Hermeto Pascoal

 
 
 
Frases:
“Muitas coisas que eu faço são inspiradas nas coisas que eu via de criança nas feiras de Lagoa da Canoa-AL e de Arapiraca-AL, que eram os lugares onde eu ia até os meus 14 anos de idade”.
Hermeto Pascoal
[ Fonte: Jornal “Gazeta de Alagoas”, 25 de novembro de 2012 ]

 
“Aos 7 anos de idade descobri que a nossa fala é o nosso canto. O mais natural de todos, pois cada fala é uma melodia. O Som Da Aura é a vibração sonora da alma de cada um, refletida pela sua fala, que faz a ligação entre mente e corpo”.
Hermeto Pascoal
[ Fonte ( frase ): http://www.hermetopascoal.com.br ]
 
 
______________________________________________________________________________________________________
 
O “MAGO” HERMETO PASCOAL
 
Além da força de sua economia, Arapiraca/AL é rica em manifestações artísticas e populares. A feira livre tem sido palco para o surgimento de diversos talentos artísticos regionais. A feira acompanhou o desenvolvimento de Arapiraca, atraindo mercadores, visitantes e artistas populares, como repentistas, cantadores, violeiros, emboladores, a exemplo do “Mago” Hermeto Pascoal, considerado pela crítica como um dos maiores gênios em atividade na música mundial.
 
O historiador Zezito Guedes conta que, aos 11 anos de idade, o menino Hermeto já se apresentava na feira de Arapiraca, juntamente com o seu irmão. Nascido no ano de 1936, na localidade conhecida como “Olho D’água” no então povoado de “Lagoa da Canoa” ( hoje Cidade ), desde pequeno aprendeu a tocar flauta e sanfona e arrumava uns “trocados” exibindo seus dotes artísticos pelas ruas de sua Cidade natal. Em 1950, a família de Hermeto Pascoal se mudou para Recife/PE e ele continuou se apresentando com o irmão na rádio. No final da década foi para o Rio de Janeiro/RJ, onde tocou em conjuntos regionais e na Rádio Mauá. Mais tarde transferiu-se para São Paulo/SP, onde formou o grupo Som Quatro, e depois se projetou para o mundo. É considerado um dos maiores percussionistas da atualidade, por conta de sua capacidade de extrair música de qualquer objeto, desde copos, chaleiras e brinquedos de plástico e até da fala das pessoas.
 
[ Fonte: “Revista ‘Venha Ver'”, Maceió/AL – 2005 ]
 
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
 
 
BIOGRAFIA / Hermeto Pascoal
 
Nascido em Olho d´Água e criado em Lagoa da Canoa, na época Município de Arapiraca, estado de Alagoas, em 22 de junho de 1936, Hermeto Pascoal é filho de Vergelina Eulália de Oliveira (“Dona Divina”) e Pascoal José da Costa (“Seu Pascoal”). Foi no seu alistamento militar que colocaram o pré nome de seu pai como seu sobrenome.
 
Os sons da natureza o fascinaram desde pequeno. A partir de um cano de mamona de “gerimum” (abóbora), fazia um pífano e ficava tocando para os passarinhos. Ao ir para a lagoa, passava horas tocando com a água. O que sobrava de material do seu avô ferreiro, ele pendurava num varal e ficava tirando sons. Até o 8 baixos de seu pai, de sete para oito anos, ele resolveu experimentar e não parou mais. Dessa forma, passou a tocar com seu irmão mais velho José Neto, em forrós e festas de casamento, revezando-se com ele no 8 baixos e no pandeiro. 
 
