ARTIGOS por Pedro Jorge 4 (Revista “O Mensageiro” – 2015)

 

TVS CATÓLICAS BRASILEIRAS
Por Pedro Jorge*

No Brasil há quatro emissoras católicas: Rede Vida e TV, Canção Nova, Rede Aparecida e Rede Século 21, que podem ser sintonizadas em todo o território nacional através das parabólicas. O público-alvo destes canais são os católicos e as suas grades de programação são bastante diversificados e de excelente qualidade. Santa Missa, Terço, variedades, entretenimento, musicais, noticiários, entrevistas, novelas, transmissões de grandes eventos nacionais e internacionais são alguns dos programas de grande audiência.

* Rede Vida de TV (“O Canal da Família”) é uma emissora com sede em São José do Rio Preto (SP). Tem cobertura em todo o território nacional através de afiliadas, estações retransmissoras em vários municípios do Brasil e via satélite, cuja orientação e público-alvo são essencialmente católicos, porém, a emissora possui uma programação
diversificada. A Rede Vida é o maior canal católico do mundo e já cobriu as visitas de diversos papas ao Brasil. Teve as primeiras transmissões em 1.º de março de 1995. A disputa pelo canal 11 de São José do Rio Preto foi grande e o jornalista Monteiro Filho representava o segmento mais fraco, mas tinha a promessa do então presidente, José
Sarney, e uma fé imensa. A vitória na disputa pela geradora de Rio Preto foi o primeiro milagre da trajetória desta emissora. Em 17 de dezembro de 1992, Monteiro Filho acolheu a sugestão de Dom Luciano Mendes de Almeida e fundou o INBRAC (Instituto Brasileiro de Comunicação Cristã). Com a concessão aprovada pelo Congresso Nacional e o INBRAC formado, Monteiro Filho conseguiu investidores, parceiros católicos e patrocinadores.

* Canção Nova é uma comunidade católica brasileira fundada pelo Monsenhor Jonas Abib no ano de 1978, seguindo as linhas da RCC (Renovação Carismática Católica). Com sede na cidade de Cachoeira Paulista (SP), conta com sistema de rádio e televisão de longo alcance, estendendo-se a outros países como Portugal, Itália, Israel, Índia, EUA, Grécia,
França, Paraguai e Chipre. O Sistema Canção Nova de Telecomunicação atua nos seguintes meios: rádio, TV, Internet e editora.
A Canção Nova conta com uma programação voltada à doutrinação católica. Em especial, os seus encontros e momentos de oração diários que acontecem em sua sede. Nos demais horários exibe apenas programas de doutrinação e outros neste intuito. O sistema é mantido sem propagandas comerciais, contando com doações espontâneas, das Campanhas dos Ouvintes e venda de produtos ligados à marca “Canção Nova”, através do DAVI (Departamento de Áudio Visual).

* Rede Aparecida (“TV de Nossa Senhora”) é uma emissora com conteúdo religioso e de variedades com sede no Santuário Nacional, em Aparecida (SP). Conhecida por todos como a “TV de Nossa Senhora”, propaga o amor da mensagem mariana aos lares brasileiros e, com respeito e qualidade alcança a casa de cada devoto. Sua programação demonstra sua própria missão: valorizar o humano ao caminho do divino, assim, celebra diariamente a fé em seus
conteúdos religiosos, e ao mesmo tempo também oferece uma diversidade de programas culturais, musicais, educativos e jornalísticos.
A Rede Aparecida é uma mídia tão forte como a fé do povo brasileiro. A Fundação N. Sra. Aparecida, mantenedora da Rádio Aparecida, ganhou a concessão do canal 59 UHF de Aparecida (SP) o qual entrou no ar, em 7 de setembro de 2004, para os habitantes da região. Porém, com cobertura para todo o Brasil o sinal entrou no ar somente, em 8 de
setembro de 2005. Em 11 de outubro de 2005, transmitiu em parceria com outras TVs católicas, o “1.º Show Pela Paz e Solidariedade”, realizado no pátio Papa João Paulo II.

* Rede Século 21 (Fundação TV Século 21) é uma emissora de televisão com sede em Valinhos (SP), fundada em julho de 1999. Sua programação é majoritariamente voltada a aspectos relacionados à Igreja Católica. No dia 30 de janeiro de 2013, com programa ao vivo para todo o Brasil, deu início a transmissão em HDTV. Na mesma data a TV Século 21 mudou sua marca e passou a se chamar Rede Século 21. Esta emissora foi fundada, no dia 11 de julho de 1999, por Padre Eduardo Dougherty que este ano está completando 45 anos de sacerdócio.

