DIVINA SUPERNOVA

 

Divina Supernova

 
 
SOBRE A DIVINA SUPERNOVA
 
Batizada de Divina Supernova, a dupla Júnior Bocão ( Banda Mopho e ex-bandas Ôxe  e Casa Flutuante), alagoano de Arapiraca, e a paulista Ana Galganni teve como ponto de encontro o selo Baratos Afins – ambos tiveram trabalhos editados pela editora, produtora e loja de discos.
 
Homenagem a Rogério Duprat
Juntos produziram uma homenagem ao maestro Rogério Duprat em show no Centro Cultural São Paulo, evento que teve a participação de César de Mercês (O Terço ) e de Gerson Conrad ( Secos e Molhados). A parceria selou uma união que já rendeu várias composições e juntos preparam o disco de estreia.
 
Homenagem a Roberto Carlos
Em 2009 a dupla fez muito sucesso na noite alagoana com o show, em formato acústico, em homenagem a Roberto Carlos. Num projeto onde Galganni canta e toca flauta transversal e Bocão canta e toca violão.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Júnior Bocão

PERFIL – Júnior Bocão

Músico e compositor alagoano é baixista da banda Mopho com o qual gravou um disco lançado pelo selo Baratos Afins em 2000 e com este trabalho percorreu o país participando de grandes festivais de rock como Porão do Rock em Brasília/DF,  Abril Pro Rock em Recife/PE e São Paulo/SP, Balaio Brasil em São Paulo, Festival de Inverno em Garanhuns/PE, O Garimpo em Belo Horizonte/BH,  participou da banda do artista catarinense Wado. E em 2004 lançou no Projeto Jaraguá Bairro de Negócios, o disco de estreia da banda Casa Flutuante .

O músico recentemente fez tour nos Estados Unidos com o também grupo alagoano Ôxe, onde se apresentou no principal festival independente do mundo – South by Southwest – gravou o segundo disco da banda lançado na edição de 2009 da Virada Paulista em São Paulo. O músico ainda fez parte dos “Skywalkers” e acaba de gravar o terceiro disco da “Mopho”, com previsão de lançamento para 2011.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PERFIL – Ana Galganni

Cantora paulistana, lançou seu primeiro trabalho à frente da banda Expresso Monofônico pelo selo Baratos Afins em 2004. Professora de canto, em 2006 cursou canto popular na Universidade Livre de Música, tendo como mestra a cantora Silvia Maria. Gravou em 2008 o CD do grupo Lambrego e compôs o quarteto Choramba, cantando clássicos do Choro e do Samba.

Em 2009 percorreu os palcos paulistanos com o show Ana Regina canta Elis, interpretando os principais sucessos consagrados por Elis Regina. Através destes projetos levou sua voz para alguns dos principais palcos da música em São Paulo como SESCs, Centro Cultural São Paulo e Memorial da América Latina. Juntos produziram uma homenagem ao maestro Rogério Duprat em show no Centro Cultural São Paulo, evento que teve a participação de César de Mercês (O Terço) e de Gerson Conrad (Secos e Molhados).

A parceria selou uma união que já rendeu várias composições e juntos preparam o disco de estreia, o duo segue trilhando o caminho da Música Popular Brasileira.

[ Fonte:  Site – http://www.myspace.com/divinasupernova ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DIVINA SUPERNOVA

Divina Supernova mostra ao mundo uma música que não tem tempo ou espaço. Este trabalho é o resultado da odissea musical de dois músicos. Ela vem São Paulo e ele de Arapiraca, interior de Alagoas.

Este duo de multi-instrumentistas traz uma série de experiências concretas na cena independente brasileira musical; ambos lançaram CDs pelo selo Baratos Afins e outros discos independentes. Esta parceria gerou muitas composições e agora eles estão preparando o disco de estreia. Divina Supernova continua caminhando na estrada da música brasileira, mixando sons do mundo inteiro. Experimente e tenha uma boa viagem.

[ Fonte: http://www.alagoanos.com.br/?pg=noticia-exibir&noticia=divina-supernova  ,16 de junho de 2012  ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ALÉM DAS ESTRELAS ( 18 de julho de 2013 )
Por RAFHAEL BARBOSA ( REPÓRTER )

– Formada pela paulista Ana Galganni e pelo alagoano Júnior Bocão, a dupla Divina Supernova passou os últimos quatro anos gestando seu primeiro registro autoral. –

A história é musical desde o princípio. Hoje um casal, Ana Galganni e Júnior Bocão se conheceram em 2006 na loja Baratos Afins, reduto da turma independente em São Paulo. A empatia foi imediata, e teve início ali uma parceria que iria muito além da relação pessoal. “Eu acabara de lançar o disco do Expresso Monofônico e já conhecia o trabalho do Júnior com o Mopho e a Casa Flutuante. Depois de alguns anos começamos a produzir shows juntos – um em especial foi em homenagem ao maestro da Tropicália Rogério Duprat, que contou com as participações de Gerson Conrad (Secos & Molhados), Cezar de Mercês (O Terço), Silvia Helena e Zé Brasil, que foi parceiro do Arnaldo Baptista na fase pós Mutantes”, conta Ana.

