Zé Do Rojão / Por José Amaro Filho


Zé do Rojão

Por José Amaro Filho


1.     Em vinte e três do novembro

De dois mil e treze o ano

Arapiraca cobriu-se

De tristeza e desengano

Zé do Rojão se acabou

Só resta a saudade deixou

Para o povo alagoano.

 

2.     José Cícero dos Santos

Era o seu nome verdadeiro

Nasceu no ano de 38

Em vinte sete de fevereiro

Em onze de dois mil treze faleceu

Arapiraca perdeu um grande artista guerreiro.

 

3.     Deixou a mulher e filhos

Amigos parentes e manos

Foi morar no cemitério

Cadeia do desengano

Uma morada esquisita

Onde só tem visita

Uma vez por ano.

 

4.     Partiu do mundo dos vivos

Porque chegou o seu dia

Estar na morada eterna

Com Jesus e com Maria

Onde ninguém não era

E o corpo ficou na terra

Debaixo da terra fria.

 

5.     No céu não se vê escravo

Nem um do outro senhor

As fortunas são iguais

E todos em só cor

É diferente daqui

Para o dono dali

Dinheiro não tem valor.

 

6.     Dona Marisa chora

Derrama lágrimas no chão

Ao lado dos seus filhos

Triste sem consolação

Chorar é o seu papel

Para seu esposo fiel

Que foi o Zé do Rojão.

 

7.     Ela chorando diz

Ou meu Deus tenha piedade

Protege o meu esposo

Por vossa Santa Bondade

Cubra ele com seu véu

Le de um cantinho no céu

Lá na santa eternidade.

 

8.     Era querido de todos

Foi bom esposo e bom pai

Do coração da família

Suas lembranças na sai

Lá em sua moradia

Ficou a fotografia

Lembrança que mais distrai.

 

9.      Cantor e declamador

De grande capacidade

Sorridente e brincalhão

Cheio de felicidade

Era querido e amado

Por todo mundo abraçado

Na alta sociedade.

 

10. Grande comunicador

Locutor de tradição

Na Rádio Novo Nordeste

Fazia a locução

Foi embora o nosso artista

Declamador humorista

Que foi ZÉ DO ROJÃO.

 

Autor: José Amaro Filho

Repentista e cordelista

Poeta popular.

Endereço:

Rua João Francisco de Souza, 23

Bairro: Cavaco

Cel: (82) 9625-4473

 Arapiraca 28 de novembro de 2013.

Publicação:

Gilvan Juvino

A Bandinha do Dedé / Os Primeiros Carnavais


Bandinha do dede

A BANDINHA DO DEDÉ
Por Zezito Guedes ( Historiador, folclorista e artista plástico )

O povo sempre teve uma participação ativa na formação histórica de uma Cidade. Isso vem ocorrendo desde os primórdios de nossa civilização.

Aqui em Arapiraca/AL, uma criatura simples, espontânea e sempre bem humorada marcaria sua passagem pela terra do fumo de maneira inesquecível: o saudoso Dedé Vigário, um entusiasta das festas de Arapiraca, principalmente, o carnaval.

A sua simples presença irradiava alegria em qualquer ambiente onde estivesse: a sua maneira de ser e de viver era característica e, por isso, só fazia amigos por onde circulava; era realmente uma figura impagável. Dedé Vigário tinha o gosto pelas coisas simples da região e comemorava a data de seu aniversário oferecendo aos amigos um animado baile, ao som do Zabumba dos Ambrósios, no dia 2 de fevereiro.

Numa época em que os carnavais estavam quase em recesso, em virtude de acirradas lutas políticas, Dedé Vigário criou a sua bandinha de zabumba, que tomou o seu nome, composta de veteranos boêmios da sociedade local, que saiam tocando grotescamente pelas ruas de Arapiraca, provocando risos e invadindo as residências dos amigos: Marcolino Guedes, José Inocêncio, Beregudé, Milton (“Militão”), Lourenço Almeida, Antônio Luis, Daniel Vieira, Filadelfo Macedo, José Gondim, Luis Cornélio, Cícero Texaco, Zuzú, Pedro Carnaúba (“Valdemazinho”), Ciro e outros desafinados músicos.

Tanto sucesso fez a Bandinha do Dedé que, com o passar dos anos, se transformou em bloco misto, animando carnavais por muitos anos, sempre com destaque. Após a criação dessa bandinha, houve uma espécie de “abertura” e foram surgindo outros blocos, formados por estudantes, tais como: Zum-Zum, Tengo-Tengo, Bizorão, Bloco do Pau, Bisoleta, Corrupaco, Pingo Dela e as escolas de samba: 30 de Outubro, Unidos de Arapiraca e Cebolinha.

Com o desaparecimento de Dedé Vigário, a batuta da Bandinha do Dedé ficou com seu lugar tenente Marcolino Guedes, que após alguns carnavais, passou a ser regida pela saudosa figura de Lourenço Almeida, excelente criatura humana, que deixou uma lacuna enorme na comunidade arapiraquense, ás vésperas da folia momesca.

Desde 1978, a famosa Bandinha do Dedé não se apresentou mais, pois seus componentes estavam de luto e acharam por bem não participar do carnaval.