Fonte: Revista “O Mensageiro” (julho de 2015) e blog “Arapiraca Legal” – Pedro Jorge.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ARAPIRACA TERRA DE ARTISTAS
Por Pedro Jorge

Todos nós sabemos dos potenciais artísticos dos arapiraquenses nas mais diversas áreas culturais e, também temos a noção exata das dificuldades enfrentadas pelos artistas de Arapiraca (AL) e de toda a RMA/AL na incessante busca de valorização e de patrocínios para a realização e divulgação de seus trabalhos artísticos.
Neste mês estou finalizando o meu primeiro livro intitulado “Arapiraca Terra de Artistas” (400 páginas) contendo os perfis de 233 personalidades artísticas arapiraquenses. Esta obra literária tem por intuito mostrar a história cultural da “Terra de Manoel André” através dos perfis que foram publicados no blog cultural “Arapiraca Legal” (atualizados e com as devidas fontes pesquisadas). A finalidade deste livro é prestigiar e divulgar os legados artísticos e pessoais dos escritores (as), artistas e radialistas – nascidos, radicados e/ou que iniciaram as suas atividades culturais, em Arapiraca.
Este livro é uma compilação livre – resultado de uma ampla pesquisa de 10 anos -, extraída de diversas fontes: livros, jornais, revistas, releases, informativos, entrevistas exclusivas, sites, blogs etc.; divididas em 11 partes: Artistas (Forró, Folclórico, Sertanejo e Regional) / Artistas Populares / Bandas, Corais, Duplas e Orquestra / Artistas Plásticos e Artesões / Palhaços / Colecionadores de Discos / Escritores / Escritoras / Jornalistas e Colunistas Sociais / Radialistas e Artigos por Pedro Jorge (Revista “O Mensageiro”). Também serão incluídos sonetos de autoria do poeta arapiraquense, Cícero Galdino, e acrósticos de José Carlos Gueta, “O POETA DO ABC”, de Santo André (SP).
Após a elaboração do livro, “Arapiraca Terra de Artistas”, o próximo passo será angariar patrocínios com os empresários arapiraquenses para a edição do mesmo. Tenho certeza que esta inédita coletânea de perfis será de grande utilidade para pesquisa, divulgação e preservação da memória cultural da “Capital Metropolitana do Agreste”. VIVA A CULTURA! VIVA OS ARTISTAS ARAPIRAQUENSES!

*****************************************************************************************

ARAPIRACA TERRA DE ARTISTAS (Poesia)
Autor: José Carlos Gueta, “O POETA DO ABC” (Santo André-SP)

Uma nobre cidade que se destaca / Com a doçura de um favo de mel
Esta terra de artistas é Arapiraca / Com músicos renomados e o cordel

A cultura popular ali se respira / Tem o soneto de Cicero Galdino
Em seu favor a natureza conspira / Na plantação de árvores está seu destino

Afrísio Acácio este não nos abandona / Nos seus acordes musicais trás alegria
Ele faz milagre com a sua sanfona / Levando ao mundo encanto e magia

Arapiraca sempre foi terra de artistas / Este povo eu considero beleza pura
Para ele desejo grandes conquistas / Povo que se eleva através da cultura.

Fontes: Revista “O Mensageiro” (junho de 2015) e blog “Arapiraca Legal” – Pedro Jorge.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

BLOG ARAPIRACA LEGAL [ Homenageados e Tributos ]
Por Pedro Jorge

Na 3ª pesquisa do blog cultural “Arapiraca Legal” (edição 2015), estão sendo homenageados e prestados tributos a seis importantes representantes da cultura arapiraquense. Confira as sinopses dos perfis destas personalidades artísticas-culturais de Arapiraca (AL).

Homenageados:
* Cláudio Olímpio dos Santos – Nasceu no dia 30 de outubro de 1949, em Traipu (AL). A partir de 1974, ensinou datilografia durante 20 anos. Em 1999, publicou o seu primeiro livro, “Meditar é Viver”. Em 2000, tornou-se imortal e segundo tesoureiro da ACALA. Em 2001, foi eleito presidente da ACALA, criando o “Título Ubiranice Cruz da Hora”; o PROJACE; a “Comenda Judá Fernandes de Lima” e o livro “ACALA – História e Vida”. Em 2002, lançou o seu segundo livro, “Virtudes da Alma”. Em 2005, publicou sua terceira obra, “O Despertar da Existência”. Em 2010, foi reeleito presidente da ACALA pela quinta vez consecutiva.