Já envolvidos em diversas atividades, não demorou para surgisse a ideia de criar um projeto musical que unisse as referências de ambos. Com Anna na voz e flauta e Júnior Bocão no violão e voz, a dupla Divina Supernova logo passou se destacar na noite alagoana, com suas releituras inspiradas de clássicos do pop-rock e da MPB. Ainda que Pulsares, o primeiro registro autoral, tenha surgido só agora, ele deve muito à estrada percorrida pelos dois. Segundo Bocão, a soma de estilos vai além do encontro de uma paulistana com um alagoano.

“O processo de composição é bem livre, escrevemos juntos e pensamos melodias juntos, como também compomos sozinhos. A contribuição é uma tônica do nosso trabalho. Viemos de formações distintas, sou um autodidata e Ana estudou na Emesp (antiga ULM), em São Paulo. Isso faz com que nossa cabeças tenham uma certa pluralidade, o que nos permite pensar e executar muitas coisas juntos”, explica o músico, que integrou a veterana banda Mopho.

Hoje ativa no cenário local, a dupla começou a mostrar seu som em São Paulo e desde tem percorrido várias outras praças. Ana tenta resumir esse trajeto de quatro anos: “O primeiro ponto importante foi nosso show de estreia em São Paulo, há quatro anos, no extinto espaço Galharufa, tradicional reduto artístico no entorno da praça Roosevelt. Em poucos meses mudamos para Maceió, e aqui fizemos muita coisa bacana. Entre elas, destaco nossa participação no projeto MPB Petrobras, abrindo o show do Ivan Lins no Teatro Gustavo Leite em 2012. Uma outra noite especial foi nosso show no aniversário de 40 anos do Teatro de Arena Sérgio Cardoso, no mesmo ano, onde Duofel também tocou. Recentemente, nossas turnês na Europa foram sem dúvida uma grande conquista para nós”, observa a cantora.

Mesmo que focados nas releituras, durante todo esse tempo a produção autoral era gestada paralelamente. Masterizado nos lendários estúdios londrinos de Abbey Road, o primeiro disco acaba de ser lançado em plataforma digital para download pago. Pulsares sintetiza o conceito musical desenvolvido por Ana e Bocão desde o início do projeto.

As sonoridades, o projeto gráfico e o próprio título fazem referência a um certo fascínio da dupla pelo que está além dos céus. O álbum, que deve ganhar versão física em breve, chega ao público logo após uma série de shows do Divina Supernova pela Europa, com 20 apresentações ao todo. Em entrevista à Gazeta, a dupla fala sobre a aventura e conta como seu primeiro registro foi gestado.

[ Fonte (link):  http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/acervo.php?c=226638 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

UMA LUZ NA MÚSICA
Por Jeferson Corrêa (obvius.com)

Muitas pessoas repetem o mantra “Não há mais músicas boas como antigamente”, mesmo com o acesso á internet cada vez maior para a maioria das pessoas, onde, através do Youtube e outros sites que disponibilizam, de forma gratuita, conteúdo musical de qualidade, alguns insistem nesta falácia. Fato é que há uma pluralidade inacreditável a quem procura algo novo na web. Bandas para todos gostos e estilo, principalmente nacionais. Poderia citar várias delas, contudo, abordarei sobre uma dupla que me chamou atenção: Divina Supernova.

Mostra aao mundo uma música que não tem tempo nem espaço. Este trabalho é o resultado da odisseia de dois músicos: Ana Galganni, de São Paulo, e Júnior Bocão, de Alagoas. Estes dois multiinstrumentistas trazem consigo a experiências adquiridas na cena musical independente brasileira. Os dois já possuem discos lançados através do selo paulistano Baratos Afins, entre outros trabalhos. Esta parceria gerou muitas composições e agora eles lançam o disco de estréia. O Divina Supernova segue a trilha da música brasileira mesclada aos caminhos da música universal.

Um álbum autoral de 12 faixas. Lançado digitalmente no dia 2 de julho de 2013. Contém três videoclipes oficiias lançados durate as turnês na Europa em setembro/outubro de 2012 e junho/julho de 2013. Contabilizando quase 20 shows no total entre Parisa e Tolouase (França), Monthey, Val D’Illiez, Champéry e Bouveret (Suiça).

