Lucicleide da Silva

 
BIOGRAFIA
 
 
Lucicleide da Silva nasceu na Cidade de Arapiraca/AL aos 20 do mês de junho
de 1966, na Rua Presidente Tancredo de Almeida Neves (antiga Rua da
Alegria). Filha de Maria José da Siva e Lourival Antônio da Silva Filho.
Cresceu na citada rua, iniciou os seus estudos na Escola Estadual Costa Rego
onde permaneceu até a 7ª série.
 
Aos 12 anos, começou a ensinar em um pequeno salão do avô, onde atendia
senhores e senhoras daquela comunidade que utilizava o dedo para assinar os
documentos.Gostava de ler muito e sempre foi estimulada por sua mãe, pois esta sempre lia
a Bíblia para ela e seus seis irmãos, de uma forma encantadora. Também aos 12 anos, conheceu um garoto muito lindo que desde então ocupa um lugar especial em sua vida.
 
Antes de completar 16 anos casou com esse ser especial chamado Floriano, em meio a uma história fantástica, e com ele teve três filhas maravilhosas: a princesinha Greice Kelly, a bela morena Graciely e a linda loira Deysyelle.Passou 4 anos sem estudar após o casamento, dedicando-se ás crianças. Depois concluiu o Magistério no Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho.
 
Em 1991, passou no vestibular FUNESA no curso de Estudos Sociais, concluindo em 1995.Em 1993 iniciou sua carreira como professora na Escola Municipal Pedro Correia da Graças.
 
Em 1997, seu primeiro concurso público, foi lecionar na Escola Municipal Pedro Aristides no Sítio Alazão na zona rural de Arapiraca, com turma de aceleração, uma experiência grandiosa. Antes do concurso estava desempregada, buscou em várias escolas um espaço para trabalhar, encontrou no Colégio Arcanjo Mikael da D. Bezinha, esta que
lhe deu oportunidade de lecionar no ensino fundamental de 5ª a 8ª séries e no ensino médio. Também lecionou no Colégio Rosa Mística.
Em 2000, passou no concurso do estado na área de Geografia, passou a
lecionar na Escola Leonisa Santos no Município de Girau do Ponciano/AL e foi
diretora adjunta desta escola. Nesse período foi convidada para dar
assessoria técnica aos professores da Campo Grande/AL, através da
Secretaria de Educação daquele município.
 

Em 2004 voltou a trabalhar em Arapiraca, atuando na 5ª Coordenadoria de
Ensino. Após cinco meses, por motivo de carência de professor na área de
Geografia, foi lecionar na Escola Senador Rui Palmeira, onde trabalhou
durante um ano. Nesse período, pelo Município, trabalhava na Secretaria de
Educação com o cargo de Coordenadora Pedagógica já especialista em
Psicopedagogia Institucional. Em 2003 participou do concurso para professores da FUNESA e foi aprovada.

Hoje leciona na ESPI-FUNESA em Pameira dos Índios/AL. Também exerce a
função de Diretora Pedagógica da Secretaria de Educação de Arapiraca.
Mesmo com toda essa dinâmica, escreveu dois livros: “No Palco da Vida” e
“Cheiro de um Tempo”.

[ Fonte: Livro “ACALA – História e Vida”, abril de 2009 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

AINDA RESTA ESPERANÇA
Por Lucicleide da Silva ( membro da ACALA )

Atualmente, nessa primeira década do século XXI, nos deparamos com tempos
difíceis em relação a natureza em contexto local e global. Ouvimos falar em
grandes tragédias naturais, a revolta do mar, a seca no Pantanal, a mortandade de peixes e pássaros sem nenhuma explicação, grandes terremotos, calor ou frio com médias alteradas, as calotas polares se descongelando a uma velocidade assustadora e com issso aumentando o nível do mar, e o mar por sua vez invadindo as cidades litorâneas como quem busca apoio fora de seu território.

O ser humano se destaca como sendo culpado por essa situação, e começa
ouvir a voz de sua prória origem, a natureza das coisas, que invade sua
consciência e diz: Por que me tratas assim? Não sabes que sem você eu
sobrevico, e sem mim, tu não!

E nos faz lembrar que muito antes de Cristo (VIII a.C.) já havia uma
preocupação com a relação do homem com a natureza, quando o povo Hebreu
chegou a Terra Prometida depois de passar 40 anos no deserto, foi construído
um conjunto de normas de convivência, chamado de Deuteronômio, citado pela Bíblia Sagrada no Velho Testamento. O livro orienta também para os cuidados com a natureza, a preservação dos animais, e com o meio ambiente. A ideia central de todo o livro é que o povo viverá feliz e próspero na terra, se for fiel á aliança com Deus, com as autoridades, com os outros homens e com os seres da natureza.

É importante salientar que o livro citado nasceu num período de grande
desenvolvimemto econômico da época que desencadeou a injustiça entre os
homens sendo importante naquele momento uma orientação social para que
fosse possível conviver em harmonia, o econômico, o social e a natureza.

Vários capítulos de diversos livros da Bíblia nos remetem a uma reflexão
contemporânea: há quanto tempo estamos fora da educação ambiental, há
quanto tempo não exercemos o nosso papel de membros da natureza? Será que
ainda temos tempo de cuidar do nosso habitat, da nossa Terra Prometida? Fica
claro que para cada falta de responsabilidade é gerada uma ação
devastadora, mesmo no passado já era possível identificar as punições.

