Miguel Valeriano


 
 

 
Disse-lhe Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim,
ainda que esteja morto, viverá”
[ Fonte (frase): Bíblia – João 11,25 ]
 
PERDEMOS O DIÁCONO E IRMÃO MIGUEL VALERIANO
Por Mons. Aldo de Melo Brandão
 
No dia 8 de novembro deixou esta vida passageira e cheia de ilusões com 77 anos de idade, para uma vida de eterna felicidade nosso caríssimo Diácono Miguel Valeriano.Conhecí o adolescente Miguel Valeriano no Seminário Arquiepiscopal de Maceió/AL, onde permaneceu 3 anos e fui seu prefeito de disciplina. Deixou o seminário reconhecendo não ter vocação sacerdotal.
 
Continuou seu estudo. Estudou Direito e por concurso foi nomeado promotor público, exerceu a função com muita probidade como homem de caráter, que era.Miguel foi professor de Português, História e Fiosofia. Lecionou no Colégio N. S. do Bom Conselho; no Quintella Cavalcante, onde também foi diretor e na Faculdade de Formação de Professores. Foi educador emérito, cuidando com muito êxito da formação intelectual, moral e ética dos seus alunos.
 
Miguel Valeriano que não conseguiu ser padre naturalmente casou-se com Lourinete Tavares tendo uma prole que honra Arapiraca. São seus filhos: José Karlisson e Marcelo Hermann Valeriano ambos médicos: o primeiro em Arapiraca/AL e o segundo no Rio de Janeiro/RJ e as odontólogas: Tânia Lúcia e Maria de Fátima.Miguel Valeriano DiáconoComo não foi sacerdote ouviu o chamado Divino para der Diácono Permanente da Igreja Católica. Foi recebido pela imposição da mãos de Dom Constantino Leurs, Bispo de Penedo.Como Diácono compete anunciar e pregar a palavra de Deus e distribuir a Sagrada Eucaristia; administrar o sacramento do batismo; presidir casamentos e cuidar dos pobres e de outras atividades caritativas.

Tive a felicidade de encontrar, na Paróquia de N. S. do Bom Conselho, o Diácono Miguel que foi meu grande auxiliar e companheiro fiel durante 24 anos sempre tive muita admiração por seu espírito de fé, por sua paciência em esperar pelos batizados e casamentos que realizava ou presidia, com muita alegria e honra.

Ele viveu a palavra de São paulo principalmente no momento de partia para a eternidade: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. Agora está reservada para mim a coroa da justiça e o Senhor justo juiz, me dará naquele dia” ( 2 Tm 4,7-8 ).

Aos familiares nosso sincero pesar e consolação nas Palavras de Jesus “Eu sou a Ressurreição e a Vida quem crê em Mim, jamais morrerá”.

[ Fonte: Revista “O Mensageiro”, Dezembro de 2007 ]

TRIBUTO

Tributo dos Padres: Menete Junior, José Barbosa Neto e Antônio Vivaldo ao Diácono Miguel Valeriano ( 20/02/1930 – 08/11/2007 ).

É com muito pesar que dirigimos esta mensagem á diocese de Penedo e á família Valeriano, para expressar nossas condolências e acompanhamento na oração, neste dia em que o Senhor chamou para a moradia eterna, o estimado Diácono Miguel Valeriano.

Cremos que morte não é o fim, mas o renascimento para a vida eterna, pois quando morremos partimos na certeza que somos vitoriosos em Cristo Jesus. Ele que aprendemos a amar aqui na Terra.

Confirmamos o nosso querido irmão á família misericórdia divina e ao mesmo tempo reconhecemos com muita gratidão os seus anos e serviços realizados com muita abnegação em nossa Diocese.

Roma, 9 de novembro de 2007.