[ Fonte: Livro "Arapiraca Através do Tempo", 1999 ]

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

OS PRIMEIROS CARNAVAIS
Por Zezito Guedes ( Escritor, folclorista e artista plástico )

Nos anos pós-emancipação – 1925, 26 e 27, os políticos e as figuras de destaque da sociedade intensificaram as atividades sociais da nova Cidade e, promoveram concorridas festas caranavalescas, que ainda tinham aquele sabor de vitória, aquele caráter cívico e comemorativo da conquista da Emancipação. Como as famílias tradicionais da época eram muito bairristas, carregavam dentro de si o orgulho de terem origens portuguesas e, revelavam essa condição nas músicas dos primeiros carnavais.

Uma das personalidades mais eufóricas era o Cel. Zé Farias – comerciante, político, agropecuarista e um dos foliões mais entusiasmados. Fundou o primeiro bloco carnavalesco de Arapiraca/AL: O Canaverde, cujas fantasias eram confeccionadas por D. Noca Pereira. Participavam deste bloco: Cel. Zé Farias, José Lúcio da Silva, Domingos Lúcio, Francisco Lúcio, Cecília Lúcio, Rosinha Pereira, Elvira Leite, Ceci Fausto, Rosinha Ribeiro, Toinha Pereira, Rosinha Lúcio, Lino Barbosa, Nezinho Gonzaga, Olegário Magalhães, Maria Fausto, João Vigário, Estela e Angelina Magalhães e, outros.

Á frente do préstito, fazendo evoluções, a porta-bandeira Rosinha Pereira conduzia o estandarte do bloco – uma cana verde com o pendão. Logo após, vinham os foliões cantando a músicacaracterística do bloco.

Em seguida, o “Mestre Jovino” fundou o bloco Bola Preta, que também saiu, ás ruas em muitos carnavais e tinha como carro-chefe a música composta pelo maestro, que era cantada pelos compositores.

Mais tarde, surgia também o bloco Lusitano, fundado por Gama, João Vigário e D. Rosinha Pereira e o bloco Garota Moderna que tinha á frente Maria Fausto, uma das grandes incentivadoras dos primeiros carnavais da nova Cidade. Também surgia nesta fase o bloco Padadinos que se apresentou em vários carnavais, acompanhado pela Orquestra da União Arapiraquense, composta por: Virgílio Rodrigues, Gondim, Chico Leite, Né Firmino, Filadelfo Macêdo, Antônio Nobre e outros músicos de então.

O sargento Américo Freitas, do Tiro de Guerra 657 fundou o bloco carnavalesco Caçadores que animou muitas festas de momo. Finalmente, surgia o bloco de rua denominado Sossega Leão, que tinha sido inspirado na música que havia sido cantada por Carmen Miranda. Estes blocos animaram os primeiros carnavais de Arapiraca e, alguns chegaram até o ano de 1935.

[ Fonte: Livro "Arapiraca Através do Tempo", 1999 ]

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Clarice Modas0001

reservado para anuciante gif - 480x80

Estudante José de Oliveira Leite


Estudante José de Oliveira Leite, ex-funcionário do Banco da lavoura, presidente da UESA, instrutor da Banda Marcial do Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho, locutor do primeiro pastoril do Colégio Bom Conselho e líder estudantil que comandou a campanha para que o Dr. José Moacir Teófilo assumisse a direção do Colégio Bom Conselho em novembro de 1954.

Como nos contos de fadas, era uma vez um menino pobre, alvo, esquio e de cabeça grande, esperto e comunicativo, filho de um humilde pedreiro que, desprovia de meios, colocou-o juntamente com a irmã no Grupo Escolar Adriano Jorge, para que fizesse o curso primário. Seu nome José de Oliveira Leite, mas conhecido na intimidade por Zezito.

José de Oliveira Leite era um menino alegre, extrovertido e, além de estudar, jogar bola de meia, bola de gude, caçava passarinho, tomava banho no açude da velha Lourença, Perucaba, brincava de garrafão, cinturão queimado, boca de forno, bandeirinha, barra; enfim, era uma criança descontraída e feliz no meio da meninada da Av. Rio Branco e adjacências. Zezito, com era conhecido, tinha o “hobby” que lhe fascinava: era çouco por cinema. Os filmes de Humphrey Bogard, Alan Lad, Tyrone Power; os Cowboys Randolf Scoltt, Tom Mix, Bill Elliott; os seriados: A Caveira, Os Tambores de Famanchu  do Cine Leão, o fascinava de maneira irresistível. Mas, como manter este hábito que só os privilegiados tinha condições de fazê-lo? Tinha que encontrar uma solução.

Inteligente como era Zezito, encontrou uma única saída; tornou-se amigo de Manoel Preto, o empregado do cinema  de seu Manoel Leão. Quando terminava as aulas do Adriano Jorge, corria para o Cine Leão, afim de ajudar a pintar os cartazes do dia e colocá-los na rua. Foi a maneira que encontrou para assistir os filmes de sua predileção, sem pagar ingresso. Quando terminou o curso primário, em situação precária, seu pai o colocou em uma alfaiataria para aprender a profissão.

Em 1950, foi fundado o Ginásio Nossa Senhora do Bom Conselho e Zezito teve que ficar de fora, por falta de condições financeira. Todavia, no ano seguinte, chega o Banco da Lavoura e o gerente Ciro Acyoli lhe dá uma oportunidade, colocando-o como contínuo. A partir daí, a coisa começou a mudar de figura. O rapazola foi evoluindo rapidamente na agência bancária e, em pouco tempo, passou a funcionário. Em 1952, ingressa no Ginásio Nossa Senhora do Bom Conselho. A essa altura, sua estrela começou a brilhar e sua condição social melhorou sensivelmente: namorava frequentemente, frequentava bailes, festas de aniversário, onde sempre se destacava pelo seu espírito cavalheiresco.

