Cláudio Olímpio dos Santos

 
 
 Frases:                                  
 “Se alguém me perguntar se faço tudo certo como relato e peço nos meus livros, respondo que não. Tenho acertado e seguido muitas coisas, mas mesmo tentando e querendo ser exato, a minha fragilidade tem me levado a erros e
quedas. Porém, não tenho desistido de lutar para que meus acertos vençam a minha fraqueza e eu possa sair fortalecido pela vontade de me ajustar ao bem”.
 
“Nenhum homem na terra é perfeito: entretanto, aqueles que assim se julgam são os piores; pois, sequer querem reconhecer as sua faltas para poder agir contra elas”.
 
“A nossa fragilidade é uma realidade, mas se não formos contra ela e aceitarmos os nossos erros, apenas como motivos para buscarmos a prática do bem, passaremos a viver melhor e oferecer essa graça a nós e ao nosso próximo”.
Cláudio Olímpio dos Santos
[ Fonte (frases): Livro de Auto-ajuda “O Despertar da Existência” ]
 
“Conhecer com mais profundidade a cultura arapiraquense através de suas letras e artes é expandir os horizontes para novas descobertas, é concordar com o famosos físico Albert Einstein que disse: ´A mente que se abre a uma nova descoberta jamais voltará ao tamanho original´”.
Cláudio Olímpio dos Santos (presidente da ACALA – Acala Arapiraquense de Letras e Artes).
[ Fonte (frase): Livro “ACALA – História e Vida”, abril de 2009 ]
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
BIOGRAFIA – Cláudio Olímpio dos Santos
 
Nasceu em 30 de outubro de 1949 no povoado Olho d’Água da Cerca, localizado no Município de Traipú/AL. Filho de Luiz Olímpio dos Santos e Bertulina Maria dos Santos. Trabalhou por um curto período como auxiliar de escritório em uma empresa beneficiadora de fumo. Em 1972,  foi encarregado da UMC (Unidade Municipal de Cadastramento) do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.
 
Em 1973, fez o curso sobre Fenômenos Parapsicológicos de Conhecimento, ministrado pelo professor Pe. Oscar González Quevedo.
 
Tendo feito o curso de Datilografia, em 1974 iniciou sua carreira como docente da mesma, lecionando por 18 anos. No final desse período, manteve convênio com o SESI (Serviço Social da Indústria) / Departamento Regional de Alagoas, lecionando por dois anos.
 
Em sua época estudantil, participou de vários clubes culturais e tornou-se presidente e orador oficial do Grêmio Estudantil. Em 1988,  abriu um estabelecimento comercial permanecendo na profissão até 1999. Em 1997, abraçou com fascínio e entusiasmo a profissão de escritor que tanto almejava, publicando em 1999 o seu primeiro livro intitulado “Meditar é Viver”. Em 2000 tornou-se imortal e segundo tesoureiro da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes).
 
Em 2001, participou dos cursos “Como enquadrar projetos nas leis de incentivo á cultura” e “Como elaborar projetos culturais para empresas patrocinadoras”, sendo, a seguir, autor de vários projetos culturais. Em novembro de 2002, lançou o seu segundo livro de auto-ajuda, denominado “Virtudes da Alma”.Em 2001 foi eleito presidente da ACALA, sendo empossado em junho do mesmo ano com o mandato de dois anos. Em junho de 2005 recebeu a “Comenda Escritor Cipriano Jucá”, expedida pela Academia Maceioense de Letras e foi reeleito presidente da ACALA.
 
Em 27 de abril de 2007 foi reeleito, pela terceira vez consecutiva, presidente da ACALA, sendo empossado em 15 de junho deste ano. Como presidente desta entidade cultural, além de outros feitos, criou o Título Ubiranice Cruz da Hora, que é outorgado como incentivo a intelectuais que apresentarem á Academia trabalhos de relevante valor literário, artístico ou científico; criou o PROJACE (Projeto de Auxílio Cultural aos Estudantes), que visa incentivar a leitura, a interpretação de textos e a prática de redação; criou a primeira comenda da Academia, denominada “Comenda Judá Fernandes de Lima”; criou o primeiro livro de pesquisa sobre a Academia, intitulado “ACALA, História e Vida”, tornando a Academia de utilidade pública pelo município e pelo estado.
 
