Alice Gomes (Boutique Jagannatha)

 

ALICE GOMES [ Boutique Jagannatha ]

“Ao contrário do que parece a página do Facebook ‘Boutique Jagannatha’, não é apenas uma loja virtual… É uma maneira que O Sr. Jaganatha encontrou de me mostrar que aos poucos eu vou encontrar meu destino!” – (Alice Gomes)

“Desde de o primeiro dia que criei esta página, tenho vivido uma experiência transcendental que não é possível explicar com palavras! É a sensação de voltar a ser criança, brincar, mas de uma forma, extasiante e transcendental! Quando os clientes recebem, sinto que eles tem a mesma sensação, tornam-se crianças, que recebem aquele brinquedo dos sonhos, ficam felizes, agradecidos, cheios de alegria sincera no coração! A cada dia que passa, compreendo o que O Sr. Jaganatha tentava me dizer com seu olhar através de meus sonhos…! O caminho da purificação consiste em voltar a infância, por alguns momentos esquecer as agruras da vida, e cuidar das Deidades como seu amado brinquedo transcendental, com todo respeito, sabendo que Krsna é tão misericordioso que assume esta forma para que nossos olhos carnais possam vê-lo! Todos que receberam suas Deidades, independente de suas funções profissionais Bramanas (professores) Ksatryas (militares) ou Vashyas (comerciantes), tiveram a mesma reação, de crianças emocionadas! É como se abrissem uma caixa para o mundo transcendental! As vezes me pergunto, por que eu? Por que Jaganatha me escolheu pra dar esta alegria as pessoas? De onde vem este merecimento? Não vejo outra explicação a não ser da misericórdia Dele, porque através da alegria dos meus amigos, Jaganatha tem curado minha alma! Todos passamos por momentos dificeis, e O Sr. sempre vê, e está sempre com os braços abertos pra nos acolher, é só conseguirmos enxergar através do embaçamento que os problemas da vida nos trazem e sentir o calor do amor de Radha e Krsna por nós! Simples assim, como nossos melhores e afetuosos amigos! Hare Krsna!” – (Alice Gomes)

PERFIL – Alice Gomes

A escultora e costureira, Alice Gomes, nasceu na cidade de Arapiraca/AL no dia 19 de novembro de 1980. Ela é responsável pela loja virtual “Boutique Jagannatha – Decoração de Interiores”, especializada em confeccionar e vender roupinhas para Deidades de Jaganatha e, em geral; decorações indianas; quadros; mandalas etc. Alice diz que o seu ateliê fica debaixo de uma árvore localizado na zona rural de Arapiraca/AL. “Agradeço demais ao sr. Robson Paschoal Rocana Dasa, Ramai Pandita Das Cms, e aos demais membros do Krsna Katha, q me ajudaram na pesquisa sobre Shalagrama sila! Neste site pude ver varias expressões, lindas pinturas, adoraveis, apaixonantes!! Emoticon heart…isto me ajudara demais no meu trabalho! Gratidão eterna!”, relata Alice Gomes.

Algumas Peças da Boutique Jagannatha – Decoração de Interiores:**
* Shalagrama Silla (Radha e Govinda) – 6 cm, peças únicas, feita de massa perfumada, impermeabilizada, permite-se banha-las – Valor: R$ 60,00 (cada) + frete;
* Shalagrama Silla (Krsna e Balarama) – 6 cm, peças únicas, feita de massa perfumada, impermeabilizada, permite-se banha-las – Valor R$ 60,00 (cada);
* Almofada decorativa pra altar, formato de coração (Para colocar Shalagrama Silas) Trabalho manual – peça única – enchimento de fibra super macia – 16×13 largura – 6 de altura – Valor R$ 20,00;
* Almofadas decorativas pra altar – Trabalho manual – peças únicas – enchimento de fibra super macia – 15 x 4 cm – Valor R$ 30,00;
* Murti de Srila Prabhupada – 14cm – peça única, feita de massa perfumada, impermeabilizada, permite-se banha-la – Valor R$ 90,00;
* Bolsa simples de 20 cm para Japamala (forrada e estampas variadas) – Valor R$ 25,00 + frete (a combinar via inbox);

** O envio desta peças será acrescido do frete a combinar.

Contatos: xxxxxxx (e-mail) / https://www.facebook.com/pages/BoutiqueJagannatha/686722751401926 (Facebook).