* Giullian Jacinto – Seu nome de batismo é Cícero Jacinto de Gois. Ele nasceu, em Alagoas, no dia 7 de junho de 1954 e, é filho de família de músicos. Iniciou o seu trabalho artístico como baterista e crooner de diversas bandas musicais, em Arapiraca (AL). Atualmente, reside em São Paulo (SP) e está produzindo um CD com a participação especial de sua irmã, Silene (“A Rainha da Lambada Peruana”). Os destaques desse novo trabalho do cantor e compositor, Giullian Jacinto, são “Sol e Mar” (parceria com Pedro Jorge) e a regravação do sucesso “Baby I Love You”;

* José Amaro Filho – É cordelista e poeta-repentista. Nasceu no dia 11 de maio de 1932, em Pernambuco. Sua esposa, Maria Julieta, e sua filha, Elza Maria, formaram uma dupla de toadeiras. Ele já apresentou vários programas radiofônicos, em Arapiraca: Cultura (“Rádio do Claudionor”); Antena de Publicidade; Novo Nordeste e Cultura AM. Fez parcerias com diversos artistas alagoanos, pernambucanos e baianos. Atualmente, “Zé Amaro”, fabrica remédios caseiros para completar a renda familiar e continua escrevendo poesias. Ele começou a escrever versos e fazer repentes aos 20 anos de idade.

Tributos (In Memorians):
* Izabel Torres de Oliveira (“Dona Bezinha”) – Saudosa professora e escritora. Nasceu, em 1924, na cidade de Viçosa (AL). É de sua autoria a criação da Bandeira, do Brasão de Arapiraca e da gramática “Flor do Lácio”. Foi mãe de cinco filhos e conseguiu transmitir para eles o gosto pela educação. Insatisfeita com a aposentadoria, em 1997, resolveu criar o Colégio Arcanjo Mikael. Através de sua luta foi aprovada a implantação da 1.ª Faculdade de Direito do interior de Alagoas, o CESAMA. A Prefeitura de Arapiraca (AL) a homenageou no Memorial da Mulher, em 2009, com a exposição “Dona Bezinha – Flor do Lácio”. Ela faleceu, em julho de 2004;

* Ubiranice Cruz da Hora – Foi uma poetisa. Nasceu, em 27 de setembro de 1955, em Recife (PE). Radicou-se em Arapiraca (AL), em 1965. Filha do sr. Ubiracy Pereira e da sra. Eunice. Ganhou diversos prêmios como participante de vários festivais de arte e cultura estudantis, sempre ganhando em 1° lugar em diversas categorias. Foi agraciada com uma medalha pela Câmara Júnior por sua participação nas comemorações da Semana da Pátria, em 1982. Fez parte das coletâneas “Caeté do Poema Alagoano – Vol. 1” (1987) e “Canteiros de Poesia” (1988). Ela faleceu no dia 16 de abril de 1987;

* Zé do Rojão – José Cícero dos Santos foi radialista, cantor e forrozeiro. Nasceu no dia 27 de fevereiro de 1938. Em 1959, casou com a Sra. Marilza Matias. Estreou “O Rojão do Nordeste”, ´primeiro programa da Rádio Novo Nordeste AM no dia 21 de agosto de 1976 xxxxx, ás 5h. Em 1971, o maestro Jovelino Lima produziu um compacto e “Zé Cícero” cantou um rojão. Então o maestro o “batizou” artisticamente como Zé do Rojão. Discografia: LP “Boca de Forno” (1979), “Boca de Forno – Vol. 2” (1980) e compacto “Zé do Rojão Canta o Novo Nordeste” (xxxx). Foi vereador de Coité do Nóia/AL. Em 2010, a Rádio NN AM denominou um estúdio com o seu nome artístico. O Museu Zezito Guedes lhe prestou uma homenagem, em 2011, com a exposição “O Rojão do Nordeste”. Ele faleceu no dia 23 de novembro de 2013.

Fontes: Revista “O Mensageiro” (abril de 2015) e blog “Arapiraca Legal” – Pedro Jorge.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ACALA [ Academia Arapiraquense de Letras e Artes ]
Por Pedro Jorge*

“Conhecer com mais profundidade a cultura arapiraquense através de suas letras e artes é expandir os horizontes para novas descobertas, é concordar com o famoso físico, Albert Einstein, que disse: ‘A mente que se abre a uma nova descoberta jamais voltará ao tamanho original’.” – (Cláudio Olímpio dos Santos)

A Academia Arapiraquense de Filosofia, Ciências e Letras foi criada no dia 14 de junho de 1987. Neste evento inaugural o 1.º presidente, profº Oliveiros Nunes, disse que aquele dia era um marco dentro da história das letras de Arapiraca (AL). Esta instituição cultural tem a honra de contar com a presença do médico, dr. Judá Fernandes de Lima – um homem culto e escritor de grande qualidade. Dr. Judá já foi presidente da casa em um mandato e por seus relevantes serviços prestados a Academia instituiu por iniciativa de seu presidente atual o escritor, Cláudio Olímpio dos Santos, a “Comenda dr. Judá Fernandes de Lima”, como gratidão áquele que tem feito tanto pela cultura, não só da “Terra de Manoel André”, mas também de todo o estado. Dr. Judá foi quem sugeriu em assembleia, que o nome da Academia se tornasse mais abrangente, passando a chamar-se oficialmente de ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes).