É preciso retomar os direcionamentos e os marcoa teóricos deixados pelos que
se preocupavam com a natureza, e como visionários sabiam que iríamos sofrer as penalidades ao descumprirmos as leis universais da convivência.

Ainda há tempo, o tempo é agora! Cada um precisa fazer a sua parte, em cada
posto que ocupa e atrair para a causa, todos sem distinção. O pai, a mãe, os
artistas, os escritores, os formadores de opinião,o líder político, social,
econômico, espiritual, o estudante, o professor, o padre, o pastor, a
merendeira, o pedreiro, o vendedor, o motorista, o agricultor, o bancário,
aquele, aquela, o menino, a menina, o bravo e o manso, o próximo, o distante,
todos juntos pela mesma causa: a nossa Terra Prometida, sofrida,, abalada,
entristecida, mas acima de tudo a nossa mãe querida.

Mudanças de hábito, educação e dedicação para mudar o mundo, o nosso
mundo, na frente da minha casa, na minha escola, no trabalho, no lazer, entre
amigos ou na solidão, não importa onde, é necessário falar na causa em favor
do meio ambiente, da natureza, da preservação, da conservação, da reciclagem, da responsabilidade com o lixo que compramos todo dia, qual o destino estamos dando a ele? E a água, e a energia elétrica, o resíduo da construção, e o barulho, e a depredação, qual minha posição frente a essas questões?

Estamos falando em um levante, em um despertar para a vida, enquanto resta
esperança. É preciso mudar radicalmente os hábitos em relação ao meio
ambiente, ações urgentes, constantes e eficazes que deverão servir de modelo
e se propagarem pelo Planeta através dos meios tecnológicos de ponta ou
rudimentares, que se farão presentes no dia a dia de cada ser humano. dessa
Terra: Respeito pala natureza, onde se manifesta a criação Divina e provém a
vida; uso racional das produções humanas, privilegiando a durabilidade, a
necessidade e o bem comum; Responsabilidade para com o resíduo, esgotar o
uso com reutilização e a reciclagem.

Nesse cenário o ator principal é o ser humano que pode desencadear uma
reação em massa em pro da vida, enquanto resta esperança…

[ Fonte: Informativo “ACALA”, junho de 2011 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

../images/portas-da-vida-convite.jpg

CONVITE / Lançamento do Livro Portas da Vida

A escritora e professora Lucicleide da Silva e o presidente da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), Cláudio Olímpio dos Santos, têm a honra de convidar V. Sª e familiares para o lançamento do livro Portas da Vida.

Apresentação da obra: Acadêmico Dr. Judá Fernandes de Lima
Mestre de cerimônia: Carlindo de Lira Pereira
Momento artístico: Acadêmico Manoel Tenório e João Célio da Silva
Recital de poesias do livro: Lucimeire Maria da Silva e Maria Cristina de Lima da Silva
Data: 30 de agosto de 2012
Local: Teatro do SESI
Endereço: Rua Camilo Colier Nº 550 – bairro Primavera
Cidade: Arapiraca/AL
Horário: 19 hs e 30 mins.

Contamos Com a Sua Participação Para Abrirmos as Portas da Vida!

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

../images/portas-da-vida.jpg
POESIAS

PORTAS DA VIDA
Autora: Lucicleide da Silva

Viver requer movimento, pois a frente, sempre existe uma porta que só se abre se usarmos a chave certa, no movimento certo.

A chave facilita e possibilita vislumbrar um novo mundo, uma nova oportunidade, um novo contexto.

A porta existe para ser aberta ou fechada, e só podemos decidir se ficamos estáticos perante a porta ou abrirmos á porta decidindo ficar ou sair.

O que realmenmte importa é saber usar a chave para nao danificar a porta que outros ou nós, iremos fechar ou abrir com certeza, outras vezes.

Ás vezes o que se ver ao abrir a porta, nao satisfaz, entao se fecha a porta e busca-se outra porta.

De porta em porta estamos nós em busca da felicidade, que sabemos que se encontra por trás de uma porta no labirinto da vida.

É bom saber que sempre existirá uma porta, e em cada porta a vida se manifesta.

Entre, sinta, decida, feche ou abra as portas da vida.

*******

O CÉU TERRENO
Autora: Lucicleide da Silva

Uma rede na varanda / O cheiro da comida no fogo
Um lençol quentinho.

O cansaço do trabalho / O abraço das filhas
A porta que se abre.

Os pássaros que cantam / O sol que ilumina
As estrelas que encantam.

O mel das frutas / o prazer no corpo
A alegria com os amigos.

O sair, o chegar, / Amar, amar e amar…
A Deus, a mim e a nós!!!

[ Editado por Pedro Jorge / pjorge-65@hotmail.com ]

Anúncios

2 Respostas para “Lucicleide da Silva

  1. É com grande expectativa que todos nós aguardamos o lançamento dessa preciosa obra literária, “PORTAS DA VIDA”, da Confreira Profª Lucicleide da Silva que pelo título nos sugere imaginar o imaginário.

  2. oi vc e suas filhas sao muitos bonitas uma das suas filhas e minha prof e a outra que era a greise kely era mais nao e mais. Esperamos vc la no meu colegio pedro correia das graças na feira literaria bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s