Fonte: Facebook “Boutique Jagannatha – Decoração de Interiores”.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

02 SI (artigo - krishna) Por que Krsna Aparece como Jagannatha (2090) (pn)5

Jagannatha, a forma do Senhor no êxtase mahabhava

POR QUE KRISHNA APARECE COMO JAGANNATHA?

Nasci em uma conservadora família vaishnava em Puri, na costa leste da Índia. O Supremo Senhor Jagannatha e Seus devotos estavam no centro de minha vida. Quando criança, eu brincava com bonecos de Jagannatha, Baladeva (Balarama) e Subhadra, as deidades do famoso templo de Puri. Eu ainda me lembro de como minha mãe me dava enormes pratos de jagannatha-prasada e dizia para eu sempre me lembrar do Senhor. Eu via como as simples e devotadas pessoas de Orissa – mesmo doutores, engenheiros ou cientistas – nunca negligenciavam a adoração ao Senhor Jagannatha. Eu via como o rei de Puri se tornava um servo humilde e varria as ruas para o carro do Senhor Jagannatha desfilar no anual Ratha-yatra, o festival de carruagens.

O Senhor Jagannatha talvez pareça peculiar ou estranho aos olhos ocidentais, mas Ele é a vida e alma do povo de Orissa. Embora eu tenha ido ao festival de Ratha-yatra várias vezes durante minha juventude, foi quando eu me encontrei com os devotos da ISKCON que minha devoção pelo Senhor Jagannatha se tornou intensa.

Agora, o Senhor Jagannatha é adorado em vários templos da ISKCON ao redor do mundo, e eu, já mais maduro, posso percebê-lO como a pessoa mais misericordiosa e encantadora, que releva as ofensas de Seus devotos e os atrai dia após dia ao longo do caminho do serviço devocional. Jagannatha significa “Senhor do Universo”. Vários livros védicos mencionam que o Senhor Jagannatha é Krishna. Baladeva é Seu irmão, e Subhadra, Sua irmã.

Embora Krishna seja absoluto e transcendental à natureza material, Ele, para aceitar o serviço amoroso de Seus devotos, aparece perante nós como a Deidade no templo feita de pedra, metal, madeira ou pintura. Jagannatha é uma forma de Krishna manifestada em madeira.

Porque o Senhor Jagannatha não se parece com Krishna, as pessoas talvez especulem: “Como Ele pode ser Krishna?”. As escrituras contam a história por trás da peculiar forma de Jagannatha.

O Advento Transcendental do Senhor Jagannatha
O Skanda Purana relata os esforços do rei Indradyumna para encontrar uma Deidade de Krishna após sonhar com uma bela deidade azul chamada Nila Madhava. O nome descreve a cor de safira da deidade: Nila significa azul, e Madhava é um dos nomes de Krishna. O rei Indradyumna enviou mensageiros em todas as direções para encontrar Nila Madhava, e um brahmana de nome Vidyapati retornou com sucesso. Ele descobriu que em Vishvavasu, uma fazenda de porcos (savara) em uma remota vila tribal, estava-se adorando secretamente Nila Madhava. Quando Vidyapati retornou ao local com Indradyumna mais tarde, entretanto, Nila Madhava não estava mais ali.

O rei Indradyumna cercou toda a vila com seus soldados e prendeu Vishvavasu, ao que uma voz vinda do céu proclamou: “Deixe os criadores de porcos e construa um grande templo para Mim no topo da colina Nila. Lá, você me verá não como Nila Madhava, mas em uma forma feita de madeira de Nim”.