No excelente texto de autoria de Antônio Machado (“ACALA: História e Vida”, abril de 2009), ele relata que a ACALA precisa de braços para ajudar e de mãos para construir. Novos horizontes vem se abrindo, novos membros vão chegando e a ACALA só tem a crescer. A história da cultura de um povo precisa ser preservada, resgatada e divulgada. Os patronos da ACALA foram tirados da sociedade, por seus relevantes serviços prestados á comunidade
e com suas simplicidades souberam melhor que ninguém escrever páginas de vida memoráveis na história, deixando verdadeiros legados. Historicamente, as Academias estão ligadas a grandes sonhos de ilustres. A obra “ACALA: História e Vida”, idealizada pelos acadêmicos, consta em seu conteúdo a vida de cada cidadão ou cidadã que integra esse sodalício do Agreste e Sertão da “Terra dos Marechais”. Novos presidentes foram sendo eleitos e reeleitos, como o dr. Judá Fernandes, que dinamizou a vida da entidade, o presidente atual acadêmico, Cláudio Olímpio, que deu vida nova a Academia iluminada das letras arapiraquenses criando o PROJACE ((Projeto de Auxílio Cultural aos Estudantes), que visa incentivar a cultura nas escolas; injetou nova dimensão de trabalho; conquistou novos
sócios e abriu ás portas para novos nomes da cultura que hoje valorizam esse órgão cultural. A 1ª obra lançada pela ACALA foi “Canteiro de Poesias”.

Em um inspirado artigo dedicado ao “Jubileu de Prata” (25 anos) da ACALA escrito pela sócia benemérita, d. Almira Gouveia Alves Fernandes (“Informativo ACALA”, junho de 2012), ela cita que todos os patronos foram escolhidos entre nomes de arapiraquenses ilustres, sendo selecionados outros nomes de destaque nas letras e nas artes, nascidos em outros municípios alagoanos. A ACALA continua atuante, servindo de estímulo literário, não só para Arapiraca, mas para toda a região. È notório o esforço que se tem empreendido para despertar o gosto pela literatura nas escolas, promovendo concursos literários, levando os acadêmicos ás escolas públicas e particulares, bem como trazendo alunos e professores para tomarem conhecimento dos trabalhos acadêmicos. A ACALA também estimula grupos teatrais, corais, recitais de canto e poesia, além de mostras de artistas plásticos e escultores, inclusive, trazendo para o seu quadro de sócios, não só pessoas ligadas ás letras, mas ás artes de um modo geral. A ACALA publica anualmente uma revista relatando as suas realizações, artigos e poesias de autoria dos seus acadêmicos. Este informativo é muito bem elaborado e, é patrocinado por vários empresários. Hoje, a ACALA conta com algumas das suas atuais 40 cadeiras vagas, o que também deveria ser preenchido, pois sempre é muito importante o ingresso de novos sócios, que traz esperança e força para todo e qualquer associação cultural. Não é fácil manter-se uma Academia de Letras em funcionamento, mesmo recebendo alguns incentivos, como é o caso da ACALA, que foi contemplada com uma nova sede cedida pela Pref. Mun. de Arapiraca. Os imortais da ACALA almejam tempos melhores e mais interesse da população pelas letras e artes como, também, estímulo para a realização de grandes projetos literários-culturais.