No Ginásio, dada a sua popularidade, sua ascensão  foi imediata. Em 1954, foi eleito foi eleito  presidente do Grêmio Literário Rui Barbosa; assumiu o comando da Banda Marcial, da qual era corneteiro, e organizou a equipe de futebol, onde atuava como zagueiro central e capitão do time no I Campeonato Amador pela a Liga Desportista de Futebol Amador, tendo como presidente Wilson Lins.

Em novembro de 1954, o estudante José de Oliveira Leite, demonstrando o seu extraordinário espírito de liderança comandou uma campanha sistemática contra o Diretor do Ginásio N. S. do Bom Conselho, Dr. Geraldo Magalhães; liderou a greve que durou uma semana e consegui afastá-lo do cargo, através do Cônego Teófanes  A. Barros que nomeou como interventor e, em seguida diretor Dr. José Moacir Teófilo.

Em 1955, já cursando o 4º ano de Ginásio, foi eleito presidente da UESA, secção Arapiraca, onde realizou um excelente trabalho, defendendo os interesses da classe estudantil secundarista. Afora essas atividades já citadas, José de Oliveira Leite ainda cantava no Grêmio Cultural Rui Barbosa, fazia serenatas e funcionou como locutor, animando o pastoril do Ginásio, em dezembro de 1954.

De 26 a 30 de julho de 1955, a União dos Estudantes Secundário de Alagoas – UESA, realizou o VI Congresso de Estudantes Secundários de Alagoas e a UESA, secção Arapiraca, foi convidada a participar do conclave que reuniu centenas de secundaristas de todo o Estado de Alagoas.

A representação de Arapiraca ficou hospedada na enfermaria da Polícia Militar, enquanto outras bancadas ficaram alojadas no Quartel do 20º BC.

A bancada de Arapiraca desempenhou um papel importante e o líder José de Oliveira Leite teve uma destacada atuação e, no final do Congresso, foi eleito o 2º Secretário da Chapa de Mário Peixoto, numa campanha das mais disputadas.

Encerrado o Congresso, na noite do dia 30, ás 23 hs, os congressistas foram comemorar a vitória, participando de um animado baile em Rio Largo/AL, só voltando á Maceió ás 5 hs da manhã de domingo.

Eram 11;45 hs, aproximadamente, a bancada de Arapiraca no Congresso: Sylvio Rodrigues, Marcos Queiroz, José Felix, Orlênio Leite e este cronista, banhávamos alegremente na paria da Av. Duque de Caxias, em frente ao Clube Fênix, quando, sem que ninguém percebesse, o estudante José de Oliveira Leite foi tragado pelas ondas do Atlântico, deixando todos desesperados. No outro dia, ás 8:30 hs, seu corpo foi avistado por seu próprio pai, Enoque Leite. Assim terminou o maior Líder estudantil que Arapiraca conheceu.

Infelizmente, a voragem do tempo tudo apaga e até seus próprios colegas o esqueceram. Hoje resta apenas a Rua Estudante e uma estrofe de sua autoria, que mais parece um vaticínio:
“EU VI UMA FLOR CAÍDA
NUM RIACHO QUE CORRIA
AS ÁGUAS LEVAVAM ELA
PARA ONDE NINGUÉM SABIA.”
Fonte:
Livro: Arapiraca Através do Tempo (1999)
Autor: Zezito Guedes.

Edição:
Gilvan J.S.

João Lúcio da Silva


João Lúcio da Silva

 

BIOGRAFIA – Por  Zezito Guedes

Uma pessoa que não poderia ficar sem o merecido registro no livro “Arapiraca através do tempo” é sem dúvida a figura carismática do político João Lúcio da Silva, um homem simples, de origem humilde, que nasceu no sítio Caititus na zona rural de Arapiraca-AL, o terceiro filho do agricultor Salustiano José Dos Santos, mais conhecido por “Lúcio” e de Maria Josefa de Melo, cuja vida foi marcada por uma série de circunstância adversa.

Órfão de mãe aos oito anos passou a ser criado com os oito irmãos menores, por seu tio Pedro Correia das Graças, um homem generoso e altruísta que acolheu os filhos de sua irmã numa hora difícil. Com essa idade João Lúcio teve que ir para roça com os irmãos mais velhos Manoel e José Lúcio de Melo, trabalhar alugado nas terras de João Nunes Magalhães para ajudar ao velho Salustiano dos Santos, a criar sua numerosa prole, já casado pela segunda vez.

Era na época da mandioca, em 1928 plantava-se ainda pouco fumo e a mão obra NASA casa de farinha era intensa, exigia muitos trabalhadores na fase da colheita. Aos quatorze anos, João Lúcio já derramava seu suor nas rodas da casa de farinha e foi uma criatura que não soube o que era infância e nem adolescência, conheceu somente o que era trabalho.

Em 1932, aos dezoito anos, tentando encontrar uma saída para aquela vida de sacrifício no trabalho alugado, arranjou um emprego na empresa de Antônio Apolinário, em substituição a seu primo Marciano Ferreira que perdera um braço num acidente e João Lúcio ficou em seu lugar. Nessa mesma fase, seu irmão José Lúcio Melo, conseguiu um emprego de balconista na loja de Luis Pereira Lima.