Nila Madhava prometeu aparecer como madeira (daru), e por isso Ele é chamado de daru-brahma (“madeira-espírito”). Indradyumna esperava à beira mar, quando o Senhor apareceu como uma gigante tora boiando para dentro da praia.

Disfarçado como um senhor de idade, Vishvakarma, o arquiteto dos semideuses, apareceu para esculpir as deidades sob a condição de que só o faria se pudesse ficar por vinte e um dias sem ser perturbado em seu serviço. O rei Indradyumna consentiu, e o artista trabalhou a portas cerradas. Antes do período estipulado se esgotar, todavia, o barulho havia parado, e a intensa curiosidade do rei Indradyumna levou-o a abrir a porta. Vishvakarma havia desaparecido. Na sala, as deidades de Jagannatha, Baladeva e Subhadra pareciam como se inacabadas – sem mãos ou pés – e Indradyumna ficou extremamente perturbado pensando que havia ofendido o Senhor.

Naquela noite, o Senhor Jagannatha falou ao rei durante um sonho e o tranquilizou explicando que Ele estava se revelando naquela forma através de Seu próprio desejo inconcebível a fim de mostrar ao mundo que Ele pode aceitar oferendas sem mãos, e se mover sem pés.

O Senhor Jagannatha disse ao rei: “Certamente Minhas mãos e pés são o ornamento de todos os ornamentos, mas, para sua satisfação, você pode Me dar mãos e pés de ouro e prata de tempos em tempos”.

Os devotos hoje adoram a mesma forma “inacabada” de Jagannatha, Baladeva e Subhadra em Puri e em templos ao redor do mundo. Essas formas são parte de Seus eternos passatempos.

Transformados pelas Narrações de Rohini
O Utkala-khanda do Skanda Purana traz outro relato em relação ao aparecimento de Krishna como Jagannatha. (Utkala é um nome tradicional para Orissa.) Certa vez, durante um eclipse solar, Krishna, Balarama, Subhadra e outros residentes de Dwaraka foram se banhar em um lago sagrado em Kurukshetra. Sabendo que Krishna estaria presente no local de peregrinação, Srimati Radharani, os pais de Krishna, Nanda e Yashoda, e outros residentes de Vrindavana, que estavam queimando no fogo da saudade do Senhor, foram até lá para se encontrarem com Ele. Dentro de uma das várias barracas que os peregrinos haviam levantado em Kurukshetra, Rohini, mãe do Senhor Balarama, narrava os passatempos de Krishna em Vrindavana para as rainhas de Dwaraka e outros.

É dito que os moradores de Dwaraka estão no humor de opulência (aishvarya), e que eles adoram Krishna como o Senhor Supremo. Os residentes de Vrindavana, em contraste, estão no humor de doçura (madhurya) e têm uma relação confidencial com Krishna que transpassa a ideia de contemplação e reverência por ser baseada em amizade e amor. As histórias contadas por Rohini eram extremamente confidencias, então ela pediu que Subhadra ficasse à porta para que ninguém ouvisse por acaso.

Krishna e Balarama foram também até a porta e cada um ficou de um lado de Subhadra. Enquanto ouviam as narrações de Rohini acerca dos passatempos íntimos de Krishna em Vrindavana, Krishna e Balarama Se tornaram extáticos, e Seus sentimentos internos se manifestaram externamente. Seus olhos dilataram, Suas cabeças se comprimiram junto ao corpo e Seus membros se recolheram. Vendo essas transformações em Krishna e Balarama, Subhadra também entrou em êxtase e assumiu uma forma similar. Assim, por ouvirem acerca dos passatempos de Krishna em Vrindavana, Krishna e Balarama, com Subhadra no meio, exibiram suas formas extáticas de Jagannatha, Baladeva e Subhadra.