Sobre o Presidente da ACALA – Cláudio Olímpio dos Santos nasceu, em 30 de outubro de 1949, no município de Traipú/AL. É filho de Luiz Olímpio dos Santos e Bertulina Maria dos Santos. Trabalhou por um curto período como auxiliar de escritório em uma empresa beneficiadora de fumo. Em 1972, foi encarregado da UMC (Unidade Municipal de Cadastramento) do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Em 1973, fez o curso sobre Fenômenos Parapsicológicos de Conhecimento, ministrado pelo pe. Oscar González Quevedo. Tendo feito o curso de Datilografia, em 1974, iniciou sua carreira como docente da mesma, lecionando por 18 anos. No final desse período, manteve convênio com o SESI (Serviço Social da Indústria), lecionando por dois anos. Em sua época estudantil,
participou de vários clubes culturais e tornou-se presidente e orador oficial do grêmio estudantil. Em 1988, abriu um estabelecimento comercial permanecendo na profissão até 1999. Em 1997, abraçou com fascínio e entusiasmo a profissão de escritor que tanto almejava publicando, em 1999, o seu primeiro livro intitulado “Meditar é Viver”. Em 2000, tornou-se imortal e segundo tesoureiro da ACALA.
Em 2001, participou dos cursos “Como Enquadrar Projetos nas Leis de Incentivo á Cultura” e “Como Elaborar Projetos Culturais Para Empresas Patrocinadoras”, sendo, a seguir, autor de vários projetos culturais. Em novembro de 2002, lançou o seu segundo livro de auto-ajuda, denominado “Virtudes da Alma”. Em 2001, foi eleito presidente da ACALA com o mandato de dois anos. Em junho de 2005, recebeu a “Comenda Escritor Cipriano Jucá”, expedida pela Academia Maceioense de Letras e foi reeleito presidente da ACALA. Em 2007, foi reeleito pela terceira vez consecutiva, presidente da ACALA. Como presidente desta entidade cultural criou o “Título Ubiranice Cruz da Hora”, que é outorgado como incentivo a intelectuais que apresentarem á Academia trabalhos de relevante valor
literário, artístico ou científico; o PROJACE, que visa incentivar a leitura, a interpretação de textos e a prática de redação; a primeira comenda da Academia, denominada “Comenda Judá Fernandes de Lima” e o primeiro livro de pesquisa sobre a Academia, intitulado “ACALA, História e Vida”.
Em 2005, recebeu a “Comenda Jornalista Rodrigues de Gouveia” e o título honorífico de sócio honorário, ambos da Academia Maceionse de Letras. É autor de vários artigos publicados no informativo da ACALA e, em jornais de Alagoas. Em outubro de 2005, lançou a sua terceira obra de auto-ajuda, “O Despertar da Existência”, e recebeu o certificado da participação do Workshop de Planejamento Estratégico da Secretaria de Cultura e Turismo de Arapiraca. Em 2006, foi homenageado com a “Comenda Luiz Barros Torres”, outorgada pela Academia Palmeirense de Letras, Ciências e Artes. Manifestou parecer sobre várias obras de autores alagoanos e prefaciou o livro “Antologia Poética Maria das Neves”. Em setembro de 2007, foi homenageado mais uma vez pela Academia Maceionse de Letras, que lhe outorgou a “Comenda Poeta Cavalcante de Barros”. Em janeiro de 2008, recebeu a “Comenda José Fernandes de Lima” pela AAI (Associação Alagoana de Imprensa).
Em junho de 2008, foi homenageado com uma Moção – Voto de Aplauso, solicitado pelo vereador, José Lúcio, e concedido pela Câmara Municipal de Arapiraca, em reconhecimento ao seu relevante trabalho em promover a intelectualidade e os valores literários da região Agreste. Em julho de 2008, foi homenageado com uma placa pela Academia de Letras e Artes do Nordeste (Núcleo Alagoas), Academia Alagoana de Cultura e pela Fundação Pierre
Chalita. Em outubro de 2008, recebeu o título de sócio honorário da Academia Palmeirense de Ciências, Letras e Artes. Através do Projeto de Decreto Legislativo Nº 07/2008, de autoria do vereador, Júlio Houly, o Poder Legislativo arapiraquense lhe concedeu a honraria de “Cidadão Honorário de Arapiraca”. Em dezembro de 2009, recebeu a “Comenda Poeta Aristeu Bulhões”, concedida pela Academia Maceionse de Letras. Em abril de 2010,
foi reeleito presidente da ACALA, pela 5ª vez consecutiva. Neste ano, Cláudio Olímpio, é um dos homenageados da “3ª Pesquisa Blog Arapiraca Legal” (Edição 2015). O endereço da ACALA é: rua Eng. Gordilho de Castro, s/n – Centro. Visite e prestigie esta importante instituição cultural de Arapiraca.

* Pedro Jorge de Melo é funcionário público municipal, em Arapiraca/AL, e um dos administradores do blog “Arapiraca Legal” (E-mail: pjorge-65@hotmail.com).

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Crédito: Paulinho da Julita (Girau do Ponciano/AL).

 

13. 3.ª PESQUISA BLOG ARAPIRACA LEGAL (Edição 2015) – Por Pedro Jorge*

O Arapiraca Legal está realizando a sua 3ª pesquisa para a escolha das melhores postagens já publicadas (exceto os posts vencedores das duas primeiras edições). Este blog se tornou referência na área cultural arapiraquense e a sua principal finalidade é prestigiar e divulgar os artistas, escritores, radialistas e personalidades em geral – nascidos, radicados e/ou que iniciaram as suas atividades artísticas e profissionais, em Arapiraca/AL. Também exibe os pontos turísticos e culturais, as emissoras de rádio, a agenda de shows e eventos, etc. Nesta 3ª enquete estão sendo homenageados o escritor e presidente da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), Cláudio Olímpio dos Santos; o cantor e compositor, Giullian Jacinto e o poeta-cordelista, José Amaro Filho. Além destas homenagens o blog está prestando tributos ao cantor e radialista, Zé do Rojão; a professora e escritora, Izabel Torres de Oliveira (“Dona Bezinha”); e a poetisa, Ubiranice Cruz da Hora.

