Heberth Azzul

 
 
“Eu sou um palhaço do circo do futuro e se a arte terminar eu a recriarei com certeza. Sou a arte atemporal, vivo fazendo do fim o começo. Assim sou o novo novamente.” – Heberth Azzul
[ Fonte (frase): blog.revistaaovivo.com.br ]
 
 
Ficha artística:
Nome completo: (Carece de fonte)
Nome artístico: Heberth Azzul
Data de nascimento: 7 de dezembro
Local: Maceió – AL
Gêneros: MPB e pop.
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
PERFIL – Heberth Azzul ( Produtor musical, cantor, ator e publicitário )
 
Histórico
     Parceiro de Alceu Valença e ex-músico de sua banda têm suas músicas gravadas por grandes nomes da MPB, como: Elba Ramalho, Alceu Valença etc. Sua música Pétalas ganhou o Prêmio Sharp de Música. Suas composições também brilham no cinema nacional: novamente Pétalas aparece como tema principal do filme Novela, Novela (ganhador de melhor filme estrangeiro/ Festival do Filme Independente de Nova York); e Há Leblon que faz parte da trilha de Minha Vida em Suas Mãos, produzido e protagonizado pela atriz Maria Zilda Bethlem.Azzul participa de Festivais nos Estados Unidos, Canadá, França, Holanda, Portugal, Itália, Espanha, Alemanha e o tradicional Festival de Montreux, na Suíça. Heberth Azzul foi o intérprete da música Antenome, de Chico César, no Festival da Música Brasileira, da Rede Globo, em 2000. Produziu em parceria com Alceu Valença os CDs Sete Desejos,Batuques e Ladeira, Forró Lunar, Janeiro a Janeiro, Alceu Valença Ao Vivo em Montreux e Sol e Chuva. Gravou o CD BPM VOL. 2, em parceria com Marcelo D2, Gravou Song Book de Gilberto Gil etc.Seu primeiro trabalho solo, o CD Maré (1999), vendeu 70 mil cópias independente.

Em 1999, participou do CD Novo Canto (JB – FM).

Em 2004 lança seu segundo CD Um Cata-Vento Pra Você Voar (Editora BMG); em 2005 gravou o CD Heberth Azzul Acústico Vivo.

Participou do musical Os Quatro Carreirinhas do diretor Wolf Maia.

Em 2006 estreou seu personagem Lamparina no programa Zorra Total/Rede Globo.

Em 2007 participou do programa Cilada / Multishow com seu personagem Hippie Arapiraca.

Em 2007 também fez a produção e direção musical l da peça I Love Neide com o ator Eduardo Martini. (Texto – Pablo e Marcelo Saback/ Direção Eduardo Martini/ em cartaz-Rio).

Em 2008/2009, assina mais uma direção musical, “A Cinderela” ( Texto José Wilker/ Direção Eduardo Martini- em cartaz /São Paulo ).

Atualmente é presença constante nas paródias do programa Casseta e Planeta / Rede Globo.
Sobre Heberth Azzul…

“Apresentar Heberth Azzul é uma enorme satisfação. Primeiro porque é um grande músico; segundo, porque é um grande compositor; terceiro, porque é um grande intérprete. Azzul é tudo isso ao mesmo tempo: cantor, compositor e músico”. Palavras de Alceu Valença, seu padrinho e parceiro de várias composições. Entre elas, “Pétalas”, vencedora do “Prêmio Sharp de Melhor Música” (Matéria no jornal O Globo – RJ).

 

“É impressionante sua presença cênica e seu talento, com um Z , dois ZZ , com H , sem H, você nasceu fadado ao sucesso” (Palavras de Jô Soares em entrevista no Programa do Jô).
“Ele é um ótimo produtor de eventos”. Heberth Azzul é um verdadeiro “show man”. Sua música, seu humor, seu talento para lidar com diferentes públicos e grandes plateias, são garantia de sucesso para seu evento, qualquer que seja o perfil. Marco Oliva (Diretor Comercial do Club Méd).

