José de Sá / J. Sá

José de Sá, 1ª Rádio de Arapiraca ( Rádio Tupãn )

 
BIOGRAFIA – José de Sá
 
José Carmo de Sá, nasceu na cidade de São  Miguel dos Campos/AL, no dia 25 de outubro de 1932. Filho de José Ferreira de Sá e de D. Otília Rodrigues de Sá. Ele filho de Hipólito Ferreira de Sá e D. Bertulina Maria da Conceição. Ela , filha do Barão de Anadia, João Rodrigues de Amorim e Senhorinha Maria da Conceição.
 
José Carmo de Sá chegou a  Arapiraca (AL),  em 1940. Sua família fixou residência, na Rua Aníbal Lima em frente a residência do então Prefeito Domingos de Aciolle  Mota e vizinho do ex-prefeito Luiz Pereira Lima.
 
Em Arapiraca, o Pai José Ferreira de Sá, instalou a primeira barbearia da cidade e ficou conhecido como “Zeca Barbeiro”, que exercia também a profissão de relojoeiro, também o primeiro da cidade.
 
José de Sá, iniciou os estudos no antigo Grupo Escolar Adriano Jorge e Colégio Instituto São Luis, atual Colégio Rosa Mística. Cursou o Artgo 91 no Colégio Guido de Fontgalan em Maceió/AL. Curso de Radiotécnico  através do Instituto Radiotécnico Monitor. Curso de Fotografia,  Desenho Artístico e Publicitário,  através do Instituto Universal Brasileiro.
 
 

Em 1949, mudou-se para a Praça Manoel André, vizinho da Empresa Força e Luz, companhia elétrica da época (Empresa do Sr. Valdomiro Barbosa) , onde seu pai mudou para outra  atividade comercial,  instalando uma  mercearia, tendo a frente da gerência José de Sá, que veio também agenciar o comércio de jornais e revistas.

Representando os Jornais: Jornal do Comércio, Folha de São Paulo, a Revista O Cruzeiro, e várias revistas para o público infantil tal como: O Guri  e  gibis diversos.  Pela  primeira vez a gurizada arapiraquense teve acesso as referidas revistas.
 
 COMUNICAÇÕES
 
José de Sá surgiu nas comunicações em 1952, na inauguração do “Cine Trianon”.
 
O “Cine Trianon” instalou um serviço de alto-falante na fachada do prédio que funcionava até a hora da sessão cinematográfica, anunciando o filme do dia. O locutor oficial era um rapaz analfabeto, conhecido por Elói, que era muito criticado por falar errado, e até ler os nomes dos artistas e os títulos das músicas completamente diferentes. Convidado para fazer um teste, José de Sá que dominava bem os idiomas Inglês, Espanhol e Italiano foi logo contratado pelo Sr. José Ferreira Barbosa, vereador na época e um dos proprietários do “Cine Trianon”. Nesta data ele iniciou como locutor. Seis meses depois foi convidado pelo Sr. José Gondim, técnico de rádio, que instalava um serviço de som na Festa de Nossa Senhora do Bom Conselho, ouvindo-o falar ficou entusiasmado. Foi um grande sucesso no momento. Gondim resolveu instalar um serviço permanente na cidade, espalhando várias cornetas (projetores de som) nas ruas principais. O serviço de alto-falante Tupan, prestava um trabalho útil na cidade, com divulgações de comerciais, notas sociais, utilidade pública e até crônicas. 
 
O diretor da Rádio Difusora de Alagoas, a única estação de rádio do Estado, passando em Arapiraca, ficou empolgado com a voz de José de Sá, convidando-o para ir a Maceió/AL para fazer parte da equipe da pioneira do Estado. 
 
Partiu José de Sá para Maceió, seis meses de trabalho com sucesso. Certo dia ao chegar em casa encontrou um telegrama, chamando-o com urgência para falar com o Sr. Euzébio, gerente do Banco da Lavoura de Minas Gerais. Ao chegar em Arapiraca ficou surpreso, pois o banco queria financiar a compra do serviço de alto-falante do Sr. Gondim que não mais funcionava na Cidade, na ausência de José de Sá. O Sr. Euzébio era um entusiasta incentivador da carreira do artista. O financiamento foi feito e o serviço de alto-falante voltou a funcionar, agora com José de Sá como proprietário. 
 