Mais adiante, no dia 22 de janeiro de 1936, João Lúcio contraiu matrimônio com Inês Nunes da Silva, uma prendada jovem filha de Antonio Nunes da Silva e Antônia Madalena da Conceição, ficando Inês órfã aos seis anos, passando a ser criada por seu tio Antonio Ventura, um pequeno comerciante que morava na rua do comércio e mantinha em sua guarda umas criações de cabras herdadas por Inês. Com o casamento seu pai adotivo vendeu as criações e comprou trinta tarefas de terra no sítio Cavaco, onde João Lúcio com muito sacrifício construiu uma casa de taipa, com a madeira que cortara na Serra da Mangabeira e onde o jovem casal passou residir.

Nessa fase, em 1936, João Lúcio deu os primeiros passos no cultivo de fumo, incentivado pelos cunhados Antonio Ventura de Oliveira, João Alexandre e outros parentes. Aos poucos foi prosperando com a nova cultura e quatro anos depois em 1940, com as economias do curral de fumo, se estabelece com uma pequena mercearia e nesse mesmo ano constrói um bangalô, no lugar da casa de taipa, onde o casal e os quatro filhos Elisene, Luisa e Bernadete, passam a residir.

A Essa altura, início da década de 40, João Lúcio aproveitando a especulação, passa a investir no comércio de fumo em corda e vai melhorando a cada ano a sua situação econômica, faturado com a mercearia onde José Cândido ajudava e armazenando o fumo para aproveitar a alta do preço do produto. Nasceram ainda no cavaco os filhos Narciso, Ana Alice Dulcineia, Felício e Florisval. Enquanto seu irmão José Lúcio de Melo em 1944, instala a “fábrica de charutos Lêda” e mais adiante, ingressa na política partidária e na eleição de 1947, elege-se vereador pela UDN, fazendo oposição ao prefeito Luis Pereira Lima, eleito pelo PSD, com o apoio do Governador eleito Silvestre Péricles de Góes Monteiro.

A essa altura, a família Lúcio não era vista com bons olhos pelos políticos da situação e a rivalidade se consolida com injusta prisão de José Lúcio da Silva e se agrava com o tiroteio ocorrido no Cartório do Tabelião João Ribeiro Lima em fevereiro de 1948.

João Lúcio permaneceu no sítio Cavaco, cuidando de suas atividades e para evitar confrontos, poucas vezes vem ao centro da cidade. Todavia, mantém-se a frente do reduto eleitoral, apoiando o irmão José Lúcio de Melo, líder da UDN na câmara de vereadores. Com a eleição de Claudenor Lima, em novembro 195 para Deputado Estadual, diversos membros da família Lúcio homens de índole pacifica, tiveram que se ausentar de Arapiraca, temendo ser assassinados. Em fevereiro 1954 o Deputado Claudenor Lima envolve-se no tiroteio com a polícia do Major Vicente Ramos e acusa os “Lúcio” de cúmplices.

Apesar desse clima de tensão, na eleição de 1954, os Lúcios conseguem eleger o Deputado Marques da Silva além de José Lúcio de Melo e seu primo José Pereira Lúcio – “Lucinho” como vereadores pela UDN. A política do município começa a tomar um novo rumo, com a renúncia do prefeito Dr. Coaracy da Mata Fonseca, que faz concurso para Juiz de Direito e se afasta da política. Como não havia vice-prefeito, assume o cargo de prefeito o presidente da Câmara Municipal, José Pereira Lúcio, em 15 de setembro de 1955.

Os dirigentes da UDN, liderados pelo deputado José Marques da Silva e pelo vereador José Lúcio de Melo (que mestre em articulações nos bastidores) numa manobra hábil retornaram o Prefeito interino José Pereira Lúcio para a Presidência da Câmara de Vereadores, formando assim a maioria no Poder Legislativo. Recurso este que foi usado para eleger o dentista Dr. José de Souza Guedes (que entrou na “fogueira”), para tomar a liderança do município dos políticos do PSD.

Para a eleição de novembro de 1955, a UDN lança João Lúcio da Silva como candidato a Prefeito de Arapiraca e apesar da violência instalada em vários pontos do Estado, o eleitorado de Arapiraca elegeu o “sizudo” João Lúcio da Silva para Prefeito do município de Arapiraca, para a gestão de 56 a 60, quando passa a residir na Praça Marques da Silva onde nasceu seu filho caçula Carlos Hamilton.

Em dezembro de 1956, foi assassinado o vereador Benício Alves de Oliveira e recrudesce a violência no município de Arapiraca. O Deputado Marques da Silva passa a denunciar da Tribuna da Legislativa Assembleia a morte do vereador e compadre Benício Alves e em fevereiro de 1957 foi trucidado em praça pública. Todavia, apesar do clima de violência que imperava em Arapiraca, o prefeito João Lúcio da Silva elegeu o vereador “Lucinho” para Deputado estadual em 1958 e em 1960, após o assassinato de Hugo Lima, em fevereiro, em novembro João Lúcio elegeu seu sucessor Francisco Pereira Lima para prefeito na gestão 1961 a 1965. Em 1962 elegeu José Lúcio de Melo para Deputado Estadual.

Em 1966, João Lúcio da Silva passou a comandar os destinos de sua terra, para mais um mandato e elegeu novamente José Lúcio de Melo para Deputado Estadual em mais dois mandatos seguidos. Mais adiante, em 1974 elegeu seu filho Narciso Lúcio para deputado estadual. E para culminar a sua carreira política, em 1980, foi eleito suplente na chapa do senador Arnon de Melo que saiu vitorioso com a votação de João Lúcio no Agreste alagoano.