Mudou-se para Recife em 1950, e foi para a Rádio Tamandaré. De lá, logo foi convidado, com a ajuda do Sivuca (sanfoneiro já de sucesso), para integrar a Rádio Jornal do Commercio, onde José Neto já estava. Formaram o trio “O Mundo Pegando Fogo” que pegou fogo mesmo já na primeira vez em que tocaram, pois, segundo Hermeto, ele e seu irmão estavam apenas começando a tocar sanfona, ou seja, eles só tocavam mesmo 8 baixos até então. Porém, por não querer tocar pandeiro e sim sanfona, foi mandado para a Rádio Difusora de Caruaru, como refugo, pelo diretor da Rádio Jornal do Commercio, o qual disse-lhe que “não dava para música”. Ficou nessa rádio em torno de três anos. Quando Sivuca passou por lá, fez muitos elogios sobre o Hermeto ao diretor dessa rádio, o Luis Torres, e Hermeto, por conta disso, logo voltou para a Rádio Jornal do Commercio, em Pernambuco, ganhando o que havia pedido, a convite da mesma pessoa que o tinha mandado embora. Ali, em 1954, casou-se com Ilza da Silva, com quem viveu 46 anos e teve seis filhos: Jorge, Fabio, Flávia, Fátima, Fabiula e Flávio. Foi nessa época também que descobriu o piano, a partir de um convite do guitarrista Heraldo do Monte, para tocar na Boate Delfim Verde. Dali, foi para João Pessoa/PB, onde ficou quase um ano tocando na Orquestra Tabajara, do maestro Gomes.
 
.Em 1958, mudou-se para o Rio para tocar sanfona no Regional de Pernambuco do Pandeiro (na Rádio Mauá) e, em seguida, piano no conjunto e na boate do violinista Fafá Lemos e, em seguida, no conjunto do Maestro Copinha (flautista e saxofonista), no Hotel Excelsior.Atraído pelo mercado de trabalho, transferiu-se para São Paulo em 1961, tocando em diversas casas noturnas. Depois de um tempo, formou, juntamente com Papudinho no trompete, Edilson na bateria e Azeitona no baixo, o grupo SOM QUATRO. Foi aí que começou a tocar flauta. Com esse grupo gravou um LP. Em seguida, integrou o SAMBRASA TRIO, com Cleiber no baixo e Airto Moreira na bateria. No disco do Sambrasa Trio, Hermeto já registrou sua música “Coalhada”.Com o florescimento dos programas musicais de TV, criaram o QUARTETO NOVO, em 1966, sendo Hermeto no piano e flauta, Heraldo do Monte na viola e guitarra, Théo de Barros no baixo e violão e Airto Moreira na bateria e percussão. O grupo inovou com sua sonoridade refinada e riqueza harmônica, participando dos melhores festivais de música e programas da TV Record, representando o melhor da nossa música. Nessa época, venceram um dos festivais com “Ponteio”, de Edu Lobo. Além disso, Hermeto ganhou várias vezes como arranjador. No ano seguinte gravou o LP QUARTETO NOVO, pela Odeon, onde registrou suas composições O OVO e CANTO GERAL.Em 1969, a convite de Flora Purim e Airto Moreira, viajou para os EUA e gravou com eles 2 LPs, atuando como compositor, arranjador e instrumentista. Nessa época, conheceu Miles Davis e gravou com ele duas músicas suas: “Nem Um Talvez” e “Igrejinha”. De volta ao Brasil, gravou o LP “A MÚSICA LIVRE DE HERMETO PASCOAL”, com seu primeiro grupo, em 1973.Em 1976, retornou aos EUA, gravou o “SLAVES MASS” e realizou mais alguns trabalhos com Airto e Flora.

Com o nome já reconhecido pelo talento, pela qualidade e por sua criatividade, tornou-se a atração de diversos eventos importantes, como o I Festival Internacional de Jazz, em 1978, em São Paulo. No ano seguinte, participou do Festival de Montreux, na Suíça, quando é editado o álbum duplo HERMETO PASCOAL AO VIVO, e seguiu para Tóquio, onde participou do LIVE UNDER THE SKY. Lançou o CÉREBRO MAGNÉTICO em 1980 e multiplica suas apresentações pela Europa.

Em 1982, lançou, pela gravadora Som da Gente, o LP HERMETO PASCOAL& GRUPO. Em 1984, pelo mesmo selo, gravou o LAGOA DA CANOA, MUNICÍPIO ARAPIRACA, onde registrou pela primeira vez o SOM DA AURA com os locutores esportivos Osmar Santos (Tiruliru) e José Carlos Araújo (Parou, parou, parou). Esse disco também foi em homenagem à sua Cidade, que se elevou, então, à categoria de Município e conferiu-lhe o título de Cidadão Honorário. Em 1986, o BRASIL UNIVERSO, também com seu grupo.

