ARTIGOS

COLABORADORES (AS) DA REVISTA “O MENSAGEIRO”
Por Pedro Jorge**

Dedico o meu primeiro artigo de 2016 aos colaboradores (as) da revista “O Mensageiro”. Confira a seguir as sinopses dos perfis dos voluntários (as) homenageados (as):

* Ana Paula (pesquisa de artigos e notícias) – Ao lado da radialista e atriz, Rejane Barros, é responsável pela pesquisa de artigos e notícias; e pelo cadastro de novos sócios;

* Carlindo de Lira (artigos) – É professor da UNEAL (Universidade Estadual de Alagoas) e membro efetivo da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes);

* Cícero Galdino dos Santos (artigos e sonetos) – Nasceu, em Arapiraca (AL), no dia 14 de maio de 1953. É graduado em Biologia e ocupa a cadeira N.º 13 da ACALA, tendo como patrono o saudoso Pe. Antônio Lima Neto. Em 1975, participou de três operações do Projeto Rondon (Nacional PRO XVI). Atua como empresário há 25 anos e, é sócio benemérito da Sociedade Pestalozzi, vice-presidente da Associação São Vicente de Paulo e da Escola de Pais do Brasil (seccional Arapiraca);

* Diógenes Costa (artigos) – É bacharel em Direito pelo CESAMA (Centro de Ensino Arcanjo Mikael de Arapiraca – Faculdade de Direito) e agente penitenciário;

* Genival de Souza Silva (poesias e artigos) – É acadêmico em Ciências Sociais (UFAL), escritor e poeta. Filho do Sr. Pedro Arestides e da D. Marluce Domingos de Souza Silva. Nasceu no dia 7 de novembro de 1972, em Arapiraca. É casado com Quitéria Torquato dos Santos e pai de Thayná. Em 1990, iniciou na profissão de representante comercial. Desde a sua adolescência teve contato com a Literatura brasileira;

* Leandro Inácio (editor-chefe) – Nasceu no dia 10 de junho de 1983. Desde o ano de 2013 exerce a função de radialista (DRT 1008) na Rádio Comunitária “A Voz do Povo, a Voz de Deus (105,9 FM)”;

* Lindurval José da Silva (arrecadador) – É filho da Sra. Maria de Lourdes e do Sr. José Vicente Silva. Nasceu no dia 9 de junho de 1955, em Coité do Nóia (AL). Começou a trabalhar como agricultor aos sete anos de idade. Aos 18 anos foi até São Paulo e depois veio residir em Arapiraca, onde trabalhou com carro de confeito, carrinho de pipoca e banca de revistas usadas. Há 12 anos ele apresenta na “105,9 FM”, de segunda a sexta-feira (ás noites), o excelente programa radiofônico-musical “Clube do Ouvinte”;

* Monsenhor Aldo de Melo Brandão, in memoriam (fundador) – É natural de Penedo (AL) e entrou para o Seminário Diocesano de N. S. da Assunção, em Maceió (AL), ainda na adolescência. Foi ordenado sacerdote no dia 22 de novembro de 1954. Ele faleceu no dia 13 de fevereiro de 2015, em Arapiraca. “Padre Aldo” fundou inúmeras obras de caridade na “Terra de Manoel André”: Creche Meu lar, Casa da Menina, Unidade de Recuperação a Crianças Desnutridas, Marcenaria Jesus & José, Capela da Divina Providência, Rádio Comunitária “A Voz do Povo, a Voz de Deus” e revista “O Mensageiro”;

* Pedro Jorge de Melo (artigos) – Nasci no dia 2 de Maio de 1965, em Arapiraca. Sou filho do Sr. Pedro Vicente da Silva e da Sra. Dalva Melo (in memorians). Sou casado com Simone Santos e pai de dois filhos: Pedro Vinícius e Eduardo Jorge de Melo. Cursei o 1.º Grau (atual Ensino Fundamental) na Escola Estadual Adriano Jorge e o 2.º Grau (atual Ensino Médio) no “Premen” e na Escola Quintella Cavalcanti. Sou funcionário público municipal, desde 1985, e um dos administradores do blog cultural “Arapiraca Legal”;