Com o falecimento do ex-governador Arnon de Mello, o carismático político João Lúcio da Silva, para orgulho de Arapiraca, assumiu o mandato de senador da República.

E finalmente, a sua vida de lutas chegou ao fim no dia 17 de julho de 1985, quando o povo de Arapiraca lhe prestou a sua última homenagem ao GRANDE LÍDER

 

Fonte: Livro “Arapiraca Através Do Tempo”,  (1999)
Autor: Zezito Guedes.

Pesquisa: Blog Arapiraca Legal.

 

CAMPANHAS SOLIDÁRIAS


CAMPANHAS SOLIDÁRIAS

Apoio: Blog Arapiraca Legal

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

CAMPANHA SOLIDÁRIA

Participe da Campanha Para a Construção da Igreja Santo Expedito, Bairro Nova Esperança, em Arapiraca/AL !
Contribua através da Caixa:
Agência 0056, operação 013, conta 11.597-2.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Centenas de moradores de rua e dependentes químicos são evangelizados e recebem refeições na Casa de Ranquines

PROJETO “A MESA DA IGREJA”AMIGO NOTA 10 / Campanha Pede Doações Para Casa de Acolhimento de Sem-Teto
 

Freis que fazem parte da Fraternidade Casa de Ranquines, em Maceió/AL, que realizam um trabalho social com centenas de moradores de rua e dependentes químicos, estão sob ameaça de despejo, no início do próximo mês.

Para evitar a ação de despejo os freis tentam arrecadar o valor de compra do imóvel que é R$ 350.000, (trezentos e cinquenta mil reais). Uma campanha denominada “Amigo Nota 10″ foi criada para tentar arrecadar R$ 10, (dez reais) por pessoa. Segundo a entidade, 20% do total já foram adquiridos.

De acordo com o fundador da Casa de Ranquines, José Maria, o imóvel era alugado, porém o proprietário não teve mais interesse no aluguel e decidiu vendê-lo.

O projeto “A Mesa da Igreja” acolhe mais de 200 moradores de rua e dependentes químicos que são evangelizados diariamente pelos freis. Eles também recebem refeições, higiene pessoal e encaminhamento para os centros de recuperação distribuído em Alagoas.

Em dois anos, José Maria diz que mais de 60 moradores de rua retornaram para suas casas. “A maioria vive no Centro de Maceió e a nossa casa está localizada neste bairro, por isso, a nossa vontade de continuar neste mesmo local”, frisou.

A Casa de Ranquines também abriga alguns idosos que foram abandonados pela família e tem o apoio da Arquidiocese de Maceió – Igreja Missionária e Samaritana.

Como doar:
As doações podem ser feitas pessoalmente, na sede da instituição que fica localizada na Ladeira da Catedral, 111; por meio do telefone (82) 3326.2089, ou ainda pelo depósito bancário nos bancos Bradesco e Caixa Econômica Federal.

Dados Para Depósitos:
Caixa Econômica Federal -
Associação Católica São Vicente de Paulo,
Agência 0055, Operação 003, conta 3039-7.

Bradesco -
Associação Católica São Vicente de Paulo,
Banco Bradesco 237, agência 2145-8,
Conta poupança 1006369-8.

[ Fonte: Jornal "Tribuna Independente", 9 de abril de 2013 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
CAMPANHA SOLIDÁRIA / Pastel do Brega
Por Adalberto Custódio
 
Seja Solidário: Ajude o Artista
Quem tiver interesse em ajudar o artista Pastel do Brega basta ir até a sua residência, localizada na Rua André Leão Nº 327 no bairro Brasília ou através do telefone (82) 9647-9164.
 
DEPOIMENTOS
“Que triste, esse cara é um batalhador. sempre o via pelas ruas vendendo seus CDs, não fazia mal a ninguém, e agora está impossibilitado de fazer o que mais gosta, por causa de um irresponsável…”
Q TRISTE, ESSE CARA É UM BATALHADOR em 01/08/2012.
 
 
“Que triste a história de vida desse rapaz. Ele merece muitas coisas boas. pois é um batalhador. Os órgãos competentes deveriam ajudar esse rapaz que precisa de ajuda. Infelizmente essa é a realidade do nosso Estado: um descaso… como sempre esses politicos prometem e não fazem nada…”
Gustavo em 01/08/2012.
 
 
“Tenha fé e nunca desista de seus objetivos… Você com garra e determinação conseguirá se reerguer de novo!!! Torço por você… É uma realidade muito triste e infelizmente mais comum do que imaginamos. Lembro bastante dele na Unidade de Emergência, sempre animado e comunicativo. Aceitou resignado as consequências do acidente. Ele é uma pessoa muito carismática, ganhou a simpatia de muitos de nós no hospital…”
Tatiane em 01/08/2012.
 
 
“PARABÉNS ADALBERTO CUSTÓDIO PELO TEXTO E PELO SEU ANIVERSÁRIO, HOJE 01/08/2012. É LAMENTÁVEL VER O PASTEL NESTA SITUAÇÃO. QUE DEUS DÊ A ELE PERSPECTIVA DE VIDA E COISAS BOAS EM SUA JORNADA. QUE ELE VOLTE A GRAVAR SUAS MÚSICAS GENIAIS E QUE AS PESSOAS LEMBREM DELE AGORA NA HORA QUE ELE ESTÁ A PRECISAR DE TODOS NÓS”.
ROSE em 01/08/2012.
 