Compôs ainda a SINFONIA EM QUADRINHOS, apresentando-se com a Orquestra Jovem de São Paulo. Em seguida, foi para Kopenhagen, onde lançou a SUITE PIXITOTINHA, que foi executada pela Orquestra Sinfônica local, em concerto transmitido, via rádio, para toda a Europa.

Em 1987, lançou mais um LP: o SÓ NÃO TOCA QUEM NÃO QUER, através do qual o músico homenageia jornalistas e radialistas, como reconhecimento pelo seu apoio ao longo da carreira. Em 1989, fez seu primeiro disco de piano solo, o LP duplo POR DIFERENTES CAMINHOS.

Em 1992, já pela Philips, gravou com seu grupo o FESTA DOS DEUSES. Depois do lançamento, viajou à Europa para uma série de concertos na Alemanha, Suíça. Dinamarca, Inglaterra e Portugal.

Em março de 1995, apresentou uma Sinfonia no Parque lúdico do SESC Itaquera, em SP, utilizando os gigantescos instrumentos musicais do parque. No mesmo ano foi a convite da UNICEF para Rosário, Argentina, onde apresentou-se para 2.000 crianças, sendo que seu grupo entrou para tocar dentro da piscina montada no palco a pedido dele.

De 23 de junho de 1996 a 22 de junho de 1997, registrou uma composição por dia, onde quer que estivesse. Essas composições fazem parte do CALENDÁRIO DO SOM, lançado em 1999 pela editora SENAC/ SP.

Em 1999 lançou o CD EU E ELES, primeiro disco do selo MEC, no Rio de Janeiro. Nesse CD produzido por seu filho Fábio Pascoal, Hermeto toca todos os instrumentos.

Em 2003, lançou, com seu grupo, o CD MUNDO VERDE ESPERANÇA, também produzido por Fábio.
Em outubro de 2002, quando foi dar um workshop em Londrina/PR, conheceu a cantora Aline Morena e convidou-a para dar uma canja no dia seguinte com o seu grupo em Maringá/PR. Em seguida ela foi para o Rio com ele e, no final de 2003, Hermeto passou a residir em Curitiba]PR, com ela. Assim, passou a dar-lhe noções de viola caipira, piano e percussão e, em março de 2004 estreou no SESC Vila Mariana a sua mais nova formação: o duo “CHIMARRÃO COM RAPADURA” (gaúcha com alagoano), com Aline Morena.

Em abril de 2004, embarcou para Londres para o terceiro concerto com a Big Band local, sendo que o primeiro já havia sido considerado o SHOW DA DÉCADA. Em seguida realizou mais alguns shows solo em Tóquio e Kyoto.

Em 2005 gravou o CD e o DVD “CHIMARRÃO COM RAPADURA”, com Aline Morena, além de realizar duas grandes turnês com seu grupo por toda a Europa. O CD e o DVD de Hermeto Pascoal e Aline Morena foram lançados de maneira totalmente independente em 2006.

Neste ano de 2010 está lançando o novo CD com Aline Morena, denominado “Bodas de Latão”, em comemoração aos sete anos juntos na vida e na música! Esse CD contém duas faixas multimídias, gravadas às margens do Rio São João, na estrada da Graciosa, em Morretes, Paraná. Além disso, conta com composições novas e antigas do Hermeto, uma composição e algumas novas letras de Aline e uma música de Astor Piazzolla.

Atualmente, Hermeto Pascoal apresenta-se com cinco formações: Hermeto Pascoal & Grupo, Hermeto Pascoal & Aline Morena, Hermeto Pascoal Solo, Hermeto Pascoal & Big Band e Hermeto Pascoal & Orquestra Sinfônica. Diz ele que, por enquanto, é só!! Esse é o nosso “CAMPEÃO”!!!

Obs. Público, shows e discos têm todos a mesma importância para o Hermeto. Não há melhor público, nem melhor show, nem melhor disco. São todos filhos muito amados por ele. Portanto, o que foi mencionado nessa biografia refere-se apenas a um resumo dos fatos que foram lembrados.