* Rejânea Henrique do Nascimento Barros (pesquisa de artigos e notícias) – É atriz e radialista. Nasceu no dia 7 de outubro de 1986, em Cacimbinhas (AL). É filha do Sr. Raimundo Barros Silva (in memoriam) e de D. Floraci Henrique do Nascimento. Ela é ex-interna da Casa da Menina e chegou nesta instituição aos 13 anos de idade, trazida por sua mãe. Trabalhou na livraria da Concatedral N. S. do Bom Conselho vendendo artigos religiosos e auxiliando na marcação de missas, batizados e casamentos. Em 2002, começou a rezar o terço em um dos programas da “105,9 FM”. No ano de 2006, concluiu O Curso de Radialismo, em Penedo (AL). Apresenta ao lado de Romildo Lúcio, de segunda a sexta-feira (das 7 ás 9h), o “Noticiário 105”. Sua formação nas artes cênicas foi através de um curso na UNIMED. É orientadora social do CENTRO POP. Depois de muita luta e com o apoio do (saudoso) “Padre Aldo” conseguiu realizar todos os seus sonhos. Graças a ajuda de psicólogos, hoje, ela tem uma relação maravilhosa com a mãe;

* Rosival Barbosa dos Santos (poesias) – Nasceu, em Arapiraca, no dia 1.º de agosto de 1953. É filho do Sr. José (in memoriam) e de D. Luzia. É casado com Marilene Júlia e pai de duas filhas: Thayanne Emanuelle e Thayseanne Ellen. Seu primeiro trabalho foi na agência dos Correios no período de 1974 a 79. A partir de 1980, exerceu o magistério lecionando Geografia durante 30 anos na Escola Aurino Maciel. Atualmente, está aposentado e se dedica a escrita. É legionário auxiliar da Associação Religiosa Legião de Maria. Já lançou um livro, “Mensagens Bíblicas em Versos” (2007), e tem 180 poesias inéditas – todas com conteúdos bíblicos. Todas as manhãs costuma rezar o terço e meditar o Evangelho do dia;

* Os colaboradores-arrecadadores (as) são: Leônia Brito (Igreja S. Luiz Gonzaga); Floriano Soares (Igreja N. S. Menina); Nelson (Igreja N. S. da Saúde); Severino Oliveira (Igreja N. S. do Rosário); Renato José (sítio Novo Mundo); Iraneide (Igreja Cristo Redentor); Fábio (Porto Real do Colégio/AL); Sebastiana, Genaura, Lindurval e Barella. O responsável pela diagramação é Amaury Wagner e a impressão é da Gráfica Centergraf.

Fonte: revista “O Mensageiro” (janeiro de 2016).

________________________________________________________________________________________________________________________________________

CIDADE DE MARIA
Por Pedro Jorge*

“A Cidade de Maria foi construída para recolher gente e recuperar almas!” –
(Givaldo Carimbão, deputado federal)

A Cidade de Maria é o maior complexo teatral ao ar livre do mundo.
Este espaço artístico e social está localizado no município de Craíbas
(AL), a “Terra dos Minérios”; onde são apresentados espetáculos religiosos.
A área é de 300 mil m² e conta com 12 palcos elevados. A capacidade é de 20
mil pessoas e conta com acesso para portadores de necessidades especiais. O
estacionamento é para 2 mil ônibus, 5 mil carros e 10 mil motos.
Neste importante espaço está sendo desenvolvido o turismo religioso
com grandiosos espetáculos, inserindo um roteiro cultural no calendário
estadual. A ideia principal é movimentar a economia local e fomentar a
produção artística do Agreste alagoano.
A Cidade de Maria foi construída, em 2006, pelo deputado federal
Givaldo de Sá Gouveia (Givaldo Carimbão) como um espaço para a recuperação
de dependentes químicos. Atualmente, 80 pessoas com problemas de
dependência química recebem o tratamento no local. Com o passar do tempo
várias caravanas começaram a frequentar as apresentações e o local ficou
conhecido como uma área de penitência, oração e fé.
O trabalho social e evangelizador recebe o apoio dos órgãos públicos,
de empresários da região e também da Igreja. “Tudo o que vemos é um meio e
são os meios que têm uma finalidade de evangelização e pastoral de conduzir
as pessoas a superar as dificuldades para encontrar-se com Deus!”, afirmou
o bispo de Penedo (AL), Dom Valério Breda.