O Êxtase Máximo do Senhor
De acordo com o Skanda Purana, o Jyeshtha-purnima, o dia de Lua cheia do mês de maio-junho, é o aniversário do Senhor Jagannatha. Jagannatha é Krishna, mas o aniversário de Krishna é o Janmastami, no mês de Bhadra (agosto-setembro). Esta aparente contradição é solucionada se entendermos que o Jyeshtha-purnima é o momento quando Krishna aparece na forma do Senhor Jagannatha, com grandes olhos dilatados e membros reduzidos. Essa forma é conhecida como mahabhava-prakasha, a forma extática de Krishna. Mahabhava significa “o êxtase máximo”, e prakasha significa “manifestação”, logo o Senhor Jagannatha é literalmente a forma do Senhor em êxtase.

O poema Mahabhava Prakasha de um poeta de Orissa chamado Kanai Khuntia descreve o significado confidencial por trás da forma de Jagannatha: Ele é a corporificação do sentimento de saudades que Krishna sente em relação aos residentes de Vrindavana, especialmente de Radha e das gopis. As escrituras explicam que o intenso êxtase espiritual, particularmente neste humor de separação da pessoa amada, produz transformações no corpo. Uma vez que Krishna não é diferente de Seu corpo, Seus sentimentos mais internos manifestaram-se externamente, e Ele assumiu a forma de Jagannatha.

O êxtase mahabhava é comparado a um oceano. No passatempo com o rei Indradyumna, um gigantesco tronco boiava no oceano. Similarmente, as formas de Jagannatha, Balarama e Subhadra boiam no oceano de mahabhava.

Quando o sábio Narada viu Krishna transformado em Jagannatha, ele orou para que o Senhor aparecesse naquela forma novamente. Embora o Senhor não tenha nenhuma obrigação para com ninguém, Ele reciproca Seus devotos satisfazendo seus desejos. Na Garga-samhita (1.27.4), Krishna afirma: “Eu sou plenamente completo – todas as epopeias estão em Mim. E, mesmo assim, Eu Me rendo aos desejos de Meu devoto e apareço em qualquer forma que ele queira”. Assim, da mesma forma que Krishna aparece como Nila Madhava para satisfazer Vishvavasu, Ele aparece sob a forma da Deidade de Jagannatha e reside em Jagannatha Puri para satisfazer o desejo de Narada Muni.

Essa forma especial de Krishna também é conhecida como Patita Pavana, “o salvador dos caídos”, e todo aquele que tem Sua audiência com a devida consciência é presenteado com a libertação espiritual.

Embora Jagannatha seja comumente identificado como o Krishna de Dwaraka, no humor de opulência, Sua real – e confidencial – identidade é como o Krishna de Vrindavana, o amante de Radharani. O Jagannatha-chaitanyam afirma: “Radha permanece no coração do Senhor Jagannatha, e Krishna no coração de Radha”.

Krishna é famoso por Seus relacionamentos, especialmente com os residentes de Vrindavana, e os devotos às vezes se referem ao Senhor Jagannatha nesse humor. Jagannatha é considerado o consorte de Radharani, que Se associa com Krishna unicamente em Seu humor de Vrindavana. O êxtase resultante do amor de Krishna por Radharani é a causa de Sua transformação na forma de Jagannatha.

O poeta de Orissa, Banamali, canta: “Ó Jagannatha, amado filho de criação de Yashodadevi, Sua Radha é como o passarinho chataka, que bebe apenas as puras gotas de chuva, e Você chove com muita graça”.

Em Vrindavana, Krishna assume a graciosa forma com três curvas corporais (tribanga-lalita) e usa uma pena de pavão e toca Sua flauta. O Jagannathashtaka (verso 2) identifica Jagannatha em tal humor: “Em Sua mão esquerda, o Senhor Jagannatha segura uma flauta. Em Sua cabeça, Ele usa uma pena de pavão e, em Seus quadris, Ele usa um fino tecido de seda amarelo. Pelo canto de Seus olhos, Ele olha de relance Seus amáveis devotos e sempre Se revela através de Seus passatempos em Sua divina morada de Vrindavana. Que este Senhor Jagannatha seja o objeto de minha visão”.