Em 11 de agosto de 2005 recebeu a “Comenda Jornalista Rodrigues de Gouveia” da Academia Maceionse de Letras. Em 23 de novembro de 2005 recebeu o título honorífico de sócio honorário da Academia Maceionse de Letras. É autor de vários artigos publicados no informativo da ACALA, no jornal “Alagoas em Tempo” e em “O Jornal”. No dia 8 de outubro de 2005 lançou a sua terceira obra de auto-ajuda, intitulada “O Despertar da Existência”. Em 27 de outubro de 2005 recebeu o certificado da participação do Workshop de Planejamento Estratégico da Secretaria de Cultura e Turismo do município de Arapiraca/AL.
 
Atendendo a um ofício da Câmara Municipal de Arapiraca, em 12 de abril de 2006,  juntamente com três acadêmicos, emitiu parecer sobre o livro “A História de Arapiraca Contada Pelas Atas da Câmara Municipal de Arapiraca”.
 
Em 11 de agosto de 2006 foi homenageado com a “Comenda Luiz Barros Torres”, outorgada pela Academia Palmeirense de Letras, Ciências e Artes. Manifestou parecer sobre várias obras de autores alagoanos e prefaciou o livro “Antologia Poética Maria das Neves”, editada pela Prefeitura Municipal de Arapiraca, através da Secretaria de Cultura e Turismo.No dia 19 de setembro de 2007, foi homenageado mais uma vez pela Academia Maceionse de Letras, que lhe outorgou a “Comenda Poeta Cavalcante de Barros”. Em 5 de janeiro de 2008 recebeu a “Comenda José Fernandes de Lima” outorgada pela AAI (Associação Alagoana de Imprensa).
 
Em 1º de junho de 2008 foi homenageado com uma Moção – Voto de Aplauso, solicitado pelo vereador José Lúcio e concedido pela Câmara Municipal de Arapiraca, em reconhecimento ao seu relevante trabalho em promover a intelectualidade dos valores literários da Região Agreste.Em 24 de julho de 2008, foi homenageado com uma placa pelos relevantes atos de servir á Cultura do Nordeste, pela Academia de Letras e Artes do Nordeste / Núcleo Alagoas, Academia Alagoana de Cultura e pela Fundação Pierre Chalita. Em 23 de outubro de 2008, recebeu o título de Sócio Honorário da Academia Palmeirense de Ciências, Letras e Artes.
 

Seu nome como Presidente da ACALA assim como os títulos de suas duas primeiras obras, constam no ABC das Alagoas – Dicionário Bibliográfico Histórico e Geográfico de Alagoas – Francisco Reinaldo Amorim Barros.

Através do Projeto de Decreto Legislativo Nº 07/2008, de autoria do vereador Júlio Houly, o Poder Legislativo arapiraquense lhe concedeu a honraria de Cidadão Honorário de Arapiraca.

[ Fonte: Livro “ACALA – História e Vida”,  abril de 2009 ]

Complemento:

Em 15 de dezembro de 2009, pelos relevantes serviços prestados á cultura alagoana, recebeu a Comenda Poeta Aristeu Bulhões, concedida pela Academia Maceionse de Letras.

Em 13 de abril de 2010,  foi reeleito presidente da ACALA, pela 5ª vez consecutiva.

[ Fonte: Cláudio Olímpio (complemento enviado por e-mail), 15/09/2011 ) ]

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 
                                                                
 
CULTURA / Luciano é homenageado na Academia de Letras
( 16 de Junho de 2008 )
 
O prefeito Luciano Barbosa recebeu, na noite de sábado (14), a Comenda Judá Fernandes de Lima, durante a solenidade para comemoração dos 21 anos de fundação da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes).
 
A entrega da comenda foi realizada no auditório Dona Bezinha, no campus da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal). Também estiveram presentes à solenidade, o presidente da Acala, Cláudio Olímpio dos Santos; o deputado estadual Ricardo Nezinho, o professor Oliveiros Nunes, o ex-secretário de Esportes de Arapiraca, Daniel Rocha, o cantor e escritor Manoel Tenório, Cícero Galdino, entre outras personalidades.O evento foi aberto oficialmente pelo presidente da ACALA, Cláudio Olímpio, que reafirmou o compromisso da Academia para o fortalecimento da cultura no município de Arapiraca.
 