Paixão De Cristo
O espetáculo “Paixão de Cristo” conta com 12 cenários, 230 atores e 70
integrantes da produção. É tudo muito grandioso. O Templo de Jerusalém tem
oito metros de altura e 25 metros de largura. Além do Templo, também se
destacam os cenários da Santa Ceia, do calvário e dos palácios de Pilatos e
de Herodes. A direção do espetáculo é de Alberto do Carmo. Como o
espetáculo é encenado em um local que faz homenagem à Maria, ela ganhou uma
participação de mais destaque, quando se comparada a outros espetáculos da
Paixão de Cristo.

A História do Nascimento de Jesus
O mega espetáculo “A História do Nascimento de Jesus” conta a história
do período que antecede o nascimento de Jesus Cristo, “O Filho de Deus”;
sob o olhar de Maria e José. São 12 marcantes cenas distribuídas em vários
palcos que narram o drama do Santo casal em busca de abrigo e acolhida com
a vinda do maior símbolo do Cristianismo. São 150 atores em cena e a equipe
técnica é de 80 pessoas. A direção e a adaptação de texto é de Alberto do
Carmo e a produção executiva é de Marcos Cordeiro. O espetáculo traz
figurinos, cenários e modernos efeitos de luz e som.

Fonte: revista “O Mensageiro” (fevereiro de 2016).

________________________________________________________________________________________________________________________________________

FORROZEIROS (A) DE ARAPIRACA [ 1ª Parte ]
Por Pedro Jorge**

O município de Arapiraca (AL) é um verdadeiro “celeiro” de artistas. Na primeira parte deste artigo destaco as sinopses de alguns forrozeiros (a) da “Terra de Manoel André”. Os perfis completos desses (a) e de outros artistas constarão no livro de minha autoria intitulado “Arapiraca Terra de Artistas 1 (Forró, Regional e Poetas-Cordelistas)”, que será lançado brevemente.

* Afrísio Acácio do Acordeon, “O Poeta-Vaqueiro” – Nasceu, em Campo Grande (AL), no dia 12 de agosto de 1949. O “Mestre” Afrísio comanda, às segundas-feiras das 8 às 12h, o projeto “Cultura na Praça” na praça Luiz Pereira Lima (“Praça da Prefeitura”). Ele é poeta, radialista, compositor, sanfoneiro e cantor. Ele apresenta o programa “Manhãs Nordestinas”, de segunda a sexta-feira das 5 às 6h, pela Pajuçara FM Arapiraca (101,9). Os seus primeiros contatos com a música foi escutando os programas de Josa, “O Vaqueiro do Sertão”. Já gravou dois LPs e, vários DVDs e CDs. Como compositor teve músicas gravadas por Clemilda, Zinho, Miguel Vieira, Zé Paulo e Gérson Filho.

* Alves Correia – Cosme Alves Cordeiro nasceu, em Penedo (AL), no dia 22 de fevereiro de 1958. É filho da Sra. Ana Maria de Conceição Cordeiro e do Sr. Milton Cardoso dos Santos, e pai de seis filhos. Na década de 1970, iniciou sua vida profissional na Rádio Correio de Penedo na função de operador de áudio, depois veio para a Rádio Novo Nordeste AM, indo em seguida para a Rádio Gazeta de Maceió (AL). Atualmente, está na Rádio Gazeta FM Arapiraca (101,1), de segunda-feira a sábado das 5 ás 9h. Ele faz bastante sucesso com o grupo denominado Alves Correia, as Bundudas & Banda Derrubada. Alves participou do documentário “Vou Rifar Meu Coração” (Canal Brasil, 2011) e do programa “Amor & Sexo” (Rede Globo, 2013).

* Ataíde Alves (de Oliveira), “Tatá do Forró” – É cantor, compositor, radialista e operador de áudio. Ele nasceu no dia 4 de agosto de 1957, em Saloá (PE). É filho do Sr. Lauriano Alves de Oliveira e da Sra. Maria Sebastiana de Lima. Teve uma infância simples, vivendo da agricultura e do artesanato. Casou-se, em 1976, com Maria Alves e é pai de sete filhos dos quais apenas cinco estão vivos. No ano de 1985 iniciou no rádio, em Garanhuns (PE). Chegou na cidade de Arapiraca, em 1989, e trabalhou como locutor e operador de áudio na Rádio Cultura AM. Conheceu e engajou-se na RCC (Renovação Carismática Católica), onde gravou, em 1991, o primeiro disco. Apresenta de segunda a sexta-feira na Rádio Novo Nordeste AM (570) o imperdível programa “No Terreiro da Fazenda”.