A poetisa Madhavi-devi, a irmã de Ramananda Raya, escreve em uma de suas canções: “Os tenros e doces versos do Sri Gita-govinda, trazendo o nome de Radha, se entrelaçam com as khanduas [peças de roupas usadas por Jagannatha todas as noites], que o Senhor Jagannatha mantém bem próximo de Seus membros”.

O Chaitanya-charitamrita explica que Krishna vem como Chaitanya a fim de entender os sentimentos de Radharani. Durante o Ratha-yatra, Ele dança em êxtase perante o Senhor Jagannatha (Krishna) para chamar Sua atenção. Em resposta, Jagannatha O consola: “Eu nunca esqueci nenhuma gopi ou gopa, muito menos Você, Srimati Radhika. Como poderia Eu esquecê-lA?”.

Narada Muni revelou a Gopa-kumara no Brihad-bhagavatamrita (2.5.212-214): “Eternamente querida a Sri Krishnadeva, tanto quanto Sua bela Mathura-dhama, é aquela Purushottama-kshetra. Lá, o Senhor não só exibe Sua opulência suprema, mas também encanta Seus devotos agindo como uma pessoa ordinária deste mundo. E se você continuar não estando plenamente satisfeito após chegar lá e vê-lO, então ao menos fique lá por algum tempo para conseguir sua meta desejada. É claro que sua meta última é amor puro pelos pés de lótus de Krishna, a vida e alma das divinas gopis – amor que segue o humor da própria Vrajabhumi do Senhor. Você não está procurando por outra coisa”. Amor por Jagannatha é krishna-prema, amor por Krishna, que é nossa meta última. Krishna Se tornou acessível a todos em Sua forma como Jagannatha.

Uma vez que o Senhor Jagannatha não é outro senão Krishna, Sua morada é idêntica a Vrindavana, onde Krishna executa Seus passatempos infantis. Jagannatha Puri – também chamada Purushottama-kshetra, Sri Kshetra e Nilachala [o local da montanha azul] – contém todos os passatempos (lilas) de Krishna em Vrindavana, embora possam porventura estarem escondidos de olhos materiais. O Vaishnava-tantra afirma: “Qualquer lila de Krishna que é manifesta em Gokula, Mathura ou Dwaraka são encontradas em Nilachala, Sri Kshetra”.

Através da apropriada visão espiritual – olhos untados por amor puro por Deus, krishna-prema – a pessoa pode ver todos os passatempos de Krishna ali presentes.

Jagannatha não é ninguém senão a manifestação extática de Krishna que apareceu em Sua forma mais misericordiosa para ajudar-nos a voltar para casa, voltar ao Supremo. Por isso, Srila Prabhupada introduziu o Ratha-yatra do Senhor Jagannatha em várias cidades ao redor do mundo, exatamente para retirar as almas condicionadas do feitiço de maya (ilusão). Tiremos todos, então, o máximo de benefício de tal evento.

[ Fonte ( link): http://voltaaosupremo.com/artigos/artigos/por-que-krishna-aparece-como-jagannatha/ ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SAIBA MAIS – Alice Gomes (Boutique Jagannatha)

https://www.facebook.com/pages/Boutique-Jagannatha/686722751401926

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

2 Respostas para “Alice Gomes (Boutique Jagannatha)

  1. Nossa, Pedro Jorge! Muito obrigada pela oportunidade de divulgar essa maravilhosa cultura Religiosa do Oriente! A Índia é o berço da espiritualidade! Ao contrário do que muitas pessoas acham, O Sr. Jesus Cristo é aceito por eles, como Ele é, O Filho de Deus (Krsna é o nome usado para Deus, na Índia). Não há uma disputa, uma competição entre Religiões! Toda Religião é boa, ensina o bem e leva a Deus, o que afasta de Deus, é o preconceito, a falta de conhecimento em relação ao que se julga! O que importa é o respeito e só se falar do que se conhece, se todos abrissem o coração sem preconceito, o mundo seria cheio de paz amor e harmonia! obrigada mais uma vez 🙂 !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s