[ Fonte: Revista “O Mensageiro”, Dezembro de 2007 ]

SAUDADES DE MIGUEL VALERIANO, O “VENERÁVEL”
Por Madalena Menezes ( Profesora e Membro da ACALA )

Quando o conheci eu era ainda uma menina e, como tal, fascinada por aquelas pessoas que o povo, na sua sabedoria, reconhece e apresenta-nos como exemplares. Era ele, áquela época, renomado professor de Português no Colégio Bom Conselho. Não tive o privilégio de tantos jovens da minha geração, de ser sua aluna naquela disciplina pela qual sempre me senti atraída.

Anos depois o encontro, no Quintella Cavalcanti, na condição de seu diretor e, consequentemente, meu diretor, uma vez que do mesmo colégio também me tornara professora. Cativa-me a sua simplicidade e sua linguagem imbuída de um vocabulário que era só seu, de forma que farei questão de lembrá-lo com um termo que lhe era bastante recorrente: “Venerável”. Acredito que Arapiraca também assim o lembrará pela excelência de sua conduta enquanto filho e servidor desta terra de Manoel André.

Dr. Miguel Valeriano foi venerável na Educação. Foi venerável na Justiça. Foi venerável na Fé Católica. Nestas áreas sobressaiu-se como timoneiro consciente e dedicado. Na Educação não foi apenas o professor de Português, História e Fiosofia, mas também aquele que primou pela conduta intelectual, moral e ética dos seus alunos, assim como pela amizade e companheirismo entre os colegas de magistério, quer no Colégio Bom Conselho, quer no Quintella Cavalcanti, quer na Faculdade de Formação de Professsores de Arapiraca.

No âmbito da justiça foi aquele profissional preocupado em defender rigorosamente a sociedade que lhe foi legalmente confiada, enquanto promotor de justiça.

Na Fé Católica foi o guardião severo e fiel, sobretudo através do ministério diaconal recebido de Deus pela imposição das mãos de Dom Constantino Leurs, de saudosa memória.

Dr. Miguel Valeriano foi venerável também pela família que constituiu com D. Lourinete Tavares Valeriano, legando a Arapiraca uma herança de inquestionável talento, honradez e dignidade, consubstanciada nas pessoas dos seus filhos, os médicos José Karlisson e Marcelo Hermann Valeriano e as odontólogas Tânia Lúcia e Maria de Fátima Valeriano.

Dr. Miguel foi ainda “Venerável” dentre os pares religiosos, aqueles que constituem a hierarquia da Igreja de Deus na Diocese de penedo. “Venerável” será sempre a sua memória na Paróquia de N. S. do Bom Conselho, sobretudo na Concatedral, onde ofereceu paciente serviço, e que agora transpira a sua invisível e carinhosa presença. Bons sonhos “Venerável”.

[ Fonte: Revista “O Mensageiro”, Novembro de 2008 ]

Professor Miguel Valeriano Será Homenageado com Selo
Por Paulo Marcelo ( 21 de outubro de 2011 )

No próximo dia 30, Arapiraca vai celebrar os 87 anos de Emancipação
Política e, na ocasião, fará o lançamento do selo em homenagem ao
professor e diácono Miguel Valeriano da Silva, que faleceu em 2007,
aos 78 anos.

O selo comemorativo é uma emissão temática que registra fatos, datas,
eventos de destaque e homenageia personalidades, em âmbito local,
nacional e internacional. Neste caso a homenagem será feita ao Miguel
Valeriano que, além de diácono, era defensor público aposentado e
exerceu a atividade de educador e diretor da escola estadual Quintella
Cavalcante.

Comentário:
“Justíssima homenagem a quem dedicou a vida à cidade de Arapiraca em
todas as funções que exerceu! (professor, promotor, diácono e cidadão
principalmente)”.
Rafael ( 21/10/2011 )

[ Fonte: http://www.7segundos.com.br ]

 
[ Editado por Pedro Jorge ]

Nota: Contribua com as Obras Sociais do Mons. Aldo de Melo Brandão, assinando a  Revista “O Mensageiro” .

Contatos:

Lindurval                                                                                                                                                 Telefones: 9935.2338 ( TIM )                                                                                                                                9116.7068 ( Claro )

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s