Durante a solenidade, o ex-secretário de Esportes, Daniel Rocha, representou sua mãe, a ex-prefeita Célia Rocha, que também foi homenageada com a entrega da comenda. O imortal Roberto Lúcio ressaltou, na oportunidade, a importância da Academia para o aprimoramento do contexto literário do município. Também foi feita uma homenagem ao bancário Lenildo Medeiros, pai do jornalista Tony Medeiros, também imortal da ACALA.
 
Em seu pronunciamento, o prefeito Luciano Barbosa parabenizou a professora Madalena, integrante da Acala, ressaltando a sua dedicação na luta em defesa do magistério. Barbosa leu um poema da professora Madalena dedicado a memória e ao trabalho do padre Antônio Neto, amante da língua portuguesa.
 
Apoio à Cultura
 
O ponto alto da solenidade foi marcado pelo anúncio do prefeito Luciano Barbosa, confirmando aos membros da Acala a disponibilização de uma das salas do prédio da Prefeitura, localizado na Praça Luiz Pereira Lima, para o funcionamento da Academia.
 
De acordo com Luciano Barbosa, o antigo prédio da Prefeitura será tombado como Patrimônio Histórico de Arapiraca, preservando toda a sua estrutura arquitetônica.
Ao final da solenidade, Luciano Barbosa, fez um desafio aos membros da Acala, para os mesmos promovessem um concurso entre os artistas de Arapiraca, a fim de que seja feita uma obra de arte no Lago da Perucaba, antigo Açude do DNOCS, para evidenciar o tamanho da produção cultural do Município.
 
Durante a solenidade, o deputado estadual Ricardo Nezinho também foi homenageado e aproveitou o momento para revelar um projeto de sua autoria, que foi aprovado pela Assembléia Legislativa e sancionado pelo governador Teotônio Vilela Filho, dispondo sobre a adoção de livros de autores alagoanos nas provas de vestibular da UNEAL (Universidade Estadual de Alagoas).
 
De acordo com o projeto, fica deliberada a inclusão de obras literárias, de autoria de escritores alagoano, na lista biográfica exigida aos candidatos que se inscreverem para exames das provas de vestibular da UNEAL. A cota de adoção de autores alagoanos, não pode ser inferior a 45% do total dos livros indicados para estudos.
 
Serão indicados livros de alagoanos vivos ou falecidos, com obras contemporâneas ou de gerações anteriores, publicadas dentro ou fora do Estado de Alagoas.Ao final do evento, ocorreram várias apresentações, entre elas a peça da Companhia de Luzes da Ribalta, encenando a peça “Quem não rir na entrada, rir na saída”.
A artista plástica, Égide Jane de Amorim apresentou um vídeo produzido em 2002, no Teatro Deodoro, em Maceió, que enquanto ela pintava um quadro, o músico alagoano, Hermeto Paschoal, tocava algumas de suas inéditas músicas, batendo o recorde de tempo na confecção de uma pintura a óleo.Também foi lançada a sétima edição da revista da ACALA, acompanhada pela distribuição pelo deputado Ricardo Nezinho, do Livro da História de Arapiraca, contada pelas Atas da Câmara de Arapiraca e que hoje serve como uma das principais fontes de informações sobre a história do legislativo arapiraquense, sendo indicado por professores das faculdades de Arapiraca para os alunos, principalmente como fonte de pesquisas.
 
[ Fonte: http://www.alagoas24horas.com.br ]
 
[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]
 
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
LANÇAMENTO
 
 
________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
CONTATOS – ACALA / Cláudio Olímpio dos Santos
 
Endereço:
Rua Eng. Gordilho de Castro, s/n – Centro
(Ao lado do Museu Zezito Guedes)
CEP: 57.300-100
Arapiraca / AL
 
E-mail:
olimpioclaudio@yahoo.com.br
 
SAIBA MAIS
Site: www.acala.org.br              
 
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s