Carlindo de Lira

 
 
 
BIOGRAFIA – Carlindo de Lira
 
Carlindo de Lira Pereira nasceu em 14 de janeiro de 1964, na cidade de Recife/PE, é filho do mecânico Carlindo Olindino Pereira, pioneiro no conserto de radiadores em Arapiraca/AL, e da costureira Ivete de Lira Pereira. É casado com a professora Rita de Cássia da Paz Lira com a qual foi progenitor de uma filha, Adriana Kelly da paz Lira, e dois filhos, Alexandre Kleuber da
Paz Lira e Dênis André da Paz Lira.Está radicado em Arapiraca desde 1970. Aqui iniciou sua vida estudantil na Escola de Ensino Fundamental Hugo José Camelo Lima, tendo como sua primeira alfabetizadora Hilda Canuto. Mas concluiu o ensino fundamental no Colégio Cenecista Nossa Senhora do Bom Conselho, aí cursou o primeiro ano do ensino médio, porém o concluiu na Escola Quintella Cavalcanti.
 
Em 1984 prestou seu primeiro vestibular na Faculdade de Formação de Professores de Arapiraca, sendo aprovado para o curso de Letras, formando-se em 1988 com licenciatura plena em Português/Inglês. Nos anos seguintes, prestou ainda vestibular e sendo aprovado nos cursos de Contabilidade (FEJAL/CESMAC) em 1993, Direito (FEJAL/CESMAC) em 1994 e
Administração (FUNESA) em 1995, tendo cursado alguns períodos desses cursos e fechando matrícula por considerar que não atendiam a a sua vocação.Em 1996 inscreveu-se no curso de Radialismo através do Sindicato dos Radialistas do Estado de Alagoas realizado pela FUNESA, formando-se em Rádio e TV com estágio supervisionado no setor de Comunicaçao Social da
UFAL (Universidade Federal de Alagoas).No mesmo ano, fez também o curso de Habilitação Profissional de Corretores de Seguros pela FUNENSEG (Fundação Escola Nacional de Seguros), com provas realizadas na capital do Estado. Em 1999 fez curso de pós-graduação
em Letras pela UFAL, especializando-se em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa.

Outros cursos de aperfeiçoamento:
* Filosofia da Ciência (FUNEC);
* Parapsicologia (Instituto de Parapsicologia Frei Albino Aresi);
* Dinâmica de Grupo, Avaliação e Elaboração de Testes (FEJAL/CESMAC);
* Psicologia Aplicada á Educação (IBRATEC);
* Psicologia Interpessoal e Psicologia Intrapessoal (SENAC);
* A Prática Pedagógica em Construção (PCMAC).

Sua experiência profissional nas atividades docentes como professor de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Filosofia, Sociologia e Psicologia ocorreu e continua em plena atividade em algumas instituições de ensino:
* Escola Cenecista de 1º e 2º graus N. S. da Conceição (de 1985 a 89, Limoeiro de Anadia/AL);
* Colégio Cenecista N. S. do Bom Conselho (de 1987 aos dias atuais – Arapiraca);

* Escola Tibúrcio Valeriano da Silva (Alto do Cruzeiro – Arapiraca);

* Escola de Ensino Fundamental Luiz Alberdo de Melo (Pau D’Árco - Arapiraca);
* Escola de Ensino Fundamental Ana Carolina (Craíbas/AL);
* Escola Estadual N. S. da Conceição (Craíbas);
* É professor concursado da UNEAL (Universidade Estadual de Alagoas).

Como radialista, apresentou o programa cultural na Rádio Novo Nordeste AM - 570 (1983 a 1994). Rádios Comunitárias Tropical FM 93,7 (1999 a 2000) e na 105,9 FM A Voz do Povo, a Voz de Deus (2002 aos dias atuais).

Na atividade securitária atua através das corretoras Metro Seguros e Arapiraca Seguros.

Foi membro efetivo das entidades religiosas Legião de Maria e o grupo de jovens JASC da Igreja Matriz (hoje Concatedral) em Arapiraca.

