incluir socialmente, oferecer atividades lúdicas de cultura e de lazer como forma terapêutica e de melhoria de qualidade de vida, seja no trabalho individual ou grupal de relações interpessoais ou no trabalho de fortalecimento dos vínculos efetivos e familiares como inserção social e possibilitar o desenvolvimento e autonomia dos idosos, proporcionando o aumento da sua auto estima e devolvendo-lhe sua dignidade.

Fonte (link): http://aapiar.no.comunidades.net/

 

Albergue Noturno Monsenhor José Neto


img

 

Albergue Noturno de Arapiraca Deve Ser Inaugurado no Final de Maio de 2016, Mas Ainda Precisa de Doações
Por Erick Balbino (25 de abril de 2016)

Construído pela empresária arapiraquense, Isabel Cristina Nunes, o Albergue Noturno Monsenhor José Neto, que dará abrigo e alimentação aos moradores de rua de Arapiraca (AL), já tem data para inauguração: 26 de maio. Mas ainda falta muita coisa para a grande abertura.

A equipe administrativa do projeto social convida toda a comunidade de Arapiraca para uma reunião que será realizada no próximo dia 7 de maio, às 19h, na sede do albergue, que fica na avenida Rio Branco, 717, no centro de Arapiraca.

Em entrevista ao portal “7 Segundos”, a responsável pela obra explicou sobre a importância das doações e do cadastro de sócios contribuintes para manter o albergue funcionando. “Inaugurar o albergue não é mais nossa maior preocupação. Mantê-lo em funcionamento será uma batalha difícil de combater e para conseguirmos dar conta de tudo precisaremos da participação de todos”, disse Isabel Cristina.

Todo mundo pode colaborar mensalmente com qualquer valor. Os valores arrecadados serão destinados a manutenção do albergue. Para contribuir é só entrar em contato com o tesoureiro do projeto, Hemerson Heberty, através do número (82) 99308-8851.

Quem não puder contribuir todos os meses também pode ajudar sendo voluntário. O encontro do próximo dia 7 de maio de 2016 é justamente para reunir todas as pessoas que estão interessadas a trabalhar como voluntários. Além dos sócios contribuintes e dos voluntários, a comunidade arapiraquense ainda pode ajudar doando itens primordiais para o funcionamento e que ainda estão em falta. Segue abaixo a lista completa atualizada das pendências:

O Albergue Noturno Monsenhor José Neto funcionará das 18 às 7h e contará com alimentação (jantar e café da manhã), além de uma equipe comporta por profissionais de diversas áreas, como assistentes sociais, psicólogos e enfermeiros. A inauguração para a sociedade está prevista para o dia 25 de maio de 2016 e deve funcionar para o público a partir do dia 31.

 

Fonte (link):

http://7segundos.ne10.uol.com.br/arapiraca/noticia/arapiraca/25/04/2016/60726/albergue-noturno-deve-ser-inaugurado-no-final-de-maio-mas-ainda-precisa-de-doacoes

{ Editado por Pedro jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

PITICO (TRIBUTO)


PITICO: EX-JOGADOR DO ASA (TRIBUTO)
Por Genival Alves (pesquisador esportivo)

O saudoso meia esquerda, Pitico, foi revelado no ano de 1983 pelo ASA
(Agremiação Sportiva Arapiraquense) e teve o privilégio de formar na década
de 1980 ao lado de Berinho e Riva um dos melhores meio de campo da história
do “Alvinegro Arapiraquense”. A estreia do ex-jogador do “ASA Gigante” como
profissional foi aos 18 anos de idade num jogo entre ASA x São Domingos.
Pitico ainda lembra do time base Alvinegro na época: Edson Cimento,
Pedrinho, Buá, Givaldo, Canhoto, Riva, Pitinho, Berinho, Gil, Lima e Val.