LINHA DO TEMPO
 
1955 – Passou de alto-falante para uma rádio local licenciada pelos Correios e Telégrafos;
 
1962 – Mudança de nome para “Rádio Arapiraca”;
 
1964 – Foi convidado para dirigir a “Rádio Cultura” de propriedade do então Deputado Claudenor Lima, que comprou a aparelhagem e a discoteca de José de Sá. A Rádio era clandestina e fechou na época da ditadura militar;
 
1966 – Foi convidado para dirigir a “Antena de Publicidade”, outra estação clandestina, na gestão de João Lúcio;
 
1976 – Foi convidado para a “Rádio Novo Nordeste AM – 570”, onde apresenta o Programa “Nos Braços da Saudade”.
 
OUTRAS ATIVIDADES
 
José de Sá é folclorista: ensaiou vários pastoris na década de 1950. É poeta e cantor com vários discos gravados.
Atualmente está com o Stúdio José de Sá, instalado na rua Domingos Correia – Onde funciona gravadora particular; atelier de pintura; aulas de pintura e música; galeria de arte com os trabalhos expostos, inclusive os quadros premiados.
 
 
ARTES PLÁSTICAS
 
 Iniciou artes plásticas, sendo  autodidata . Foi aluno do pintor alemão Raimund Brístor, em Maceió/AL.
 
 
 
 
PARTICIPAÇÕES E PREMIAÇÕES
 
* 1ª. Exposição no Liceu de Artes e Ofício – Maceió /AL;
 
* 3º. Salão da Juventude – Colégio Guido de Funtgalan – Maceió;
 
* Exposição de Novatos – Hall do Teatro Deodoro – Maceió;
 
* Exposição individual – Câmara Municipal de Arapiraca/AL;
 
* 1967 – Primeiro Salão de Artes de Arapiraca ( Primeiro lugar ), na exposição, recebeu a “Taça Alonso de Abreu Pereira”;
 
* 1969 – Segundo  Salão de Artes de Arapiraca ( Primeiro lugar ), “Taça Jornal de Alagoas”;
 
* 1970 – Terceiro Salão de Artes de Arapiraca ( Primeiro lugar  ), “Taça Câmara Junior de Arapiraca”;
 
* 1971 – Quarto Salão de Artes de Arapiraca ( Primeiro lugar ), “Taça Gazeta de Alagoas”;
 
* 1971 – Exposição Coletiva ‘”Museu Histórico de Alagoas”, menção honrosa com a tela “Pavão Misterioso”;
 
* 1972 – Exposição coletiva,  Festival de Artes  / Marechal Deodoro-AL; 
 
* 1973 – Exposição coletiva,  Festival de Artes   / Marechal Deodoro-AL;
 
* 1980 – Exposição individual  “Galeria Virgílio Maurício” / Arapiraca-AL, promovida pelo Colunista Social Niraldo Barbosa e
 
* 1982 – Exposição individual “Galeria Virgílio Maurício” / Arapiraca-AL ,
promovida pelo Colunista Social Niraldo Barbosa.
 
Telas Adquiridas em Arapiraca:
 
D. Almira Fernandes, D. Nitinha, D. Nina Vital, Prof. Judite Fernandes, Vânia Fragoso, Samuel Aquino, Jailde Barbosa, D. Edite Barbosa, Dr. Reginaldo José, Dr. Geraldo Cajueiro, Dr. Geraldo Cajueiro Filho, Dr. Sebastião Cãndido, Prof. Lizete França, entre outras vendidas nas exposições.
 
José de Sá, produziu durante 50 anos 4.680 telas, entre paisagens e figurativas.
 

Auto da Compadecida – direção e montagem: José de Sá

 
Teatro
 
Teatrólogo e dramaturgo, participando da dramaturgia alagoana, junto de Pedro Onofre de Araujo, escreveu 8 peças e montou os maiores espetáculos de Arapiraca/AL.
 
Peças
 
* 1960 – Encenação da Peça “Deus Lhe Pague” , de Noracy Camargo / Palco do “Cine Leão” ( primeiro cinema de Arapiraca );
 
* 1961 – Encenação da Peça “A Virgem de Fátima” ( alunas do Colégio São Francisco de Assis / Palco do “Cine Trianon”;
 
* 1962 – Encenação da Peça “Coração de Mãe” ( Participação especial do saudoso Prof. Benildo Medeiros Barbosa ), peça escrita e dirigida por ” José de Sá ” / Apresentada no palco do Clube Municipal de Arapiraca ( atualmente Escola Municipal Hugo José Camelo Lima – “Escola Hugo Lima”;
 
1963 – Encenação da Peça “Uma Canção Para Nancy” , destaque para Marilene Wanderley, José Barbosa das Neves, Prof. Benildo Barbosa . Peça escrita e dirigida por José de Sá / Apresentada no palco do “Cine Trianon” ;
 
* 1969 – Direção e montagem do clássico de Ariano Suassuna “Auto da Compadecida”.
 