É sócio efetivo e entusiasta ativista de instituições filosófico-culturais como:
* MOCE (Movimento Cultural e Estudantil);
* AMORC (Antiga e Mística Ordem Rosa Cruz – Grande Loja de Língua portuguesa);
* Membro-fundador da Zukia Tribhijn ramo ocidental (Círculo de Companheiros);
* Membro-fundador da Academia Arapiraquense de Filosofia, Ciências e Letras, que após mudanças estatuárias aprovadas em 09/05/2001 passou a ser denominada ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes);
* Membro-fundador da Escola de Cursos Livres – CLP Comunicações.

Escreveu os livros “A Prática Literária em Sala de Aula” e “Prelúdios Poéticos”.

[ Fonte: livro "ACALA - História e Vida", abril de 2009 ]

____________________________________________________________________________________________________

Carlindo de Lira

 

FICHA – Carlindo de Lira

NOME COMPLETO: Carlindo de Lira Pereira

LOCAL E DATA DE NASCIMENTO: Recife-PE. 14-01-1964

FILIAÇÃO: Carlindo de Lira Pereira e Ivete de Lira Pereira

GRAU DE ESCOLARIDADE: Superior Letras (Português e Inglês e suas literaturas), FFPA – Licenciatura Plena, UNEAL.

PÓS-GRADUAÇÃO: Lato Sensu: Especialização em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa, Universidade Estadual de Alagoas -UFAL.   CURSO TÉCNICO: * Radialismo ( Rádio e TV); * Corretor de Seguros (Funenseg).

PROFISSÃO E OCUPAÇÃO PRINCIPAL: Professor.

ESPOSA E FILHOS: Rita de Cássia da Paz Lira (Professora e Terapeuta Holísti-ca), Adriana Kelly da Paz Lira (acadêmica de Direito), Alexandre Kleuber da Paz Lira (modelo e vestibulando), Dênis André da Paz Lira (guitarrista e cursa o Ensino Médio).

ENDEREÇO: Rua Odilon Auto, 31 – Bairro: Ouro Preto, Arapiraca-AL.

DATA DE INGRESSO NA ACALA: 14-06-1987. Sócio Fundador e Efetivo. Número da Cadeira e Patrono: Nº 06 – Lourenço de Almeida.

DESTAQUES DE SUA VIDA: * Radicou-se em Arapiraca-AL aos seis anos de idade; * Foi alfabetizado na Escola Hugo José Camelo Lima pela professora Hilda Canuto; * Cursou o Ensino Médio no Colégio Cenecista Nossa Senhora do Bom Conselho e Escola Estadual Quintella Cavalcanti.

OBRAS PUBLICADAS: * Prelúdios Poéticos (Poemas)-2001; * O texto literário em sala de aula – Dissertação monográfica -2003; * JORNAL DA ACALA: Artigos e Poemas; * JORNAL TRIBUNA DE ALAGOAS: Artigos; * JORNAL ALAGOAS EM TEMPO: Artigos.

DESTAQUES DE SUA VIDA: Professor de Língua Portuguesa, Filosofia, Sociolo-gia educacional, Psicologia da Aprendizagem no Colégio Cenecista Nossa Senhora do Bom Conselho (Arapiraca); Professor de Língua Inglesa, Portuguesa e Filosofia na Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição (Craíbas-AL) e Limoeiro de Anadia-AL; Professor Efetivo da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL e Vice-diretor do Campus II, em Santana do Ipanema; Assessor de Comunicação e Cerimonialis- ta da FUNESA; Ex-presidente e Cerimonialista da Academia Arapiraquense de Letras e Artes – ACALA; Cerimonialista oficial do Clube do Professor de Arapira-ca; Radialista na Rádio Novo Nordeste AM e na 105,9 FM Comunitária; Diretor Cultural e Presidente do Movimento Cultural e Estudantil – MOCE; Estudante e Mestre da Escola de Filosofia Rosacruz; Palestrante de temas Humanistas.

l Fonte: http://www.maltanet.com.br/colunas/conheca/carlindodelira l

____________________________________________________________________________________________________

SINTAXE
Autor: Carlindo de Lira

Nunca dei ouvidos aos predicativos por que sei que eles são adjuntos adnominais de sujeitos indeterminados fugitivos, por isso quase sempre ocultos ou mesmo inexistentes, que andam por aí com objetos indiretos suspeitos. E, quanto aos vocativos, podem viver ao lado de explicativos especificativo sem qualquer complemento nominal, mas sempre adjuntos adverbiais de lugar, de tempo, de causa, de modo, sei lá! Eu é que não quero ser objeto direto preposicionado ou pleonástico de predicado verbal, pois ás vezes, pode aparecer como predicativo de um predicado nominal desavisado!

