Juliene Maria

 

BIOGRAFIA – Juliene Maria

( Carece de fonte )

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

MINHA PASSAGEM PELA NOVO NORDESTE AM (Sinopse)
Por Juliene Maria*

Minha passagem pela Rádio Novo Nordeste AM foi de grande valor pra minha vida. Confesso que na NN AM trabalhei satisfeita, me diverti bastante, aprendi muito e conquistei muitos amigos.

Assim como a rádio tem a sua história, eu também fiz a minha história, em um tempo em que a mulher não contava com o reconhecimento devido, especialmente em determinadas profissões, como a que eu passei a ocupar.

Tanto é que, em 1978, após uma bela jornada do ASA, eu fui escalada pelo radialista Plínio Jaime Lins – então diretor de esportes da NN AM, para fazer uma matéria especializada para o programa esportivo. Portando um enorme gravador, modelo moderno para a época, mas que pesava aproximadamente cinco quilos e até parecia um piano, fui á concentração do Alvinegro arapiraquense e procurei o treinador, cujo nome não me recordo. Para minha surpresa recebi um retumbante e decisivo não, justificando que não era permitido a presença feminina na concentração do time. Nem a escalação, que eu implorei para que me passasse, foi-me concedida. Voltei com uma sensação terrível de perda, decepcionada, e com sentimento de discriminação – fato este que marcou a minha vida.

Mas, em compensação, tive na rádio muitos momentos de alegria e reconhecimento. Eu, após o meu horário de lcoutora, dava o meu expediente no Departamento Comercial, onde iniciei a carreira de rádio. Em uma certa ocasião, estava com vários colegas na sala, quando a porta foi repentinamente aberta e surgiu então um senhor idoso, aparentando mais de 60 anos de idade. Ele foi informando que morava no lugarejo denominado Mata Escura e trazia nas mãos viçosos pés de couve. Entrou procurando por Juliene Maria. Eu naturalmente me apresentei e ele foi exclamando: “Ah! É você que dá no meu rádio todo dia!” E, mesmo contando com o riso das colegas e o meu encabulamento, que me deixou vermelha, continuou: “Pois eu criei essas couve, matando os grilos com meu chapéu de couro. E mesmo especial, nenhum inseto sentou nelas. Trouxe de presente pra você.”

Realmente, recordar os momentos vividos nesta empresa é muito gratificante para mim. Graças a NN, eu fiquei conhecida de um público amável e atencioso, que me queria bem e acompanhava os programas com satisfação e respeito. Da NN, eu saí para outras empreitadas, sempre ligadas ás comunicações, mas o meu tempo na NN é inolvidável. Ainda hoje, tantos anos depois, eu me emociono ao encontrar meus amigos, meus colegas e meus chefes daquela época e sinto muito orgulho de ter iniciado minha vida profissional na EDINNOL (Empresa Divulgadora Novo Nordeste Ltda.).

* Juliene Maria, atualmente, é funcionária da Secretaria Municipal de Educação, em Arapiraca/AL.

[ Fonte: Livro “A Saga da Rádio Novo Nordeste, A Pioneira”, Editora Q Gráfica – 2013 ]

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s