Elenco ( “Auto da Compadecida” ):
Everaldo Maia, Reginaldo José, Flaudízio Barbosa, Lurdes Leão, José Barbosa das Neves – “Babosinha “,  Sebastião Cándido, José Ventura e Felina Soares / Peça apresentada no palco do Cine Trianon.
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 

Elba Ramalho e José de Sá

 
 Zé de Sá Retorna Com o Programa Nos Braços da Saudade
Por Cláudio Roberto
 
Depois de muitos anos afastado, literalmente dos microfones, o radialista José de Sá, que na década de 1970, mas precisamente em 1976, iniciou as suas atividades radiofônicas em uma emissora oficial: Rádio Novo Nordeste AM, de Arapiraca/AL, onde alguns anos depois veio a assumir o cargo de diretor artístico, retorna aos microfones da NN.
 
Com um dos mais autênticos programas dedicados a nostalgia, o Nos Braços da Saudade, que tocava músicas de Nelson Gonçalves, Ataulfo Alves, Lupicínio Rodrigues, Altemar Dutra, Ângela Maria, Dalva de Oliveira, Vicente Celestino e outros artistas da Velha Guarda, retorna a apresentar o seu programa na próxima segunda-feira, 18 de setembro, pela Rádio Novo Nordeste AM, de Arapiraca/AL.
 
De acordo com o radialista José de Sá, o programa Nos Braços da Saudade, terá uma roupagem nova, trazendo como novidades as crônicas escritas pelo radialista Cláudio Roberto, pelo jornalista Bráulio Leite Júnior e pelo escritor e escultor Zezito Guedes.”O programa não terá grandes transformações. Irá continuar revivendo os grandes nomes acima citados e dar continuidade a um trabalho que leve a uma grande repercussão”, enfatizou o radialista José de Sá.
 
Agradeço á direção da Rádio Novo Nordeste AM, hoje sob o comando geral de Ernande Almeida, que depois de muitos anos me proporciona a oportunidade de poder fazer aquilo que sempre fiz, que foi apresentar programas em emissoras de rádio e me comunicar com as pessoas”, afirma o veterano comunicador José de Sá, lembrando que vai se dedicar de corpo e alma para transformar as noites arapiraquenses em noites alegres e, em boas companhias por intermédio da música, através das vozes dos artistas ali selecionados.
 
Ainda, de acordo com ele, o ouvinte vai ter a oportunidade de viver e reviver momentos de nostalgia através de grandes intérpretes do cancioneiro brasileiro, que até os dias atuais, ainda fazem sucesso, tanto no rádio como na televidão, garantiu o radialista José de Sá.
 
[ Fonte: Revista “Xereta”, setembro/outubro de 2008 ]
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
 
PROGRAMA NOS BRAÇOS DA SAUDADE / Rádio Novo Nordeste AM
 
Nota: Click em um dos links abaixo e escute o programa Nos Braços da Saudade apresentado pelo radialista Zé de Sá, de segunda a sexta-feira, das 22 ás 00 hs, pela Rádio Novo Nordeste AM, de Arapiraca/AL:
 http://www.novonordeste.com/
 
http://tunein.com/radio/R%C3%A1dio-Novo-Nordeste-570-s107305/
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
 
RADIALISTA J. SÁ É O MAIS NOVO COMENDADOR DE ARAPIRACA
 
Com a presença dos vereadores Adalberto Saturnino, Clarindo Lopes, Rogério Nezinho, Graça Lisboa, Gilvânia Barros, Dorge do Queijo, Josias Albuquerque, Moisés Machado e Fernando Barbosa, a Câmara Municipal de Arapiraca, realizou na noite de quinta-feira, 25, sessão solene para homenagear com a Comenda Manoel André, o Artista Plástico, José Carmo de Sá ( J. Sá ).
 