O seu dom futebolístico começou a interessar outros clubes do Nordeste
brasileiro e no ano de 1985 ele foi contratado pelo Sport do Recife (PE).
Pitico costuma dizer que foi no time da capital pernambucana que ele viveu
a melhor fase de sua carreira e que venceu no futebol. Na época, o Sport
tinha em seu elenco jogadores famosos, entre eles: Henágio, Robertinho,
Zico, Milton Cruz, Dinho (ex-Grêmio e São Paulo), entre outros. No comando
técnico do Sport ele trabalhou ao lado de Antônio Lopes (ex-Vasco), ,
entre outros. A fase de ouro foi a conquista do Campeonato Estaual pelo
Sport, em 1988.

Apelido e “O Carretel”
O seu apelido foi dado pelo conceituado jornalista e radialista
arapiraquense, Gilvan Nunes, que residia na mesma rua do “Pitico” (rua
Olavo Bilac – centro). Ele foi proprietário de um armarinho denominado “O
Carretel” localizado na rua Lúcio Roberto N° 115 – centro de Arapiraca.

A Família
Seu nome de batismo é Francisco Antônio da Silva Neto. Filho do Sr.
Antônio da Silva (in memoriam) e de D. Estelita Rodrigues da Silva. Casado
com Nilma Alice Barbosa da Silva e pai de Vinícius Antônio. Ele costumava
dizer que parou de jogar futebol no momento certo e que a sua família era a
base de tudo. Ele nasceu no dia 22 de outubro de 1965 e faleceu no dia 4 de
março de 2016, em Arapiraca (AL).

Fonte: jornal “Alagoas em Tempo (10 a 16 de abril de 2005)”.

Nota: esta reportagem foi adaptada por Pedro Jorge, em março de 2016.

________________________________________________________________________________________________________________________________________

Homenagem (Pitico):
“Meu amigo, Pitico, já faz muito tempo não te vejo, mais saiba que nunca me esqueci de você. Você me ajudou em um momento muito deficil da minha vida quando saí do Sport e você deu uma força pra mim ir pro Central. Foi ai que tudo começou na minha vida. Tenho você como amigo porque é no momento difícil que você ver realmente quem é seu amigo de verdade. Obrigado por tudo e que Deus sempre esteja presente na sua vida e de toos os seus familiares. Você merece o melhor dessa vida. Um abraço, meu amigo!” – (Geraldo Monteiro Da Silva)

Resposta:
“É uma honra saber notícias sua. Eu só fui uma ‘ponte’ para você iniciar sua carreira no futebol profissional. Foi você que teve competência e maturidade para seguir seu trajeto no futebol. Um forte abraço!” – (Pitico)

Fonte (frases): Facebook “Francisco Antonio Pitico”.

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Alex Gomes da Silva


Clique para ampliar

CINEMA -Iniciativa abordará cultura afrodescendente no interior de Alagoas

Pesquisa Vai Subsidiar Documentário
Por Assessoria

Uma pesquisa desenvolvida pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Estadual de Alagoas (NEAB-Uneal), com a coordenação do professor Clébio Correia de Araújo, vai subsidiar a construção do documentário ‘O juremeiro de Xangô’, com direção da premiada cineasta Arilene de Castro. As gravações estão previstas para serem iniciadas ainda este ano, em Arapiraca.

O projeto do filme foi selecionado pelo edital ‘Curta afirmativo 2014: protagonismo de cineastas afro-brasileiros na produção audiovisual’, do Ministério da Cultura, e vai receber o aporte financeiro no valor de R$ 100 mil para a execução da obra.

“Fizemos um projeto para falar da Jurema Sagrada, que é uma religião afro-ameríndia criada no Nordeste. A Jurema é o retrato da diversidade cultural brasileira. Seu lastro ritual vem da pajelança indígena e do uso da fumaça como instrumento de cura”, explicou o pesquisador Clébio Correia.

O Candomblé e a Jurema Sagrada serão retratados a partir do trabalho do pai Alex Gomes da Silva, cujos terreiro e templo estão localizados em Arapiraca. “A ideia é tratar desse tema a partir da narrativa da vida do pai Alex Gomes da Silva e seu duplo pertencimento ao Candomblé e à Jurema”, ratifica Correia.

Nota: Leia mais na versão impressa.