Confira, em ordem alfabética, a relação completa de todos os concorrentes nas 11 categorias da 3ª Pesquisa Blog Arapiraca Legal – Edição 2015:
01. Acrósticos por “Poeta do ABC” (Artistas): Ângela Maria, Ângelo Maximo, Bibi Ferreira, Borba Cantor, Cartuxo Cordelista, César Soares, Cícero Galdino, Cláudio Fontana, Dominguinhos, Edith Veiga, Elvis da Paulista, Forró no Estado de Alagoas (Afrísio Acácio e Zé Lessa), Genival Silva, Jerry Adrianni, Lombardi, Luiz Gonzaga, Marcos da Som Pop, Maurício de Sousa, Nelson Néd, Ovelha, Pedro Jorge e Roberto Carlos.

02. Capas da Revista “O Mensageiro”: Arcanjos, A Voz do Povo a Voz de Deus – 13 Anos, Bom Pastor, Festa de N. S. do Bom Conselho, Mês das Mães, N. S. Aparecida, N. S. de Fátima, Sagrado Coração de Jesus, Paixão de Cristo na Cidade de Maria – Craíbas/AL, Papa Francisco e Sacerdócio do Mons. Aldo – 61 Anos;

03. Artigos por Cícero Galdino (Revista “O Mensageiro”): Amigos Que Partiram, Amizade e Solidariedade Caminham Juntas, Onde Estão os Jardineiros?, O Poder da fé, Padre Antônio Lima Neto – Amigo e Professor, Paternidade – Um Desafio, Projeto Arborizar, Recomeçar é o Ponto de Partida, Tradições Juninas e Vencer Dificuldades com Otimismo;

04. Artigos por Pedro Jorge (Revista “O Mensageiro”): Cultura na Praça, João do Pife e Outros Ícones Arapiraquenses, Mensagens Bíblicas em Versos, O “Rei” Roberto Carlos em Arapiraca, Rejane Barros – a “Guerreira”, Seba e Yoyô do Japão (Tributos), Sílvio Brito em Família, Sr. Brasil, Uma Lição de Amor e Você em Destaque.

05. Artistas Plásticos e Artesões: Adeval Soares, Alexandre Tito, Allan C. Monteiro, Cícero Brito, Clara Maria, Dija, Eliane Rocha, Família Petuba, Gilberto Militão, Josias Saturnino, Lucas, Marcelo Mascaro, “Nenen”, Orlando Santos, Renan Padilha e Sérgio Gomes;

06. Bandas, Duplas e Trios: Azul Manteiga, Mopho, Rei Bulldog, Restauração e Louvor, Brega Vadio, Coral Sons & Dons, Coral Villa Lobos, Curió & Verde Linho, Divina Supernova, Duofel, Gato Negro, Orquestra Ari de Queirós, Os 3 Nordestinos, Pé de Balcão (Dija e Kinho), Senhora Rita, Zé Dules e Zominho, Antônio Sobrinho & Nêgo Aboiador;

07. Cantores (as): Adailton Reis, André Ribeiro, Auvanildo Araújo, Carlito Cardoso, Cecílio Barbeiro, Claudino Costa, Damião do Acordeon, DJ Felipe, Duda Santos, Giullian Jacinto, Heberth Azzul, Idel Rocha, Ivaldo Maceió, Iza Paes, Jorjão Evangelista, Klébio Jackson, Marcelo Buarque, Marcelo Vieira, Marcus Mausan, Marcus Vinícius, Maria Gorete, Mário Maia, Maurício Fernandes, Maxsuel do Acordeon, Millane Hora, Nelsinho Silveira, Niwton, Olga Soares, Paulinho, Pastel do Brega, Priscila Prill, Uilson Moura e Zé Paulo;

08. Escritores (as): Antônio C. da Conceição, Antônio Machado, Cláudio Olímpio, Clerisvaldo B. Chagas, Dionísio Barbosa, Égide Amorim, Elpídio Enoque, Emanoel Fay, Erady Senna, Erasmo Araújo, Ernande Moreira, George Poeta, Gilvanete Lúcio, José Amaro, José Jurandir, Heliomar Gomes, Leonídio Balbino, Luciano Barbosa, Lucicleide da Silva, Maria Francisca, Noel Calixto, Oliveiros Nunes, Ronaldo Leão, Rosendo Macêdo, Rosival Barbosa, Solon Barreto, Ubiranice Cruz, Valdemar O. de Macedo e Zezito Guedes;