O evento que aconteceu no Clube dos Fumicultores, contou com aproximadamente 200 pessoas, que superlotaram o Salão Nobre do Clube. O primeiro a falar, foi o autor do projeto que concedeu a homenagem, o vereador Clarindo Lopes, que fez uma viagem ao tempo para mostrar a chegada do homenageado em Arapiraca ainda menino, vindo da cidade de São Miguel dos Campos (AL).
 
Ao justificar a Comenda Manoel André outorgada a J. Sá, Clarindo Lopes, lembrou que a indicação aconteceu durante uma conversa entre ele e o professor Sebastião Cândido dos Santos, que pediu ao próprio vereador, que prestasse esta homenagem a um cidadão que muito fez pela cultura de Arapiraca.Clarindo Lopes, disse que ao prestar esta homenagem, o Poder Legislativo estava fazendo justiça a alguém que aos longo dos 50 anos como artista em Arapiraca, soube lutar e dignificar o nome da cidade através da Arte.
 
Clarindo Lopes, também lembrou que J. Sá, já é filho de Arapiraca através de um projeto do ex-vereador Maurício Fernandes, em 1978.Maurício Fernandes, falou sobre a vida profissional de José de Sá, ressaltando que a homenagem foi justa, principalmente porque foi feita em vida. “De nada adianta homenagear quem já morreu. Se temos que prestar uma homenagem pelo serviço prestado, que se faça em vida”, desabafou Maurício Fernandes.Também usou a palavra, o teatrólogo Pedro Onofre de Araújo, enaltecendo as qualidades do homenageado, que segundo ele, foi um dos fundadores do teatro em Arapiraca.
 
Pedro Onofre disse que ao prestar esta homenagem, Arapiraca paga uma grande dívida com José de Sá, que ao longo de sua vida, não fez outra coisa a não ser ensinar cultura, deixando um legado cultural para futuras gerações.
 
O radialista Zé do Rojão, também foi outro a destacar o trabalho realizado pelo artista plástico, radialista e teatrólogo, que em meados de 1960, J. Sá já dava seus primeiros passos como profissional da comunicação. Para Zé do Rojão, Arapiraca sente orgulho em ter a partir de hoje, o mais novo Comendador Manoel André.
 
Ao agradecer as homenagens, J. Sá lembrou de quando chegou em Arapiraca, ainda menino, onde naquela época já vislumbrava o desenvolvimento da cidade.  Passados alguns anos, ele iniciou suas atividades artísticas e de comunicador, tornando-se um defensor da Cultura arapiraquense.
 
O ponto alto da solenidade aconteceu quando o mestre de cerimônia, Nelson Filho, atendendo a pedido de familiares do homenageado, pediram que as netas de Manoel André, Ceci Aureliano e Áurea Valeriano e as bisnetas que estavam presentes à solenidade, ficassem de pé, quando foram aplaudidas pelo público.
 
Ao final das homenagens foi realizado um recital com a pianista baiana Oriêta Feijó, e em seguida um musical com o grupo arapiraquense Art-Choro. Também animou a solenidade o cantor arapiraquense Humberto Violão e Voz. Após foi servido um coquetel aos presentes.
 
Fonte: Ascom – CMA
 
[ Fonte: http://www.arapiracanews.com, 26/08/2011 ]
 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 SONETOO VENCEDOR*
Autor: Cícero Galdino (Membro da ACALA – Academia Arapiraquense de Letras e Artes)

Entusiasta, artista renomado
Dedica o tempo á vida cultural;
Como pintor, nunca surgiu outro igual,
Pela família, ele é muito amado.

Professor de música e pastoril
É locutor Nos Braços da Saudade.
Seu repertório agrada a toda idade,
Chega ao público de todo Brasil.

O Zé de Sá como sempre é chamado
É grande atuante no labutar,
Esse trajeto deve ser filmado.

Herói nunca se deixa por vencido,
Pois quando insistente, cresce ao lutar
E desenvolvendo ações, evoluído.

Nota: *Homenagem ao amigo Comendador José Carmo de Sá: radialista, músico e pintor. Homem dedicado á cultura de Arapiraca.