“Este cara é uma mistura maravilhosa de Gil, Djavan, Alceu Valença”. Sergio Carvalho produtor e diretor da BMG. (Matéria da gravadora na Folha de São Paulo-SP).

“Ao meu entender somos contemporâneos de um gênio da nossa música”. Feliz de quem perceber isso e o entender. Em uma única palavra: Imperdível! “Heberth Azzul é a mistura de James Brown e Jackson do Pandeiro. ( Pedro Carneiro, diretor da TVE).

“Azzul é completo por isso gravei sua linda música”. Disse Elba Ramalho depois de gravar a música “Trem das Ilusões” em seu CD de 25 anos de carreira. (Estúdio Nas Nuvens – RJ).

[ Fonte (link): https://www.facebook.com/heberthazzul/info ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
HERBERT AZUL
por Priscila Borges
 
Azul como um pensamento de criança, azul como um mar de aquarela. Azul como o céu de Maceió, onde Herbert, ainda menino, morava em uma fazenda. Lá seu passatempo era imitar os animais. Fazia sons em panelas e latas velhas, criava histórias e apresentava seus personagens para as crianças pobres da redondeza. Foi assim que se descobriu artista. E hoje, com tantos anos de criatividade, quem conhece Herbert Azul sabe como é difícil defini-lo.
Cantor, compositor, ator, produtor, poeta. Inúmeras faces do artista que estão constantemente presentes em suas apresentações, seja nos shows, na TV, teatro, cinema ou rádio.
 
Com muito bom humor Azul deixou o nordeste rumo à Campinas/SP, semeando alegrias e carregando no bolso um maço de notas musicais.
Aos 38 anos, mais de vinte deles dedicados às artes, o músico alagoano já colheu bons frutos durante sua caminhada. Um deles foi sua parceria com o também nordestino Alceu Valença. Com ele gravou mais de dez canções, entre elas Pétala, vencedora do Prêmio Sharp na categoria “Melhor música”.
 
Herbert fez parte da banda de Alceu e participou de seus discos Sete Desejos, como violonista, Batuques e Ladeiras, como vocalista, e Sol e Chuva, como produtor. “Alceu é meu eterno padrinho e um dos maiores artistas que já conheci no mundo. Ele é perfeito, um mágico! Nossa parceria continua, sempre estamos gravando as músicas que fazemos juntos”, conta orgulhoso.
 
Repentista
 
Sábado, 21 hs. Estamos em Campinas, em um dos bares do bairro Cambuí, famoso por sua agitada vida noturna. Porém, nesta época do ano, tipicamente fria, a tendência seria a diminuição do movimento nestes bares. Mas aqui, não. Isso porque no show de hoje teremos as ilustres presenças de alguns dos grandes nomes da música brasileira, reunidos em uma única apresentação.
Já na primeira canção, quem sobe ao palco é Caetano Veloso cantando Noite do prazer, de Cláudio Zoli. Em seguida, um dueto arrasador: Cássia Eller e Alcione cantam juntas Não Deixe o Samba Morrer, de Edson e Aluísio. Ainda na mesma noite, aparecem Tim Maia, Lenine, Djavan, Zé Ramalho, entre muitos outros. Todos incorporados através das idênticas imitações de Hebert Azul.
 
Assim, já se passaram uma hora e meia de show e o público não tira os olhos do artista de mil faces. Há também aqueles que não só assistem, mas participam cantando, dançando e pedindo novas “aparições”. Este improviso, que mescla teatro e música, é uma das inspirações para os shows de Hebert Azul. “O improviso com conhecimento me faz ser diferente. É uma arte que vem dos repentes, da cultura nordestina. E é muito difícil. Se você quiser fazer, mas não souber improvisar, todo seu conhecimento de música vai pelo ralo”, explica.
 