09. Jornalistas e Colunistas Sociais: Aroldo Marques, Breno Airan, Cláudio Roberto, Davi Salsa, Eufrásio Paulino, Fábio Lopes, Jacira Leão, João Rocha, Lourdes & Silvesrre Rizzatto, Marcelo Amorim e Mônica Nunes;

10. Radialistas: Ângelo Farias, Barbosinha, Cyra Ribeiro, Cláudio Gomes, Diassis Lima, Edival Moura, Edvam Cavalcante, Ellen Oliveira, Elizama Santos, Fabiana Farias, Iran Silva, Jadielson Matias, Josivan Vital, Juliene Maria, Leandro Inácio, Lindurval, Mário e Kaká Mello, Nick Marone, Oliveira Lima, Padre Murilo, Queity Lima, Ricardo Lima, Rejane Barros, Robson Silva, Romildo Lúcio, Tarciso Manzano, Thiago Abel, Zé Caipira e Zé Oliveira;

11. Radialistas Esportivos: Ademir Messias, Araújo Alves, Carlos Eduardo Cavalcante, Cláudio Barbosa, Clevânio Henrique, Everton Luís, Gilson Silva, Jânio Barbosa, Josenildo Souza, Márcio José, Mitchel Torquato, Osvaldo Barbosa, Vítor Hugo e Waldo César.

O principal objetivo desta pesquisa cultural não é a competição, e sim a interação dos internautas com o blog. Cada vencedor receberá um certificado produzido de forma independente pelos administradores, Gilvan Juvino e Pedro Jorge. Todos as personalidades artísticas citadas nesta enquete são merecedoras de seu voto, elogio, aplauso e incentivo. Acesse o blog Arapiraca Legal (arapiracalegal.wordpress.com) e vote em até três nomes em cada uma das 11 categorias. A votação se encerra no dia 30 de abril de 2015. PARTICIPE. O SEU VOTO É MUITO IMPORTANTE!

* Pedro Jorge de Melo é funcionário público municipal, em Arapiraca/AL, e um dos administradores do blog Arapiraca Legal. Contato: pjorge-65@hotmail.com (e-mail).

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Rolando Boldrin

12. SR. BRASIL (“Vamos Tirar o Brasil da Gaveta”) – Por Pedro Jorge*

“Não há país no mundo igual ao Brasil. Somos a mistura mais maravilhosa da Terra. O Nordeste é a região mais rica em brasilidade, a exemplo de Luiz Gonzaga (1912-1989), Dominguinhos (1941-2013), Jackson do Pandeiro (1919-1982), João do Vale (1934-1996), Elomar e outros.” – (Rolando Boldrin)

As famílias brasileiras, no início dos anos 1980, tiveram a oportunidade de conhecerem um país autêntico – através das cantorias de Rolando Boldrin e de seus convidados no programa “Som Brasil” (Rede Globo – 1981/1984). Boldrin é um artista completo: cantador, compositor, prosador, apresentador de TV, poeta, ator, escritor e especialista em cultura brasileira. Ele nasceu no dia 22 de outubro de 1936, em São Joaquim da Barra/SP. Aos sete anos de idade, já tocava viola e, aos 12, formou com o seu irmão a dupla “Boy e Formiga”, fazendo sucesso em uma emissora de rádio local. Incentivado pelo pai, resolveu tentar a sorte na capital, onde trabalhou como sapateiro, frentista, carregador e garçom – antes de se firmar como artista.

Nos anos 1960, Rolando Boldrin, participou de um disco da cantora Lurdinha Pereira – que logo se tornou sua esposa e produtora de seus discos. Foi pioneiro na realização de programas de televisão dedicados a autêntica música brasileira. Seu repertório de canções caipiras reúne cateretês, toadas e modas, compondo uma seleção do que há de melhor na música de enfoque rural. Entre sua discografia destacam-se: “O Cantadô” (1974); “O Caipira” (1981); “Seleção Som Brasil” (1982); Empório Brasileiro” (1984); “Disco da Moda” (1993); “Vamos Tirar o Brasil da Gaveta” (2004) e “Rolando Boldrin & Renato Teixeira” (2005). Ele participou de dezenas de novelas e tele-teatros em diversas emissoras de TV: Tupi, Record, Excelsior e Bandeirantes. Na novela “Ovelha Negra” (TV Tupi – 1975), o tema musical do personagem de Boldrin foi “Casinha” (S. Rodrigues), interpretada pelo cantor e compositor mineiro, Sílvio Brito. Esta canção foi a primeira música sertaneja a ser executada em emissoras de rádio FM.