[ Fonte: http://www.hermetopascoal.com.br  / Site Oficial ]

______________________________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________________________

BIOGRAFIA / Hermeto Pascoal

(Lagoa da Canoa, então distrito de Arapiraca/AL – 22/06/1936 ). Músico e compositor. Autodidata, desde criança interessou-se por vários instrumentos. Descobriu a música misturada à natureza que o envolvia fazendo flautas de talos de mamona e indo à casa do avô ferreiro, para ouvir o som do martelo no ferro.

Aos oito anos começa a tocar sanfona e, aos 11 anos já tocava em bailes e forrós. Aos 14 anos muda-se para Recife, onde passa a tocar acordeão nas rádios. Depois, muda-se para Caruaru (PE) onde continua com a sanfona. A partir de 1958, quando se mudou para o Rio de Janeiro, trabalha na Rádio Mauá e, ainda, como acordeonista no Regional do Pernambuco do Pandeiro.

Tocou, também, em vários conjuntos. Muda-se para São Paulo, onde mora por cerca de 20 anos, como músico de boate, formando grupos que marcariam a história da música popular brasileira após a Bossa Nova, tal como o Samba Brasil Trio. Aprende a tocar flauta e piano. Desenvolve uma fase experimentalista, tirando sons de molas de carros, de panelas e garrafas, entre outros objetos.

Em 1966, estreou no disco, como integrante (pianista e flautista) do Quarteto Novo. Em 1971 gravou com Miles Davis nos Estados Unidos e lançou seu primeiro LP no exterior. Em 1972, forma o seu próprio grupo com o qual grava o disco A Música Livre de Hermeto Pascoal. Volta aos Estados Unidos em 1976, trazendo gravado, ao regressar, o disco Slave Mass. Realiza, em 1994, uma turnê acompanhado de Big Band com a nata do jazz britânico, percorrendo várias cidades inglesas e do País de Gales. Aprendeu Teoria Musical com cerca de 35 anos.

É virtuose em vários instrumentos (teclados, flautas, violão, saxofone), e utiliza em apresentações e gravações a sonoridade de garrafas, panelas, ruídos de animais etc. Compõe e executa com extraordinária criatividade e um estilo muito pessoal. Sua sensibilidade permite passar do forró ao free jazz, das partituras pré-combinadas ao improviso mais desarvorado, com a mesma musicalidade ilimitada.

Lança, em 1999, o disco Visão Original do Forró, onde estão musicados alguns dos seus versos no repertório de 17 músicas. Entre seus maiores êxitos: Gaio da Roseira; Bebê, Porco na Festa (de sua autoria), Carinhoso (de Pixinguinha). Segundo Joel Belo, em seu Alagoas e Seus Músicos, p. 67, está citado na Enciclopédia da Música Brasileira, Folclórica e Popular.

Fonte: Site – ABC das Alagoas.

[ Link: http://www.abcdasalagoas.com.br/public_html/verbetes/index/P/page:13 ]

______________________________________________________________________________________________________

[ Editado por Pedro Jorge ]

4 Respostas para “Hermeto Pascoal

  1. “Se as gravadoras não levam meu trabalho para as rádios, se ele não toca em nenhum lugar, para que eu faço música? Não tive e nem vou ter nenhum retorno financeiro com minha obra, mas meu prazer, minha alegria, continua sendo tocar. Por isso, as minhas músicas eu quero mais é que sejam pirateadas. Quero mais é que as pessoas toquem, ouçam, a conheçam. E pra mim, quem reclama da pirataria é quem faz música apenas para vender. Meu valor não são as notas de dinheiro. São as notas musicais” .
    Hermeto Pascoal

    [ Editado por Pedro Jorge ]

  2. “Se as gravadoras não levam meu trabalho para as rádios, se ele não toca em nenhum lugar, para que eu faço música? Não tive e nem vou ter nenhum retorno financeiro com minha obra, mas meu prazer, minha alegria, continua sendo tocar. Por isso, as minhas músicas eu quero mais é que sejam pirateadas. Quero mais é que as pessoas toquem, ouçam, a conheçam. E pra mim, quem reclama da pirataria é quem faz música apenas para vender. Meu valor não são as notas de dinheiro. São as notas musicais”
    Hermeto Pascoal

  3. “Esse cara é um orgulho pra enaltecer minha queria Alagoas e principalmente minha queria e vizinha cidade de Lagoa da Canoa…” – (Maxsuel do Acordeon)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s