Nesses termos nada essências, nem sequer integrantes, sinto-me vazio de significado, um verdadeiro termo acessório, um sujeito simples demais para ser composto, pois nada realiza como um agente da passiva, sem verbos de ligação, talvez, quem sabe transitivos diretos ou indiretos ou nenhum dos dois, ou dos dois ao mesmo tempo presente do indicativo, do subjuntivo ou que seja o modo imperativo, por causa de um pretérito imperfeito que pensei fosse perfeito ou mais-que-perfeito, enganei-me na intransitividade desse complemento sem nenhum período simples, que precisa viver em oração absoluta ou quem sabe ser apenas um enunciado linguístico que possui sentido completo. Frase!
Eu, hein! Sintaxe?

[ Fonte: Livro "ACALA - História e Vida", abril de 2009]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

28 DE ABRIL, DIA DA EDUCAÇÃO! – Por Carlindo de Lira (Professor da UNEAL e membro da ACALA)

A escola é um espaço reservado a uma atividade humana específica, que foi construída pelo conjunto dos que fazeres humanos ao longo de sua história. Esse espaço de atitudes, de falas, de comportamentos e trabalhos planejados, está presente no cotidiano de crianças, jovens e adultos influenciando, contribuindo e moldando seu caráter.

A educação no sentido amplo inclui todos os contatos sociais que um indíviduo humano é capaz de realizar em sua existência terrestre. Em se tratando de seres humanos tudo se aprende, dizem os neurocientistas contemporâneos, que de todas as atividades cerebrais, a aprendizagem humana é constante, dinâmica e perdura por toda a vida. Nesse sentido, o ato de aprender dá-se de modo inconsciente e consciente; dizem os especialistas, que o modo de olhar, o jeito de sorrir, o hábito de falar, a atitude ao ouvir, o sentido olfativo, o paladar apurado, são aprendidos de modo inconsciente e geralmente no lar, mas verdadeiramente, faz parte da cultura humana socialmente construída.

Já o modo consciente de aprender, dá-se predominantemente pelo uso da linguagem verbal; é pelo uso do vernáculo que circulam informações, notícias, argumentos, opiniões, ideias, que sempre usam se manifestam por meio dos gêneros textuais, pois estes, são veículos de comunicação oral e escrita legitimamente humanos. É pura construção do aspecto consciente da nossa mente para socializar informação e conhecimento. É esforço direcionado para fazer e realizar.

A educação no sentido estrito, sistematizado, dá-se no espaço escolar, aqui nova maneira de agir, de sentar, de cumprimentar, de conhecer sinais e signos, de tratar os outros, de ser tratado, nova maneira de falar, a iniciação á escrita, maneira diferente de entender e explicar os fatos sociais e os fenômenos naturais; cerca de 15 anos de vida de uma criança até a adolescência ocorre dentro dos muros da escola. Esse espaço pensado e reservado ao aperfeiçoamento humano no decorrer da história da cultura humana.

O dia 28 de abril é consagrado ao reconhecimento da construção do maior engenho e da maior realização humana na terra; esse conjunto de saberes, esse cabedal de conceitos novos, de definições inovadoras, esses conhecimentos filosóficos, científicos e teológicos, que constituem no legado mais importante para todas as gerações de seres humanos em nosso planeta: A EDUCAÇÃO.

[ Fonte: Revista "O Mensageiro", maio de 2013 ]

___________________________________________________________________________________________________

NOTA Leia estes e outros artigos de autoria de Carlindo de Lira, acessando o link abaixo:

https://arapiracalegal.wordpress.com/artistas-arapiraquenses/artigos-carlindo-de-lira/

[ Editado por Pedro Jorge ]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s