[ Fonte: Livro “Desafio” – 1ª edição, maio de 2012 ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 
 
 
 
 
 
 
 
CONTATOS – José de Sá
 
E-mail:  josedesa1@live.com
Blog:  http://studiojosedesa.blogspot.com/
Facebok: https://www.facebook.com/josecarmodesa?fref=photo
 
Anúncios

20 Respostas para “José de Sá / J. Sá

  1. Você é um artista completo, com muito trabalho e cultura pela cidade de arapiraca.
    Parabéns por uma vida inteira com muita competência e dignidade.
    Iran Barbosa – Arapiraca/AL

  2. Nós administradores do Blog Arapiraca Legal agradecemos de coração a todos os leitores que visualizam o nosso blog: um autêntico meio de comunicação que tem por finalidade divulgar e valorizar os artistas, escritores, radialistas e personalidades em geral que fizeram e que ainda fazem parte da história do progresso de nossa querida “Terra de Manoel André”. O resgate da história de nossa Cidade, os pontos turísticos e de lazer em geral, as manifestações artísticas e religiosas também estão presentes no blog.
    Aproveitamos a oportunidade para desejar a todos os leitores do blog um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO repleto de saúde, sucesso, felicidade e paz.
    São os sinceros votos dos administradores do Blog Arapiraca Legal, Gilvan Juvino e Pedro Jorge.

    • Sr. João Geraldo, obrigado por visualizares o Blog Arapiraca Legal.
      Estive em contato com o artista plástico e radialista José de Sá, e ele mim confirmou que Niraldo Barbosa de Melo é sim, professor de Frances e pianista.

      Esteja sempre a vontade para qualquer esclarecimento vinculado aos nossos post.

      A administração.

  3. Olá J. Sá, ouvi falar em você toda a minha vida; pois minha mãe Espedita (falecida em 2007) e minhas tias, Cosma e Jovelina, foram amigas de suas irmãs. Ouvi boas histórias e comentários á seu favor, de um passado bom e distante quando eu sequer era nascido. Parabéns por sua bela, feliz e próspera trajetória de vida. Siga em paz com sua família querida.
    Grande abraço com estima… Acácio (Rio de Janeiro).

  4. Considero o amigo Zé de Sá um dos maiores arquivos vivos da história de Arapiraca. Pautou sua trajetória profissional dedicado à cultura artística no Agreste alagoano: à música, à pintura e artes plásticas, ao folclore, ao teatro e ao rádio, transmitindo seus conhecimentos a nossa juventude. Um homem desse tipo é sempre dígno de grandes elogios. Por isso, que dediquei a ele o soneto intitulado “O Vencedor”, uma homenagem que fiz, publicada no livro DESAFIO, que será lançado no dia 26.05.2012, no CESAMA, às 20:00. O J.Sá, mesmo sem ter se casado foi um ótimo educador, assumindo a responsabilidade em seu lar. Com a ausência de seus pais, ele educou, da melhor forma possível, seus irmãos. Hoje com 80 anos, trabalha pelo prazer de trabalhar, servindo de modelo para muitos que aos 50 se acomodam. Parabéns amigo, pelo modelo de vida que você apresenta. Além de manter seu programa “Nos Braços da Saudade”, continua com sua escola de música e de ensinar a pintar quadros. Só falta, na minha opinião um reconhecimento por parte das autoridades, sobre esse desempenho.

  5. Conheci vc através de suas irmãs, quase 15 anos, mas confesso não conhecia o artista José de Sã, fiquei impressionada com todo o seu trabalho, sua trajetória e fiquei muito feliz, pois agora passei a te admirar como um artista consagrado na sua área e como um homem simples e educado como sempre foi conosco.
    Lindas suas obras, seus quadros já conhecia, mas as outra áreas não, por isso te desejo toda felicidade e que Deus te ilumine sempre, pois tens uma família maravilhosa. Ontem no aniversário da Ione, passei a conhecer um grande artista alagoano, orgulho viu?
    Beijos e fica com Deus!
    Wilma

  6. Conheci o Zé de Sá muito bem, nos anos de 1960 a jan 1963, quando saí de Arapiraca. Grande amigo e dileto incentivador das artes. Fui um “gondoleiro” em uma encenação por ele dirigida no palco do Cine Trianon. Um grande abraço a você, Zé de Sá.