E foi a partir da irreverência certeira que Hebert conquistou seu espaço em outros segmentos. No teatro, por exemplo, ele não só fez participações como ator, mas também como produtor e responsável pela trilha sonora de diversos espetáculos. Um deles foi I Love Neide, monólogo de Eduardo Martini que esteve em cartaz em Campinas durante seis meses e passou também pela cidade de São Paulo, no Teatro Folha. Recentemente, Azul foi convidado para produzir a trilha sonora e atuar no espetáculo infantil Pluft, o Fantasminha, de Maria Clara Machado.
 
Parceiros e  Fãs Famosos
 
Além de Alceu Valença, seu “padrinho” musical e também fã, Herbert Azul foi alvo de elogios de diversos outros artistas. Por já ter trabalhado como ator, teve a oportunidade de conhecer e apresentar seu trabalho para Isabela Garcia, Taumaturgo Ferreira, Claudia Ohana e Nelson Freitas, este último com quem também já dividiu os palcos cantando.
 
Entretanto, para ele o mais importante deste reconhecimento foram as parcerias que surgiram desde que se tornou conhecido entre os famosos. Entusiasmados com as composições do alagoano, não foram poucos os grandes nomes que gravaram suas músicas. Alguns exemplos são Elba Ramalho e Vanessa Barum. Azul também já foi trilha sonora de uma produção de Maria Zilda. A atriz do filme Minha Vida em Suas Mãos (2004) escolheu a canção Há Leblon, de Herbert Azul, para ser tema desta história.
 
Assim, depois de tantas conquistas em seus 24 anos de carreira, ele discorda de que atualmente faltam oportunidades para os artistas brasileiros. “Música tem que ser simples e ter qualidade. O artista tem que ter talento e ser voraz. As oportunidades estão em qualquer canto, é só armar o seu circo, sabendo que o artista principal é um palhaço talentoso”, explica o cantor.
 
Com seu picadeiro aberto e seus inúmeros palhaços em cena, Azul se prepara para aquela que, segundo ele, é a oportunidade mais importante de sua vida: o projeto Novos Poetas, junto ao Centro Boldrini, que cuida de crianças e adolescentes portadores de doenças sanguíneas e de câncer. “Hoje esta é a minha maior alegria.
 
 Deixaria de fazer qualquer coisa para finalizar este sonho”, revela.
O projeto consiste no lançamento de dois livros e um CD com poemas feitos pelas crianças do centro e musicados por Hebert Azul. O lançamento do projeto também será feito em rede nacional e apresentado pelo SBT junto a diversos artistas do País, em um programa especial intitulado Dia Boldrini.
 
[ Fonte: blog.revistaaovivo.com.br ]
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
 
 
 
Álbum: “Um Cata-vento Pra Você Voar”
Artista: Herbert Azul
Ano: 2001
 
Faixas:
01. Maracasamba
02. Barulho
03. Três Horas da Manhã
04. O recado
05. Há Leblon
06. Iracema Maceió
07. Um Catavento Para Você Voar
08. Tome Tenência
09. Taquaral
10. Balanciê
11. Tú tá na Vida
12. Ave de Rapina
13. Vitamina Colorida.
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
 
Artista Arapiraquense Será Destaque no Programa Jô Soares de Hoje
Por Ângelo farias ( Redação Arapiraca, 02/07/2009 )
 
O cantor arapiraquense Herbert Azul, será o entrevistado do “Programa do Jô” na TV GLOBO nesta quinta-feira dia 02 ,Herbert Azul nasceu em Arapiraca e após alguns anos foi para Pernambuco ,onde recebeu influência dos ritmos regionais.
 
Ele é cantor compositor,ator,escritor,produtor, arranjador e multi-instrumentista. Parceiro de Alceu Valença, tendo tocado na banda do pernambucano por 8 anos.
 
Recebeu o prêmio Sharp com a musica “Pétalas” (melhor letra e música), que fez parte da trilha do filme “Novela Novela”,vencedor de melhor filme estrangeiro no festival de cinema independente de New York e recebeu diversos prêmios com a musica “Há Leblon”, que foi tema do filme “Minha Vida em Suas Mãos”.
 