 
“Espero de todo coração que em breve a sua vida melhore. Excelente matéria, Adalberto Custódio. Parabéns”.
Rosana Ferreira, em 01/08/2012.
 
“Excelente matéria, Adalberto Custódio… Queria puder ajudar esse homem, queria ter condições para mudar a vida dele, quem tiver condição por favor ajude ele merece…”
Sibelly Fontes em 02/08/2012.
 
 
“Gente, em vez de ficarem lamentando o que aconteceu, vão até a residência desse rapaz levar algum auxílio ou alguma doação, porque conversa não enche barriga”.
Valéria Farias em 02/08/2012.”
 
 
“AO MINUTO ARAPIRACA: A REDAÇÃO CONSIGA A CONTA BANCÁRIA DO PASTEL DO BREGA PARA QUE CRIE UMA CAMPANHA PARA DOAÇÃO ATÉ A RECUPERAÇÃO. ESSE CARA É UM FIGURA POPULAR DO NOSSO MUNICÍPIO”.
FERNANDO  em 02/08/2012.
 
 [Fonte:http://minutoarapiraca.com.br/index.php/noticia/2012/08/01/amputado-e-sem-dinheiro-cantor-diz-ter-sido-abandonado-pelos-amigos ]
 
 
 
NOTÍCIA / Arapiraquenses Usam Redes Sociais Para Ajudar Pastel do Brega
Por Adalberto Custódio ( 3 de agosto de 2012 )
 
Foi grande a repercussão em torno da matéria publicada no Minuto Arapiraca, que mostrou o drama vivido pelo cantor arapiraquense Pastel do Brega, que encontra-se abandonado e passando necessidade financeira, após ter sofrido um grave acidente automobilístico no dia 5 de março deste ano.Internautas, solidários com o drama do cantor, resolveram iniciar uma campanha pelas redes sociais, que já começou a render bons resultados. Uma amiga do cantor informou à nossa equipe de reportagem que várias pessoas já estiveram na casa de Pastel do Brega, levando cestas básicas, roupas e muito incentivo.
 
No Facebook, por exemplo, existe uma campanha intitulada “Pastel do Brega no Gugu”, que tem como objetivo promover a ida do cantor para o programa dominical da Rede Record de Televisão, apresentado por Gugu Liberato. Até o fechamento desta matéria haviam 991 compartilhamentos. O internauta e publicitário Cristiano Souza diz ter enviado um e-mail para a produção do programa, relatando o drama vivido pelo artista arapiraquense.
 
 
Fonte: 
http://minutoarapiraca.com.br/index.php/noticia/2012/08/03/arapiraquenses-usam-redes-sociais-para-ajudar-pastel-do-brega  
 
 
 
MUNICÍPIOS / INTEGRAÇÃO
 
Ajudemos o Cantor Pastel do Brega
Por Maikel Marques
 
O  popular cantor arapiraquense Pastel do Brega, tem recebido apoio alimentício e financeiro graças á campanha que seus fãs e amigos resolveram promover por meio da internet. Justifica-se: vítima de acidente automobilístico, passa privações.Seja Solidário: Ajude o Artista!

[ Fonte: Jornal Gazeta de Alagoas, 5 de agosto de 2012 ]

 

[ Editado por Pedro Jorge ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 
DOE DE CORAÇÃO / A Casa dos Velhinhos Precisa de Você
 
A Associação de Assistência São Vicente de Paulo há 43 anos presta serviços á comunidade de Arapiraca e região no atendimento á pessoa idosa e desamparada.
 
Localizada no Bairro Baixa Grande, a Casa dos Velhinhos, como é mais conhecida, começou suas atividades em 1968, quando um grupo de cidadãos, liderados pelo Dr. José Fernandes de Lima, teve a iniciativa de fundar uma instituição para acolher os idosos. Na casa, são garantidos direitos essenciais de proteção á vida e á saúde e consequentemente um envelhecimento em condições de dignidade.
 
Hoje, a Casa dos Velhinhos abriga uma média de 42 idosos – a maioria cadeirantes, acamados ou com dificuldades de locomoção e que necessitam de assistência 24 horas por dia. O local conta com 15 funcionários, 1 administradora e com o trabalho do voluntariado, que ajuda nas mais diversas atividades.
 
 
A instituição é reconhecida como entidade de utilidade pública municipal e federal. Para se manter, a Casa dos Velhinhos conta com a colaboração de 120 sócios e como fonte de financiamento também recebe parte da contribuição previdenciária dos próprios idosos. Há ainda doações em dinheiro, alimentos, produtos de limpeza e higiene, enxoval, fraldas geriátricas e também donativos conseguidos através de campanhas realizadas na Cidade que mobilizam a sociedade e clubes de serviços.
 
Atualmente a entidade vem passando por dificuldades financeiras e por isso necessita de sua colaboração e de sua sensibilidade aos problemas sociais. Modelo no acolhimento aos idosos, a Casa dos Velhinhos precisa da sua participação para que juntos possamos dar aos internos um futuro melhor! Ajude outros velhinhos a ter um lar como Alice que há 38 anos reside lá!
 
Colabore com a Casa dos Velhinhos!
Para ser um sócio-contribuinte você pode contribuir mensalmente com qualquer valor acima de R$ 10,00 (dez reais) e também autorizar o débito na sua conta-corrente ou fazer depósito em nome da Associação de Assistência São Vicente de Paulo nas seguintes contas:
* Banco do Brasil :
Agência o542-8  / Conta: 2.186-5
* Caixa Econômica:
Agência oo56 – operação 013 – Conta poupança 29.846-5.
 