  7. “Ele com sua família, oriundos de São Miguel dos Campos-AL, são pioneiros em muita coisa , aqui em nossa terrinha. O 1º barbeiro, o 1º relojoeiro, o 1º canarval, o 1º pastoril, a 1ª rádio, o 1º artista plástico, o 1º radialista, o 1º teatrólogo… E por aí vai… Enquanto outros, são considerados, patrimônio da terra… Ah, tá!”
    Iran Silva Bezerra

  8. O que será que está acontecendo no planeta “TERRA” ? As pessoas estão cada vez mais sovina. A multidão se aglomera em terrível metamorfose, tudo se desfaz diante do real. não se acredita em nada. O planeta está enlouquecendo ou somos nós os responsáveis por tudo? Julgamos tudo e a todos como se não tivéssemos culpa perante uma sociedade mesquinha e cheia de contradições.

    Ás vezes nos deparamos com coisas tão simples de resolver e nos acomodamos deixando para que outros resolvam. O Deus supremo nos acolhe com firmeza e nós ficamos sem entender que ele quer uma resposta imediata. Amar é fácil? Não. É difícil porque nós ficamos como simples habitante da terra com medo de tudo e de todos. Amai-vos uns aos outros assim como vos ameis. Quando é que nós vamos entender. A guerra civíl no meu entender está começando, o que está acontecendo nas grandes capitais é sem dúvida uma grande concentração de uma geração que não aceita os desmandos. Nossa! Rezemos. Porque apesar de tantos clamores Deus nos ama.
    José Carmo de Sá (setembro de 2013).
    [ Fonte: Facebook de José Carmo de Sá ]

  9. Um Brinde Ao Ilmo Sr. Comendador José Carmo de Sá – Artista Plástico, Radialista, Teatrólogo e Prof. de Música
    Por Dina Lins (17 de novembro de 2013)

    Todos os artistas têm em comum a experiência da distância insondável que existe entre a obra de suas mãos, por conseguida que seja, e a perfeição fulgurante da beleza percebida no fervor do momento criativo: o que conseguem expressar no que pintam, ou criam é só um tênue reflexo do esplendor que durante uns instantes brilhou ante os olhos de seu espírito.
    E Vc José Carmo de Sá… Em toda a sua vida de artista não passou de uma luta constante contra a reação e contra a morte da arte.

    O artista vive uma relação peculiar com a beleza. Num sentido muito real pode dizer-se que a beleza é a vocação à que o Criador o chama com o dom do talento artístico.Um intelectual é um homem que diz uma coisa simples de uma maneira difícil; um artista é um homem que diz uma coisa difícil de uma maneira simples.E você é assim!!!

    A arte é expressão da alma através da impressão do artista e a base é seu coração!
    Bem sei que nunca podemos pedir ao artista que o faça uma arte. A verdadeira arte surge com o sentimento e não com um pedido. A não ser que o seu pedido desperte um sentimento… Escolhi você como artista ao invés de um gênio, pois o amor é feito de sentimentos, e não de fórmulas.

    Comentários:
    1. José Carmo de Sá (17 de novembro de 2013)
    AMIGA DINA. EU CONHEÇO TANTO A SINCERIDADE DAS SUAS PALAVRAS QUE FICO EMOCIONADO. QUANTAS E QUANTAS PESSOAS PODERIAM PENSAR ASSIM,MAS A MAIORIA ENTENDEM O ARTISTA UMA PESSOA INSIGNIFICANTE. OBRIGADO AMIGA. FICAREI NESTE DOMINGO ILUMINADO COM A GRAÇA DE DEUS E O CONFORTO DE SUAS PALAVRAS.

    2. Dina Lins (17 de novembro de 2013)
    És um grande homem de uma mente brilhante!!!

    3. Gilberto Lima Cavalcante (17 de novembro de 2013)
    Não ha dúvida alguma, J. Sá, que ela está correta, quer queira ou não vc é um ícone dos artistas desta urbe.

    4. César Soares (17 de novembro de 2013)
    Mestre!

    [ Fonte (link): https://www.facebook.com/josecarmodesa?fref=ts ]

    [ Editado por Pedro Jorge ]

  10. Comentários:
    1. Valdemir Brandão Matos (13 de dezembro de 2013)
    Grande Zé de Sá! Nosso melhor locutor, entre tantas e tantas qualidades artísticas que esse amigo tem. Forte abraço. É um prazer tê-lo aqui no meu Face.