Fonte (link): http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/acervo.php?c=271794

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

DIDIRA


PRESENÇA – Jogador foi o que mais atuou com a camisa do Alvinegro e o segundo maior goleador do time; apelido veio ainda na infância, colocado por sua mãe, a dona Cida

Didira: de Gandula a Ídolo Querido no ASA
Por Dayvidson Soares (estagiário)

O nome de batismo é Cicero dos Santos Bezerra, mas para o torcedor alagoano e, principalmente do ASA, ele é conhecido por Didira, ou até “Iniesta do Agreste”, apelido que recebeu recentemente dos alvinegros nas redes sociais. Ídolo do clube arapiraquense, o ex-gandula e agora jogador foi o que mais atuou com a camisa do ASA e o segundo maior goleador. O meia de 27 anos conversou com a Gazeta de Alagoas sobre a trajetória, os sonhos e objetivos no futebol, e contou histórias interessantes de sua vida. Entre elas, o surgimento do apelido Didira e a escolha da camisa 19, a qual veste.

O apelido de Didira veio ainda na infância, colocado por sua mãe, a dona Cida. “Quando eu ainda era criança, tinha um primo que se chamava Didisso e eu gostava muito de brincar com ele. Daí, minha mãe começou a me chamar de Didira. E o apelido pegou (risos)”, revelou.

Ele não esconde a felicidade de defender o ASA. “Me sinto feliz, procurei fazer o melhor para ajudar o ASA, e conquistar tudo que consegui aqui. Ser ídolo, o jogador que mais vestiu a camisa do clube e o segundo que fez mais gols é uma grande honra”.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Segundo ele, o jogo mais marcante com a camisa do ASA foi contra a Portuguesa, pela Série B de 2011, em que o time de Arapiraca venceu por 2 a 0 e ele marcou um golaço de cobertura. “Nesse jogo fiz um gol que ficou marcado para mim, onde até ganhei uma placa em homenagem, que está lá no estádio. Pude fazer uma grande partida e fui muito feliz naquele dia”, revelou.

Dono da camisa 19, Didira é o único jogador com numeração fixa no ASA. O meia contou que é em homenagem ao irmão David Bruno dos Santos, que faleceu no dia 19 de maio de 2015. “Já vinha treinado com a camisa 19 e atuava com a 10, aí conversei com a diretoria e pedi a 19 para fazer a homenagem a meu irmão e já fiquei jogando com ela”, explicou.

Recentemente alguns torcedores começaram a chamar o jogador de “Iniesta do Agreste”, em referência ao meia do Barcelona e da seleção espanhola. Outros torcedores brincam até mais, dizendo que o Iniesta que é o “Didira da Catalunha”.

“Quando o apelido surgiu, eu nem sabia, foram os companheiros de trabalho que me falaram. Para mim é importante ser reconhecido e comparado com um jogador como o Iniesta. É muito bom saber que os torcedores e companheiros gostam da minha pessoa e valorizam meu trabalho”, disse.

No início do mês, Didira recebeu uma proposta do Paysandu, mas decidiu continuar pelo menos até o fim de 2015 no ASA. Ele disse que assim que chegou a proposta, passou para a diretoria do clube, que entrou em acordo e decidiu a sua permanência em Arapiraca. “Agradeci ao Paysandu a procura, mas tenho contrato com o ASA até o fim do ano, quero cumprir e sair com as portas abertas”, explicou.

“Pretendo sair do ASA no final da temporada, mas quero sair pela porta da frente, deixando o clube na Série B. Não está nada certo ainda, pode ser que chegue no fim do ano e eu entre em acordo com a diretoria e continue, mas meu planejamento por enquanto é seguir minha carreira em outro lugar em 2016”, revelou o ídolo.

No final do ano passado, antes de renovar contrato por mais uma temporada no ASA, Didira contou que outros clubes alagoanos tiveram interesse em seu futebol, como CSA, CRB e Coruripe. “Preferi renovar até pelo respeito e o carinho que tenho pelo ASA e não poderia sair dessa forma. Quero ir primeiro para um time de fora do Estado e, quem sabe depois, eu possa voltar para outro clube de Alagoas”.

Didira revelou que seu sonho é encerrar a carreira no ASA e, antes disso, ter a chance de jogar no Flamengo ou no Santos. “Vou trabalhar forte para realizar meus sonhos e, se Deus quiser, vou conseguir”.