O título Pulsares traz analogia ao caldeirão sonoro proposto neste primeiro trabalho de estúdio, com uma estética que une as batidas eletrônicas com influência da música brasileira. O disco apresenta canções modernas e delicadas. Um experimeto realizado no estúdio Divina Home da dupla onde Ana Galganni e Júnior Bocão puderam dar vazões a seus anseios. E, tem o projeto gráfico desenvolvido por Bruno Clériston, fotos de Felipe Brasil e Alexis Limousin, conta com mixagem de Jr. Bocão e masterização de Frank Arkwright no lendário Abbey Road Estudios, em Londres, local onde bandas como Beatles e Pink Floyd lançaram seus álbuns.

Nestas 12 faixas, a dupla se aventura em diversos estilos com canções em inglês e em francês, muito bem interpretadas por Ana e com um delicioso instrumental de Júnior Bocão e convidados. Ao escutar as canções da Divina Supernova, somos levado a galáxias inexploradas do território musical brasileiro. Uma constelação de estrelas que podemos admirar a cada play. O clipe da músca 4: Magigue, destaca-se toda a dicção de Ana ao cantar em francês, assim como sua interpretação e linguagem corporal dando mais força a música.

A faixa de abertura, O Texto, o Conto Canto, é belíssima. Além de uma melodia agradável, a voz serena de Ana traz sensibilidade num instrumental de música eletrônica e pop em uma letra poética que permeará na mente por um bom tempo. Um
dos destaques do álbum por seu instrumental boogie com uma pegada meio jazz e pop rock, Revenge a faixa 9, cantada em inglês. É divertidamente dançante.

[ Fonte: Jornal “Tribuna Independente”, 2 de abril de 2014 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

RETA FINAL – Para conseguir lançar o novo álbum, músicos têm pouco mais 24 horas para alcançar meta em plataforma on-line de financiamento coletivo
DIVINA SUPERNOVA CANTA SOBRE TUDO QUE EXISTE NA NATUREZA
Por Felipe Miranda (estagiário)*

O primeiro passo é conhecer e decidir apoiar o projeto. O valor da contribuição dada em dinheiro equivale à recompensa que será entregue no final a todos que ajudaram. Através do Catarse, ferramenta on-line de financiamento coletivo, projetos de música, dança, pequenos negócios e até campanhas políticas e publicitárias se tornam possíveis. Mais que isso, os recursos arrecadados são utilizados para a realização de sonhos. Caso a data-limite se esgote e o valor não tenha sido alcançado, todo o dinheiro é devolvido.

Em Maceió, o duo Divina Supernova corre contra o tempo para atingir a meta estipulada para a gravação do segundo álbum de estúdio, intitulado Torus. A campanha, que será encerrada neste domingo, 12, tem até o momento 126 colaboradores garantindo 50% do valor necessário. Apesar de os trabalhos terem sido iniciados, a conclusão depende desse apoio externo. O investimento dos fãs e simpatizantes à causa bancará etapas como masterização, finalização de arte e prensagem.

Eles se conheceram há oito anos em São Paulo e, desde então, são parceiros na música e no amor. Ana Galganni é professora de canto e multi-instrumentista. Júnior Bocão é compositor e produtor musical, com uma trajetória de passagens por várias bandas do cenário alagoano. O casal, que vive atualmente em Maceió, já fez turnê pela Europa e Estados Unidos, apresentando o repertório de Pulsares, disco de 2014 e primeiro trabalho da dupla. Ao todo, são cinco anos de investimentos na música autoral. Misturando pop, jazz e eletrônica, a sonoridade do Divina Supernova é daquelas que fazem o coração pulsar.

Com conceitos ligados ao cosmo e às estrelas, eles cantam sobre um padrão energético encontrado em tudo que existe, desde átomos a estrelas: o torus. O termo, que dá nome ao álbum, foi escolhido pela rapidez com que as músicas foram escritas. “Diferente de Pulsares, este segundo álbum é mais orgânico e exploramos novas possibilidades, com instrumentos diferentes. As músicas do novo disco são mais dançantes, e as letras dissertam sobre questões como a geometria sagrada, termo dado para ciências identificadas no mundo antigo, sobre sólidos platônicos, ao mesmo tempo em que verbalizamos sobre coisas do cotidiano. O disco não é totalmente conceitual, mas gostamos de trazer assuntos que façam as pessoas refletirem e se perceberem diante da grandiosidade que é o universo e quão importante é nossa existência”, diz Bocão.