* Bastinho da Sanfona – Sebastião Carlos Silva nasceu, em Viçosa (AL), no dia 20 de janeiro de 1945. Chegou em Arapiraca no ano de 1964. Ele é filho do Sr. Quintino Carlos Silva e da Sra. Verônica Maria da Conceição (in memorians), e é pai de 12 filhos. Em 1970, viajou para São Paulo (SP). No início da década de 1980 excursionou ao lado de Zé do Rojão e João do Pife (in memorians), fazendo a abertura dos shows de Luiz Gonzaga (1912-1989) com o patrocínio do Fumo Dubom do “Sr. Gabi” (in memoriam, compadre do “Rei do Baião”). No ano seguinte excursionaram com o Trio Nordestino patrocinado pelo Fumo Extraforte do Sr. José Alexandre dos Santos. Na terceira turnê o forrozeiro, Miguel Vieira, se juntou ao grupo com om apoio do Fumo Rei do Nordeste. Gravou o primeiro CD, “Tô Chegando”, em 2010.

* Ditinha da Sanfona – Espedita Sobreira nasceu dia 13 de Maio de 1952, em Serra Talhada (PE). Ela é filha do Sr. Vicente Sobreira e da Sra. Francisca Gomes de Lima. Desde criancinha mostrou interesse pela música, influenciada por seu pai. Começou a tocar aos nove anos de idade com a sanfona dele. No início da década de 1970, mudou-se para São Paulo (SP). Com 30 anos começou a tocar profissionalmente em salões de festas. Em 1993, conheceu Pedro Sertanejo (1927-1986). Mudou-se para Arapiraca, em 1998. Ela tocou bastante nos programas “No Terreiro da Fazenda” (apresentado por Cláudio Gomes, in memoriam) e “Rojão do Nordeste” (comandado por Zé do Rojão, in memoriam) da Rádio Novo Nordeste AM (570).

Outros grupos e forrozeiros (a) do Agreste alagoano são: Capitão do Acordeon, Cecílio Barbeiro (Salão dos Artistas), Damião do Acordeon (in memoriam), Davi da Sanfona, Duda Santos, Edgar do Acordeon, Família Moreira, Filhos de Romão (forronejo, Craíbas/AL), Heleno do Forró, Hermeto Pascoal (instrumental), Ivaldo Maceió, João do Pife (in memoriam), José Gonçalves, Leonídio do Acordeon, Manoel Gazeta (forró-brega), Mary Silva, Moisés do Forró, Riccardo Lima (“Autoridade do Forró”), Severino do Papel, Severo do Acordeon (Lagoa da Canoa/AL) e Zé Neto do Acordeon.

Nota: na 2ª parte deste artigo destacarei as sinopses dos seguintes forrozeiros: Maxsuel do Acordeon, Miguel Vieira, Zé do Rojão (in memoriam), Zé Dules & Dengo do Forró, Zé Paulo (“O Major do Forró”) e Zezinho do Acordeon (“Os 3 Nordestinos”).

Fonte: revista “O Mensageiro” (março de 2016).

________________________________________________________________________________________________________________________________________

FORROZEIROS DE ARAPIRACA [ 2ª Parte ]
Por Pedro Jorge**

O município de Arapiraca (AL) é um “celeiro” de artistas. Na segunda parte deste artigo destaco as sinopses de mais cinco forrozeiros da “Capital do Agreste” alagoano. Os perfis completos desses e de outros artistas constarão no livro de minha autoria, “Arapiraca Terra de Artistas 1 (Forró, Regional e Poetas-Cordelistas)”, que será lançado brevemente.