No dia 15 de julho o ASA enfrentará o Palmeiras pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Na primeira partida as equipes empataram por 0 a 0, no Allianz Parque. O empate sem gols leva a decisão para os pênaltis e o empate com gols classificação equipe paulista.

“Temos que ter a mesmo postura do primeiro jogo. Não pude atuar naquela partida, mas conversei com meus companheiros e a motivação deles era muito grande. Sabiam que não seria um jogo fácil, mas se portaram muito bem. No próximo jogo temos que ter a mesma cautela, para não cometer erros, pois sabemos que a equipe deles é muito forte. Vamos tentar surpreender o Palmeiras e sair com a vitória e classificação”, falou.

O local da partida ainda não está definido, por causa da possibilidade de o ASA vender o mando de campo. “A diferença é grande em jogarmos no nosso estádio ou em outro local. Atuando junto com a torcida é diferente. Ficamos um pouco tristes por querermos estar do lado do nosso torcedor, mas entendemos o lado da diretoria que está fazendo o melhor para ajudar a equipe financeiramente”, disse.

Segundo ele, o principal objetivo é levar o ASA de volta à Série B do Brasileiro. “A Série C é um campeonato equilibrado, com boas equipes e precisamos fazer bons jogos. Não podemos baixar a cabeça, achar que está tudo ganho, temos de ter os pés no chão, personalidade e atuar da forma que estamos atuando. Será fundamental”.

Fonte: Jornal “Gazeta de Alagoas”, 21 de junho de 2015.

Fonte (link): http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/acervo.php?c=268229

[ Editado pr Pedro Jrge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Adoniran Guerra


PERFIL – Adoniran Guerra

Adoniran Lúcio de Souza Guerra é representante da tradicional família Lúcio, liderada pelo saudoso senador, João Lúcio da Silva, um dos grandes vultos da vida pública da região do Agreste alagoano e que por duas vezes o cargo de prefeito de Arapiraca. Conhecido popularmente por Adoniran Guerra, é filho de Leondeny Cavalcante de Souza Guerra e Bernadete Lúcio da Silva Guerra. Tem quatro filhos: Victor, Bernadete, Cléa e Hellen. Nasceu em Arapiraca (AL) no dia 30 de outubro -, dia da Emancipação Política do município – de 1964 – ano da revolução -, datas que para quem acredita no destino, explicam o perfil revolucionário e decidido da sua vida empresarial e pública. Guerra, já no período em que estudou o ginásio, no Colégio Quintela Cavalcante, dava demonstrações claras do seu espírito público, sendo eleito por várias vezes líder de turma.

Aos 16 anos de idade, deixa Arapiraca para dar continuidade aos seus estudos na capital do estado de Alagoas. Primeiro, no Colégio Sagrada Família. Mais tarde conclui o 2.° Grau (atual Ensino Médio) no Colégio Marista de Maceió (AL), por onde foi eleito presidente do Centro Cívico. No ano de 1996, ingressa no curso de Ciências Contábeis, tendo uma forte participação no movimento estudantil da época, sempre à frente das reivindicações da categoria. Ainda em Maceió, exerceu as atividades de corretor de imóveis e empresário do ramo de entretenimento, chegando – no período áureo do turismo alagoano – a ser proprietário da casa de maior destaque do setor , o Nicola’s Bar.

No ano de 1991, Adoniran foi convocado pela família a retornar ao município, para dar continuidade, na vida pública de Arapiraca, ao trabalho político realizado pelo seu avô, senador João Lúcio, e seu tio Narciso Lúcio, que na época era deputado estadual. Ao chegar ao município, instala a primeira loja de produtos importados da cidade, a Guerra Importados, e é convidado pelo superintendente da SUDENE, Elionaldo Magalhães, a candidatar-se a vereador, fazendo uma campanha totalmente voltada para os mais carentes. Guerra emprega todos os recursos da campanha na construção de uma creche no bairro da Cohab Nova (Planalto). Como fruto das suas gestões, é convidado a ingressar no PSDB, partido pelo qual exerceu os cargos de secretário geral e presidente. No ano de 1993 foi nomeado pelo então governador do Estado, Divaldo Suruagy, para o cargo de diretor geral da 5.ª Ciretran, sendo então eleito presidente da ADICAL (Associação dos Diretores de Ciretran do Estado de Alagoas).

