Antônio Limeira (“Tonho da Pipoqueira”)

 

BIOGRAFIA – Antônio Limeira (“Tonho da Pipoqueira”)
Por Pedro Jorge ( 10 de dezembro de 2012 )

Antônio Limeira da Silva, popularmente conhecido como “Tonho da Pipoqueira”, nasceu em Lagoa de São José/PE no dia 20 de novembro de 1945. Filho de Arestides e Nanília Limeira da Silva ( In memorians ). Ele chegou em Arapiraca/AL com 3 anos de idade, em 1948.

Começou a trabalhar aos 8 anos de idade ajudando a sua mãe no trabalho de adubagem e destalação de fumo. Iniciou os estudos com 10 anos de idade na Escola Adriano Jorge e depois no Instituto São Luiz. Estudou durante poucos anos nestas duas escolas, desistindo dos estudos porque costumava faltar ás aulas para tomar banho em um açude, localizado próximo do centro da Cidade.

Sorveteria Pinguim
Já adolescente, aos 15 anos de idade, começou a trabalhar na Sorveteria Pinguim, de propriedade do saudoso Sr. Mário Lima e de Dona Ivete França, vendendo picolés e sorvetes. Logo em seguida os proprietários da sorveteria compraram uma pipoqueira elétrica e ele ficou encarregado de vender pipoca na frente da sorveteria.

Em 1962, os proprietários transferiram a pipoqueira para a “Praça da Prefeitura” ( atual Praça Luiz Pereira Lima ) e em 1970, Dona Ivete França duou a pipoqueira elétrica para o “Tonho”, e ele continuou vendendo pipoca: a partir daquele momento como proprietário.

Em 1974, além de comercializar pipoca, começou a vender bebidas alcóolicas incentivado pelo colega Clóvis, que também possuía uma lanchonete na “Praça da Prefeitura”, e cedeu para o “Tonho” uma garrafa de Pitú para comercialização.

Perda Parcial dos Movimentos das Pernas
Em uma determinada noite, quando Antônio Limeira tinha 10 anos de idade, foi dormir sem problemas nas pernas e quando acordou sentiu que suas pernas estavam “encruzadas”, permanecendo até hoje com essa deficiência física, ou seja, com dificuldade de caminhar.

“Milagre” de Frei Fernando
Em um determinado dia, Antônio Limeira ia caminhando com um rádio de pilhas na mão, pela calçada da Rua Vereador Benício Alves no bairro Cacimbas, e na direção contrária ia passando uma procissão com a presença de Frei Fernando – companheiro inseparável do saudoso e inesquecível Frei Damião, o “Santo Popular do Nordeste”. Frei Fernando observou que Antônio Limeira se locomovia com dificuldade e então se dirigiu até ele e perguntou o porquê dele andar daquela maneira, e Antônio lhe respondeu que não sabia o que tinha ocasionado aquela deficiência física.

Então Frei Fernando pediu para ele dar alguns passos e Antônio conseguiu dar três passos normalmente. O Frei disse para que ele continuasse andando corretamente e Antônio Limeira então lhe respondeu que não conseguia. Na época desse acontecimento Antônio tinha 20 anos de idade e no momento Frei Damião se encontrava na Igreja de Santo Antônio, aguardando a chegada da procissão.

Devido ao fato de Antônio ter dado três passos normalmente se espalhou na cidade o boato, e todos os arapiraquenses comentavam, que tinha acontecido um milagre com a intercessão de Frei Fernando e de Frei Damião, mas na verdade este milagre não aconteceu.

Perda da Visão
Antônio Limeira, o “Tonho da Pipoqueira”, realizou em 1974 na capital alagoana um exame oftalmológico, com o Dr. Arthur Brêda, na ocasião foi utilizado um colírio para dilatação da pupila de seus olhos. Pouco depois retornando a Arapiraca, “Tonho da Pipoqueira” comprou em uma farmácia o mesmo colírio e o utilizou por conta própria – mesmo sendo advertido pelo dono do estabelecimento comercial que o referido medicamento poderia prejudicar a sua visão, caso fosse usado sem o acompanhamento devido de um médico oftalmologista.

Ele “não deu ouvidos” ao proprietário da farmácia e utilizou indevidamente o colírio, em três dias consecutivos: sábado, domingo e segunda-feira, quando perdeu por completo a visão. Tentando recuperar a capacidade de enxergar, ele se submeteu a cerca de trinta exames, em Arapiraca, Maceió/AL, Recife/PE e até em São Paulo/SP. Sendo inclusive se submetido a duas cirurgias na capital do nosso estado: sendo uma na Casa de Saúde Santa Luzia e outra no Hospital São Sebastião.

Família
Antônio Limeira da Silva é casado com Dona Maria Auxiliadora da Silva. É pai de seis filhos: José Maria Limeira, Jaílson Limeira, Jânio Limeira, Antônia Limeira, Janecleide Limeira e Cícera Tânia da Silva, e é avô de nove netos.

 

Lanchonete “Santo Antônio – Encontro dos Amigos”
Depois de um longo tempo longe de suas atividades, por conta da reforma da praça e de outros compromissos pessoais, ele está de volta, ao lado de seu filho Jânio, no “comando” da Lanchonete “Santo Antônio – Encontro dos Amigos”, localizada na Praça Luiz Pereira Lima, próxima da Tenda Cultural e da Casa da Cultura .

cheiroso_brega_4

“Velhos Tempos”
Além do bom atendimento, outra particularidade do amigo “Tonho da Pipoqueira” é o de relatar histórias e lembranças dos “velhos tempos” de nossa querida Arapiraca, e a audição da boa música do ”passado”.

Ele é dono de um excelente acervo musical: 2.000 vinis e centenas de CDs e DVDs. Os seus artistas preferidos são: Nelson Gonçalves, Agnaldo Timóteo, Ângela Maria, Teixeirinha, José Augusto Sergipano, Altemar Dutra e os arapiraquenses Cheiroso de Alagoas, Manoel Tenório, Augusto Silva, Auvanildo Araújo, entre outros.

[ Editado por Pedro Jorge, 10/12/2012 ]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s