Apesar de dez canções já estarem em fase de acabamento, e outras três em processo de gravação, qualquer apoiador pode encomendar uma música com o duo para o disco novo. Não importa o assunto a ser abordado na letra, até jingles empresariais podem ser solicitados por determinado valor. “Pensamos isto para que alguns fãs tenham uma canção sob medida, especial. Uma amiga nossa chamada Karla Montoni encomendou a música dela e nós estamos profundamente honrados em compor. Não vamos usar a música no disco, mas, dependendo do resultado, quem sabe no próximo. Não discutimos sobre o tema, mas ele virá”, conta o músico. Entre as formas de agradecimento pelo apoio financeiro estão a entrega de um CD autografado, um pôster ou camiseta exclusiva e convites para o show de lançamento.

Com uma proposta de explorar as tendências do pop mundial sem perder a sutileza já característica, o Divina Supernova está menos eletrônico e mais orgânico. “As músicas nasceram mais vibrantes, o disco é mais visceral e tem um clima meio trip hop. Usamos nele instrumentos que não exploramos tanto no primeiro, como violino, trombone, vibrafone e mergulhamos em outros gêneros, funk, reggae e até afro-beat. O álbum é muito diversificado”.

Para Torus, a dupla reuniu um time de músicos conceituados. “São amigos e profissionais de várias partes do mundo que a vida se encaminhou de nos cercar. Eles gentilmente aceitaram o convite para colaborarem com suas artes”, explica o compositor. Entre as participações especiais estão o cantor Wado, o percussionista Luciano Brandão, a cantora Élan Noelle, de Washington D.C., o trombonista escocês Ross MacCrae, o rapper Vitor Pirralho, a violinista londrina Hana Piranha e o trumpetista novaiorquino Matt Giella.

Um dos maiores masterizadores do mundo, Frank Arkwright, será o responsável pela masterização do disco. No currículo, ele já trabalhou com nomes como Coldplay, The Smiths, Snow Patroll, Joy Division, Arcade Fire, Charlatans, Fatboy Slim entre outros.

A ausência da interação e participação de setores privados e públicos no apoio ao projeto não passou despercebida. Para Bocão, são poucas as iniciativas artísticas culturais no Estado que recebem colaboração. “Não se muda da noite para o dia, viemos de uma história complicada e uma das coisas mais difíceis é mudar a cultura de um lugar. Percebi a ausência da participação das empresas.”

Para apoiar o projeto Torus do duo Divina Supernova, acesse o https://ww.catarse.me/pt/torus e contribua como achar melhor. Deixe a energia fluir.

Fonte: Jornal “Gazeta de Alagoas”, 11 de abril de 2015.

* Sob supervisão da editoria de Cultura.

Fonte (link): http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/acervo.php?c=264070

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SAIBA MAIS – Divina Supernova

Site oficial: divinasupernova.com

CONTATOS – Divina Supernova

( Carece de fonte )

[ Editado por Pedro Jorge / E-mail: pjorge-65@hotmail.com ]

Uma resposta para “DIVINA SUPERNOVA

  1. Músico Arapiraquense faz Turnê Pelos EUA Promovendo Álbum
    Por Dep. de Imprensa, em 25/07/2014

    On the road. Em tradução livre, “na estrada”. Foi esta a definição posta no topo do blog do grupo Divina Supernova, criado para que fãs e amigos da dupla alagoana ficassem por dentro do trajeto até a cidade de Nova York, nos EUA.

    Em terras percorridas pelo escritor beatnik Jack Kerouac – cuja obra máxima é justamente “On the Road”, lançada em 1957 –, que influenciou toda uma geração a pôr o pé na entrada e a mochila nas costas, o músico arapiraquense Júnior Bocão seguiu este conselho e, mais uma vez, procurou nos caminhos trilhados sua aceitação musical.

    Competente, leva ao lado de sua companheira em vida e parceira na música o som do fragmentos, dos “Pulsares”, título do primeiro álbum do duo. A cantora e multi-instrumentista Ana Galganni afirmou que eles levaram para Nova York, na bagagem, os “muitos sonhos e o desejo enorme de deixar uma boa impressão”.

    E deixaram, com efeito, suas marcas numa mescla de alagoaneidade e outras influências universais, com muita flauta transversal, percussão e arrojo nas linhas de guitarra. Para visitar o blog e ver o que aconteceu na viagem deles, clique aqui.

    Do dia 11 até 23 de julho, o Divina Supernova esteve fazendo performances nas casas de show e pubs American Folk Art Museum, Parkside Lounge, Goodbye Blue Monday, Metropolitan Room, Pianos Upstairs Lounge, Williamsburg Music Center e The Way Station. Eles, nestes dois últimos anos, fizeram também dezenas de shows pela França e Suíça.

    Para conhecer mais sobre o duo, acesse o site oficial: divinasupernova.com.

    [ Fonte (link): http://www.arapiraca.al.gov.br/v3/noticia.php?notid=7635 ]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s