APOIO
* Grupo UNICOMPRA ( Empresa Amiga do Idoso ) e
* Blog Arapiraca Legal.
 
 
SONETO
 
Cuidando Com Amor*
Autor: Cícero Galdino ( Membro da ACALA )
 
 
Faz quarenta e três anos, nessa atuação
Que idosos desprezados essa casa acolhe,
Daquela má situação que a sorte escolhe,
Bem cuidados são com amor e atenção.
 
Doutor Zé Fernandes a causa abraçou.
Outro com professor Manoel ajudaram
E bons serviços nessa casa eles prestaram,
Pois cada qual numa função se dedicou.
 
Senhor Odaísio engajado continua
Nobre atividade dos heróis fundadores
Da Casa dos Velhinhos que também é sua.
 
 
Veja como esse Lar de Alice é aconchegante!
Zelado por todos e pelos diretores.
Nos ajude a conduzir essa Ação Gigante!
 
Nota: *Dedico este poema a todos que dedicam seus trabalhos voluntários a Casa dos Velhinhos.
 
[ Editado por Pedro Jorge ]
 

 
 
CONTATOS / Casa dos Velhinhos
 
Associação de Assistência São Domingos de Paulo
Rua Expedicionários Brasileiros, 1156
Telefone: (82) 3521-2746
E-mail: a.a.s.vicentedepaulo@bol.com.br
 
 
Blog Arapiraca Legal
E-mail: blogassociado1@live.com 
 
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
 
  

COLABORE COM A SOCIEDADE PESTALOZZI DE ARAPIRACA

Quem Somos?

Fundada em 1996, para realizar o sonho de muitos e criar oportunidades às pessoas com deficiência, e seus familiares surge a Associação Pestalozzi de Arapiraca, entidade sem fins lucrativos que atua na reabilitação de crianças, adolescentes e adultos, através de atendimento clínico e educacional especializado e humanizado por meio de equipe multidisciplinar, atuando em toda a região Agreste e Sertão alagoano, visando à inclusão em todas as instâncias da sociedade.

Como Surgiu o Nome Pestalozzi?

Jonhann Henrich Pestalozzi, grande pedagogo suíço dando seu nome as Instituições Especiais do Brasil inspirou-se em seu amor à criança a criar a Rosa Vermelha como símbolo. Pestalozzi assim se auto-definia: “Tudo que eu sou, sou pelo coração”.

Qual é o Significado da Rosa Vermelha, Símbolo da Instituição?

A Rosa Vermelha símbolo das instituições Pestalozzianas que ao mesmo tempo machuca quem não sabe tocá-la, mas perfuma e gratifica a quem sabe amá-la e senti-la em sua profundidade.
Os espinhos lembram as dificuldades, os tropeços surgidos no início da vida, da tarefa educativa da criança especial e que pouco a pouco, vão cedendo lugar ao perfume, à cor da vida. A Rosa que desponta nasce, torna-se vermelha perfumando ambiente, a medida que, com amor, com orientação adequada, no campo médico – sócio – pedagógico, esse ser é trabalhado em seu potencial de personalidade humana, integrando-se à vida da família, da escola e de sua comunidade, agora não mais como um peso morto – os espinhos – e sim como rosa vermelha e viva que perfuma e inebria como pessoa humana e cidadão.

Qual é a Sua Missão?

Tem como missão promover a melhoria da qualidade de vida para a pessoa com deficiência mental e física na cidade de Arapiraca e regiões circunvizinhas, por meio de atendimento especializado e personalizado visando a reabilitação e a inclusão social.

Quais as Áreas de atuação da Pestalozzi?

>Atendimento Educacional Especializado:
*Educação Especial;
*Atendimento Multiprofissional;
*Oficina Profissionalizante;
*Oficina de Informática;
*Grupo de Apoio a Pais;
*Natação;
*Teatro;
*Dança;
*Transporte Escolar.

>Centro de Educação Infantil:
*Creche;
*Pré-Escola.

Frases:
“O tratamento foi muito bom tanto pra minha filha, quanto pra mim. Na época que eu trouxe ela para a Pestalozzi eu também tive acompanhamento psicológico, que me ajudou muito. Eu costumo dizer que a Associação é minha segunda casa”. – (Ivone Maria Santos Silva)

“Minha filha mudou em tudo. Ela hoje é outra pessoa. Anda sem dificuldades, melhorou a fala. Só tenho a agradecer primeiramente a Deus e depois ao pessoal daqui”. – (Maria Ferreira)

Como Colaborar Com Este Lindo e Importante Trabalho?

*Doando alimentos, equipamentos, mobiliário, vestuário;
*Participando das campanhas de arrecadação;
*Atuando como voluntário;
*Depositando qualquer valor em nossa conta donativa no Banco do Brasil- Ag: 0542-8 c/c:5745-2.
COLABORE!