Atualmente, ele desenvolve o projeto “Vamos Tirar o Brasil da Gaveta”, que visa resgatar os autênticos valores brasileiros e todas as suas formas de expressão – principalmente através do programa “Sr. Brasil” -, dando visibilidade aos artistas dos vários “brasis” espalhados pelo Brasil. O “Sr. Brasil” resgata a verdadeira cultura de nosso país, proporcionando aos telespectadores a oportunidade de prestigiarem os legítimos representantes da nossa música brasileira de inspiração regional, diferenciada da música sertaneja de consumo. Esta imperdível atração televisiva é exibida todos os domingos ás 10h e reprisada ás quartas-feiras ás 22h (horário de Brasília/DF), pela TV Cultura.

Boldrin é o responsável por revelar uma legião de talentos que não têm oportunidades na mídia. Este múltiplo artista defende a cultura genuinamente nacional e continua a desbravar os caminhos do imaginário popular Brasil afora, servindo de “ponte” para um feliz encontro entre a cultura caipira tradicional e a MPB atual. A base do “Sr. Brasil” são os ritmos e temas regionais brasileiros. E vale tudo já escrito em prosa, verso e música – e até história a ser contada. O programa é vasto, aberto, receptivo. Ele só não se permite o que não seja genuinamente nacional. Simples, despojado, sem rigidez de estrutura, o programa tem uma proposta absoluta e propositadamente fechada a exemplo dos anteriores apresentados por ele – “Som Brasil”, “Estação Brasil”, “Empório Brasil” e “Empório Brasileiro”. Aqui só entram as manifestações da cultura regional brasileira. Nele cabem Renato Teixeira, Almir Sater, Milton Nascimento, Chico Buarque, Tetê & Alzira Espíndola e outros, que fazem um trabalho ligado á cultura popular brasileira. Também entram causos, trechos de autores brasileiros, dança, peças de teatro, documentários, etc. Mais uma infindável lista, levando-se em conta a riqueza cultural e natural do nosso imenso Brasil. Mas a ideia central é de um musical. Embora tenha, em determinados momentos esses vários temas.

A brasilidade de Rolando Boldrin se manifestou quando ele tinha sete anos de idade e não parou mais. Atuando com a mesma desenvoltura no teatro, TV, rádio, cinema e música, conseguiu sintetizar a sua experiência profissional na realização de “teatros musicados” – espetáculos em que seu personagem se transforma em ator, cantador, poeta, intérprete e contador de “causos”. No rádio, criou o programa “Violas de Repente – apresentado na Rádio Jornal de São Paulo (1980/1981); e na Rádio Globo (1982). Destacou-se no cinema, premiado pela APCA por sua participação no filme “Doramundo” (1978). VIVA A CULTURA BRASILEIRA!

Saiba Mais – Rolando Boldrin: http://www.rolandoboldrin.com.br/ (site oficial).

* Pedro Jorge de Melo é funcionário público municipal, em Arapiraca/AL; e um dos administradores do blog “Arapiraca Legal”. Contato: pjorge-65@hotmail.com (e-mail).

Fontes: Site “Rolando Boldrin”; jornais “Classiterra” (16 a 22 de dezembro de 2001) e “Gazeta de Alagoas” (25 de junho de 2006).

[ Fonte: Revista “O Mensageiro”,  janeiro de 2015 ]

Comentário (7 de dezembro de 2014):

“Caro amigo Pedro Jorge, segue acróstico para o “mestre”, Rolando Boldrin, inspirado no artigo de sua autoria para a revista “O Mensageiro” (janeiro/2015) – SR. BRASIL (“Vamos Tirar o Brasil da Gaveta”):

ROLANDO BOLDRIN (Acróstico) – Autor: José Carlos Gueta – O “POETA DO ABC”

R epresentando dignamente os artistas brasileiros
O portunidade ele dá aos talentos da nossa terra
L evando aos lares os nossos valores verdadeiros
A través do rádio e da TV traz paz e não guerra
N ossa gente é exaltada através das suas cantorias
D eclamando um belo poema seu programa encerra
O apresentador ao povo transmite muitas alegrias

B usca resgatar a autenticidade e formas de expressão
O programa Sr. Brasil conta com uma ótima estrutura
L egítimos nomes da ótima música brasileira ali estão
D omingos ás 10h e reprisado ás quartas pela TV Cultura
R evelando talentos, ritmos e temas regionais brasileiros
I nclusive, Rolando no seu programa é brasilidade pura!
N este tipo de programação Rolando Boldrin é o pioneiro.

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s