Suas muúsicas foram gravadas por artistas como Elba Ramalho, Alceu Valença, Vanessa Barum, Maira Barros, Tony Câmara,entre outros.
Herbert Azul participou do songbook de Gilberto Gil, gravou com Marcelo D2 além de participar das paródias do programa global “Casseta e Planeta”,como ator já participou dos programas “Malhação”, “Zorra Total”, “cilada” no canal MultiShow além de atuar na peça “Carreirinhas”, direção de Wolf Maia.
 
[ Fonte: http://www.forumnow.com.br ]
 
 _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
Frases:
“Apresentar Herbert Azul é uma grande satisfação. Primeiro porque é um grande músico; segundo, porque é um grande compositor; terceiro, porque é um grande intérprete. Azul é tudo isso ao mesmo tempo: cantor, compositor e músico”. Palavras de Alceu Valença, seu parceiro em várias composições, entre elas, “Pétalas”, vencedora do “Prêmio Sharp de Melhor Música” – ( O GLOBO ).
 
“Este cara é uma mistura maravilhosa de Gil, Djavan, Alceu Valença” – Sérgio Carvalho produtor e diretor da BMG, ( FOLHA DE SÃO PAULO ).
 
“Azul é completo por isso gravei sua linda musica”. disse Elba Ramalho depois de gravar a música “Trem das Ilusões” em seu CD de 25 anos de carreira.
 
“Ao meu entender somos contemporâneos de um gênio da nossa música”. Feliz de quem perceber isso e o entender. Em uma única palavra: Imperdível! Herbert Azul é a mistura de James Brown e Jackson do Pandeiro.” – Pedro Carneiro, diretor da TVE.
 
Cantor, compositor, ator, escritor, produtor, arranjador, multi-instrumentista e parceiro de Alceu Valença. Nasceu em Alagoas e cresceu em Pernambuco, onde recebeu influência dos Ritmos Regionais. Gravou e compôs várias músicas com Alceu Valença, com o qual tocou em sua banda durante oito anos.
 
Recebeu o Prêmio Sharp com a música “Pétalas” (Melhor letra e música), Prêmio da Prefeitura do Rio De Janeiro/RJ com o documentário Da Feira de São Cristovão. Sua música “Há-Leblon” foi tema do Filme ” Minha Vida em Suas Mãos” – Direção Maria Zilda Bethlem,   a música “Pétalas” Também Foi Tema do Filme ” Novela Novela” – Direção Crystianne Rochat, vencedor na categoria de melhor Filme Estrangeiro no Festival De Cinema Independente em New York.
 
Suas músicas foram gravadas por artistas como Elba Ramalho, Alceu Valença, Vanessa Barum, Maíra Barros, Osman, Alan Bastos, Tony Câmara, entre outros.
 
Herbert Azul participou do songbook de Gilberto Gil, gravou com Marcelo D2 no CD Bpm Vol. 2, gravou o CD De Frevos de Pernambuco Asas da América, gravou o CD Novo Canto, Etc. Como ator já participou dos seguintes programas: Malhação (Tv Globo), Zorra Total (Tv Globo), Cilada (No Canal Multishow) e no Documentário Da Feira de São Cristovão no Rio De Janeiro.
 
Atuou na Peça ” Os Quatro Carreirinhas” – Direção De Wolf Maia. Participa das paródias do Programa Casseta & Planeta (Tv Globo). É embaixador do Boldrini (Hospital do Câncer Infantil/SP) e está promovendo o projeto de lançamento de livro, CD e  de poemas de crianças com câncer musicado por ele.
Através de sua Conexão Azzul Produções, produz eventos, cantores, bandas, trilhas para peças de teatro, TV, cinema e etc. É diretor musical de peças em Cartaz no teatro em São Paulo: ” Cinderella” e no Rio De Janeiro “I Love Neide” ambas com direção geral de Eduardo Martini.
 
[ Fonte: tiosamnewstv.blogspot.com, 2 de Julho de 2009 ]
 
 
 
[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s