Mariana Lima do Nascimento

PERFIL – Mariana Lima do Nascimento

Mariana Lima do Nascimento cursou Jornalismo na UFAL. Ela é filha do Sra. Nilvaneide e do Sr. Benigno, da Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca (AL). No ano de 2002 a MIBASA fez um concurso de redação com o tema “Alimentação Natural é Saúde’. Todas as escolas públicas e particulares de Arapiraca (AL) participaram em três categorias: 1.ª  a  4.ª séries, 5.ª a 8.ª séries e Ensino Médio (1.º ao 3.º anos).

Cada escola participou com uma redação em cada categoria, sendo estas corrigidas pelos integrantes da ACALA. A premiação foi em agosto de 2002, o evento foi na AABB, e foi chamado CANES. Mariana Lima do Nascimento
participou, foi vencedora e seu trabalho intitulado “In Natura, Desnatura” merece nossa apreciação. Usufrua você também dessa riqueza e potencial de jovens como Mariana.

************************************************************************************************************************************************************

IN NATURA, DESNATURA (Redação)
Por Mariana Lima do Nascimento

Nos últimos anos, o homem vem agredindo continuamente a natureza, esquecendo que é parte dela, que, portanto também sofre com o que lhe faz. Dessas agressões, a mais rotineira é a do solo, através da adição de agrotóxicos e outros produtos químicos ás lavouras. Quando o agricultor utiliza alguma química em suas plantações, ele altera todo um equilíbrio de substâncias que lá havia. Como um efeito dominó, esse desequilíbrio afetará todos os membros de determinada cadeia alimentar, chegando inexoravelmente ao homem, que tudo provocou.
Preocupado com o mercado consumidor – que não aceita um produto pequeno ou feio – este homem continuará a empregar aditivos químicos para os mais variados fins em suas lavouras, diminuindo a qualidade e os nutrientes do alimento, acarretando problemas na saúde da população que os usufrui.
Hoje a humanidade está adquirindo várias doenças em virtude desse desequilíbrio alimentar, o que não ocorre só no campo vegetal, mas também no animal, com a criação de animais confinados em fazendas especializadas, só esperando o momento do abate. Como se vê, o homem está pagando com a própria saúde por industrializar a natureza. O único modo
de mudar esse quadro é relembrar que pertencemos a ela; incumbindo-nos, portanto de respeitar seus limites e não alterar ao nosso bel-prazer.

Fonte: Revista “Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca-AL” (maio de 2003) – Mariana Lima do Nascimento.

l Editado por Pedro Jorge / E-mail:pjorge-65@hotmail.com l

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s