    2. Leonardo Ferreira Lima (13 de dezembro de 2013)
    ZÉ DE SÁ !!!
    VOCÊ TEM QUE APROVEITAR A SUA PRIVILEGIADA MENTE PARA ESCREVER A LINDA MEMÓRIA DE ARAPIRACA. DOS ANOS 40 ATÉ O MOMENTO PRESENTE TENHO CERTEZA QUE VOCÊ CONHECE TUDO. SE PRECISO FOR, PEÇA AJUDA A PARTICULARES OU AO PODER PÚBLICO.
    A NOSSA ARAPIRACA-AL NÃO PODE PERDER ESSA OPORTUNIDADE. PRINCIPALMENTE SE A HISTÓRIA PARTIR DE UM FILHO DA TERRA, TÃO QUERIDO POR TODOS, COMO É O NOSSO ZÉ DE SÁ.

    3. Leonardo Ferreira Lima (13 de dezembro de 2013)
    Olá, José de Sá!!!!!!!!!!!!!!
    Tudo bem contigo?
    Esses dias eu estava lembrando do programa “Pescando Estrelas e Buscando Astros” que era veiculado pela rádio do Claudionor e lembrei de você, o locutor que comandava o programa. O Lula Dulis tocava sanfona no programa e eu estava iniciando a minha trajetória de calouro. Eu acho que era nos anos 60/61.Você gostava de cantar músicas do inesquecível mexicano Miguel Aceves Mejia, Lembra…

    [ Fonte (link): https://www.facebook.com/josecarmodesa?fref=ts ]

    [ Editado por Pedro Jorge ]

    • José de Sá, grande artista arapiraquense, o melhor paisagista alagoano, fiz aula de pintura por três meses com ele. Vindo de São Miguel dos Campos ainda menino, instalou-se com sua família aqui. Aos vinte anos já foi disseminando cultura, ora como Radialista, outras vezes Artista Plástico, Teatrólogo e agora merecidamente recebe essa homenagem de Comendador!
      Cícero Brito

  11. ” A vida é um milagre, saber viver é outro. Você José de Sá soube viver intensamente a sua vida, não teve que ferir para ensinar, nem teve que ser ferido para aprender. mas viveu as duas situações aprendendo a amar ao seu próximo como a si mesmo. A criatividade é a inteligência se divertido e você se diverte com ambas.
    Seu maior patrimônio é sua consciência tranquila e isso você tem. Espero em Deus que ele nos dê o prazer de podermos comemorar o seu centenário daqui a 18 anos, são os sinceros votos do seu amigo ” Assis da Caixa “. Parabéns pela passagem de seu aniversário.

  12. “O rádio brasileiro hoje está em luto. Foi para morada eterna o amigo e companheiro José de Sá (o Jota Sá).
    Um grande professor no rádio, um excelente profissional e um artista de mão cheia.
    Companheiro, muito obrigado pelos ensinamentos no início da minha jornada no rádio que ajudaram a tornar o profissional que hoje sou.
    Deus te dê o descanso merecido!” – (Diassis Lima de Farias)

  13. ADEUS AMIGÃO, JOSÉ DE SÁ

    Com grande pesar lamentamos a sua morte porque perdemos um significativo canal de comunicação entre você, seus amigos e a sociedade arapiraquense, a qual ofereceu com carinho seus serviços profissionais como locutor e apresentador de rádio, teatrólogo, pintor, professor de teatro, artes plásticas e radiodifusão. Como um dos seus alunos, me sentí honrado por seus ensinamentos que para mim foram de especial relevância na minha vida. Por esse e tantos outros motivos, lhe agradeço de coração e comungo com a sua família os mesmos sentimentos de perda irreparável, gratidão e eterna amizade. Que Deus, nosso Pai, lhe conceda as divinas graças por seu infinito amor. Adeus, amigão!

    João Rocha, jornalista.

  14. Amigo, meu ex companheiro de Rádio Novo Nordeste, meu diretor teatral. Zé, me fez ser radialista pelas manhãs de domingo, O Mundo Encantado da Criança, ( Fui a Xuxa de Arapiraca) vc me fez sentir​ uma atriz encenando várias peças teatrais, como: Quem casa, quer casa, Lázaro e sua amada, Audo da compadecida, Paixão de Cristo várias vezes, vários personagens no pastoril, no teatro da D. Maria Fragoso. Vc sempre acreditou em mim! Uma perda lamentável, o mestre da cultura agora vai pintar quadros, realizar peças , fazer o seu programa “Nos braços da saudade” no plano espiritual. Siga em paz mestre Zé de Sá. Paz e luz p seu espírito. Beijos no seu coração. Gratidão por tudo!

    Carmem Yolanda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s