* Maxsuel do Acordeon – O jovem, Maxsuel, vem se destacando como sanfoneiro. Ele é um prodígio do forró arapiraquense e começou a se interessar por música ainda muito cedo. Com 12 anos de idade teve aulas com o “Mestre” Afrísio Acácio na ACTNA, e chegou a acompanhá-lo tocando zabumba em diversos shows. Ele recorda-se de uma tarde especial em que passou ao lado de Zé do Rojão (1938-2013) e afirma se sentir realizado por ter conhecido pessoalmente este baluarte da tradição nordestina.

* Miguel Vieira (Dules), “O Príncipe do Carimbó” – É natural de Palmeira dos Índios (AL) e está radicado, em Arapiraca, desde criança. Ele é um dos fundadores da primeira banda de música jovem da “Terra de Manoel André”, Os Notáveis. É descendente de uma família de músicos e tem vários sucessos autorais gravados por grandes artistas populares: Maurício Reis (“Mercedão Vermelho”), Alípio Martins ( “Garota”), Eraldo Magalhães e Giullian Jacinto (“Infância Perdida”), entre outros. Miguel é casado com D. Maria Aparecida e, é pai de seis filhos. Quatro deles são ligados á música: Radielson, Tânia, Telma e Robson Dules. Ele montou as seguintes bandas: Dules, Limão com Doce e Forrozão Arrasta Sandália.

* Zé do Rojão (In Memoriam) – José Cícero dos Santos é natural de Taquarana (AL), que na época pertencia a Limoeiro de Anadia (AL). É filho de Pedro Silvestre e Regina Rosa (in memorians). Nasceu no dia 27 de fevereiro de 1938. Aos seis meses de idade foi trazido pela família para Arapiraca. É casado com Marilza Matias e pai de cinco filhos. Ele Foi o pioneiro da Rádio Novo Nordeste AM (570), estreando o programa “O Rojão do Nordeste” no dia 21 de agosto de 1976. Em 1974, participou de uma excursão ao estado da Bahia, patrocinada pelo Grupo Coringa, que lançava naquela época seus produtos na região. Em 2010, a Rádio NN AM em um justo reconhecimento ao seu talento “batizou” um moderno estúdio com o seu nome artístico. Em 2011, o Museu Zezito Guedes lhe prestou uma homenagem. Ele faleceu no dia 23 de novembro de 2013.

* Zé Dules & Banda Dengo do Forró – José Dules de Oliveira é um artista que tem profundas raízes musicais familiares. No início de sua carreira artística tocava instrumentos percussivos até sentir o gosto pela arte de cantar, principalmente o forró tradicional. Ele nasceu no dia 26 de novembro de 1962 e, é uma das mais belas e versáteis vozes de sua geração.
Hoje tem dois projetos: solo (violão e voz) e com a Banda Dengo do Forró. Sua primeira experiência num grupo foi no (extinto) Limão Doce, depois no Alta Voltagem, Folha Verde e Cio da Terra. Passou uma temporada de 12 anos no estado da Bahia.

* Zé Paulo, “O Major do Forró” – José Paulo Silva, nasceu no dia 3 de dezembro de 1947, em Traipu (AL), e está radicado, em Arapiraca, desde 1962. Ele começou tocando em festas religiosas aos 10 anos de idade. Em 1967, viajou para São Paulo (SP) onde se apresentou no Forrozão de Pedro Sertanejo. Ele é cadastrado na SICAM (categorias: cantor e compositor) e na SOCINPRO (intérprete). É casado com D. Lenira Maria e, é pai de quatro filhos. Já gravou três vinis, seis CDs e um DVD.

* Zezinho do Acordeon, “Os 3 Nordestinos” – José dos Santos nasceu, em Pão de Açúcar (AL), no dia 1° de janeiro de 1940 e está radicado, em Arapiraca, desde 1966. Autodidata, ele aprendeu tocar sanfona escutando os LPs de Trio Nordestino, Luiz Gonzaga, Jorge de Altinho, Zé Nilton, Alcymar Monteiro e outros. No início dos anos 1990, participou do grupo Os Alegríssimos. O apresentador de TV, Pell Marques, foi quem o batizou artisticamente. Zezinho é casado com D. Josefa Maria dos Santos e, é pai de seis filhos.

Fonte: revista “O Mensageiro” (abril de 2016).

________________________________________________________________________________________________________________________________________

** Pedro Jorge de Melo é funcionário público municipal, em Arapiraca (AL), e um dos administradores do blog cultural “Arapiraca Legal”.