Com a eleição da prefeita Célia Rocha, é convidado a ocupar o cargo de secretário de governo municipal, mais tarde recebendo a missão de instituir no município a SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito), primeiro órgão desse estrutura implantado no estado. Também tornou a cidade a oitava da região Nordeste brasileiro a ter o trânsito municipalizado. No mesmo governo ocupa o cargo de presidente da Defesa Civil, tendo sido mentor e fundador do SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão. De 2001 a 2004, exercendo o mandato de vereador, tem uma forte atuação na bancada de oposição ao executivo municipal, liderando as seções mais polêmicas daquela Casa. Nesse intervalo candidata-se a deputado estadual e, em apenas 32 dias de campanha, fica na condição de primeiro suplente pelo PRONA.

Em maio de 2002, preocupado com a ausência de um veículo de comunicação que traduzisse as conquistas e os anseios do interior alagoano, funda o jornal “Alagoas em Tempo”, que em pouco tempo se tornou o maior jornal do interior alagoano e o primeiro a instalar uma sucursal na capital do estado. Logo é reconhecido pela classe política de Maceió, sendo outorgado pela Câmara Municipal com o título de Comendador, proposta de autoria do vereador Christiano Matheus, aprovada por unanimidade pelo Legislativo maceioense.

“ADONIRAN GUERRA, TORNOU O SHOPPING DE ARAPIRACA (AL) UMA REALIDADE GERANDO EMPREGO E RENDA PARA TODA POPULAÇÃO, TRAZENDO BENEFÍCIOS EM TODAS AS ÁREAS. TROUXE SALAS DE CINEMA DE QUALIDADE INTERNACIONAL E LOJAS NACIONAIS DE PESO. NÓS TEMOS A CAPACIDADE DE REALIZAR SONHOS!!!”

Fonte: Facebook “Adoniran Guerra”.

[ Editado por pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Clube do Professor de Arapiraca/AL


CLUBE DO PROFESSOR DE ARAPIRACA: 30 ANOS – JUBILEU DE PÉROLA!
Por Carlindo de Lira

No dia 15 de outubro de 1984 foi inaugurado o CPA (Clube do professor de Arapiraca/AL), que teve a iniciativa e alguns professores sob a liderança do “Professor Zé João”, como ficou conhecido esse abnegado docente que assumiu a tarefa, na época inimaginável, de construir um clube social para esses mestres da “Terra de Manoel André”.

Em contato com o empresário de tavaco, Benedito Galvão Ribeiro, este se sensibilizou com a caisa e fez a doação do terreno onde foi construído ima piscina infantil e outra semiolímpica, um campon de futebol, um sação de festasm um salão de jogos, espaço aberto para música ao vivo, local para chuveirão, secretaria, diretoria e banheiros. Estava pronto oClube do Professor de Arapiraca, que naquela data era o maior clube para docentes do Nordeste brasileiro.

O clube vem realizando bailes históricos: “Jovem Guarda Arapiraquense; “Dia das Mães e o anual “Aniversário do CPA” que, em 2014,ano comemorou o seu “Jubileu de Pérola” – com seus 30 anos de muito lazer, esporte boa música e um belo e amplo espaço para os professores (as), familiares e demais associados.

Atualmente a professora Verônica Pereira, é a presidente eleita e com a sua diretoria abre as portas do CPA ao público aos sábados e domingos. O Clube do Professor de Arapiraca fica localizado na rua Minervina Francisca da Conceição, 30 – bairro Santa Esmeralda, Arapiraca/AL, CEP: 57.312-620. O telefone é: +55 (82) 3530.8263. Prestigie este espaço de lazer de Arapiraca!

* É mestre em Ciências da Educação, efetivo da UNEAL e membro da ACALA.

Fonte: Revista “O Mensageiro”, janeiro de 2015.

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]