SAIBA MAIS

http://portaldeextensao.wikidot.com/pestalozzi

 
[ Editado por Pedro Jorge ]
 

PROJETO ARBORIZAR PARA MELHOR VIVER


PROJETO ARBORIZAR
Por Cícero Galdino ( Membro da ACALA – Academia Arapiraquense de Letras e Artes )

É perceptível, por qualquer ângulo ocular, a necessidade clemente que nosso planeta apresenta de trabalharmos a melhoria de nossa arborização. O desrespeito á natureza provoca o desflorestamento e os altos índices de poluição produzidos pelas indústrias, animais e veículos automotores em geral, que constituem um severo quadro degenerativo de nossa camada de ozônio, através da emissão de seus gases, trazendo como consequência o aquecimento global. Isso tem contribuído com o desequilíbrio das estações climáticas. Com esse filtro atmosférico prejudicado, tem aumentado consideravelmente as incidências neoplásticas na pele humana através de exposição aos raios solares. Contudo, não nos resta outra saída a não ser trabalharmos engajados numa atuação persistente e contínua de reflorestamento.

Sabendo, porém, que uma atitude que venha provocar convencimento e conscientização não é fácil, lanço a ideia daquele beija-flor, desprovido de preocupação do que os outros venham contribuir ou não, procura fazer a sua parte, ou seja, participar de maneira aparentemente insignificante, com as gotícolas de água que levara em seu precioso bico, para ajudar a apagar o incêndio na floresta. Assinasse a ideia do “Projeto Arborizar”, que consiste não somente no plantio e adoção de uma árvore, mas num processo mais consistente e sustentável que é trabalhar a educação, conscientizando o pequenino sobrevivente a cuidar com amorosidade no cultivo e proteção de uma árvore, plantando-a e adotando-a.

Um ponto forte do projeto é despertar nos gestores públicos interesse para o colocarem em prática com participação das secretarias de Agricultura (onde as mudas deverão ser viabilizadas), do Meio Ambiente, da Assistência Social (onde, através dos CRAS poderão exercer uma forte parceria na conscientização e até na distribuição das mudas).

Ao nascimento de um filho (a) ou até mesmo no conhecimento da concepção, que os pais decidam buscar uma muda de árvore frutífera ou não, e plantá-la no seu jardim ou quintal. Á medida que essa plantinha vai crescendo, o almejado filhinho também.

O que poderá passar na cabeça da criança a partir da 1ª infância, quando seus pais lhe disserem que aquela plantinha tem a sua idade? Certamente, naquele ingênuo ser, será gerado um vínculo afetivo áquela árvore que surgiu na mesma época em que essa criança nasceu. É dessa forma que espero que o “Projeto Arborizar” venha sensibilizar e mais do que isso; educar, instruindo aos pequeninos e motivando-os no processo de arborização.

Em 21 de setembro de 1976, teve inicio a 1ª campanha de arborização de Arapiraca. Durou uma semana. Contou com a participação de 30 universitários das áreas de Agronomia e Educação. Foi uma atuação de minha iniciativa, após sugerir ao saudoso Ivan Scala, então diretor do Projeto Rondon, em Alagoas. Nessa operação distribuímos 5.000 mudas de diversas árvores: Espatódea, Algaroba, Sombreiro, Castoala, Flamboyant e Castanhola do Pará. Os estudantes de Agronomia plantaram 10% das mudas desse projeto em escolas e em algumas ruas, sendo a Expedicionários Brasileiros, uma delas.

Considerando a importância da iniciativa, você está convidado (a) a participar, também, do “Projeto Arborizar”, que será lançado em Arapiraca/AL no dia 21 de setembro de 2013 – Dia da Árvore. Esse projeto conta com o apoio cultural de ACALA ( Academia Arapiraquense de Letras e Artes ); com incentivo da Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca; dos blogs Arapiraca Legal e João Rocha, e do F-Dlis, bem como contará com a participação dos poderes Legislativo e Executivo da Cidade, através das secretarias de Meio Ambiente; Agricultura; Educação e Assistência Social.

Participe! A Natureza Agradece e Sempre Agradecerá!

[ Fonte: Informativo da ACALA Nº 11,  junho de 2012 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Foto: 21 de setembro - "Dia da Árvore"Projeto: ARBORIZAR PARA MELHOR VIVERMOS                    Embarque nessa idéia!

CARTILHA: PROJETO ARBORIZAR  - “Plante e Adote Uma Árvore”

PROJETO ARBORIZAR PARA MELHOR VIVER

Tema: Arborizar Para Melhor Vivermos
Lema: “Plante e Adote Uma Árvore!”
Tipo: Educativo e instrutivo
Publico-Alvo: 1 infância a idade adulta
Idealização e Elaboração: Cícero Galdino dos Santos.

Apoios Culturais:
ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes) / Câmera Temática de Gestão de Recursos Naturais da Agenda 21 / Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca / FDLIS.

Apoio Operacional na Expansão:
EPB (Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca).

Apoios nas Divulgações:
Blogs – Arapiraca legal e Umas e Outras / Site oficial – Prefeitura de Arapiraca / TV – Gazeta de Alagoas / Emissoras de rádio – A Voz do Povo, A Voz de Deus; Arapiraca FM; Gazeta FM; Imprima FM; Metropolitana FM; Novo Nordeste AM e Pajucara FM /
Revista – O Mensageiro / Jornais Gazeta de Alagoas e Tribuna Independente.

Apoio Estrutural na Implatanção em Arapiraca:
Eletrontek / FDLIS / SEBRAE.

Colaboradores:
Carlisson Borges Tenório Galdino (bacharel em Ciência da Computação) / Cleberson B. T. Galdino (médico) / Ellen B. T. Galdino (universitária – Psicologia) / Erluce Maria B. T.Galdino (professora) / Evelyn B. T. Galdino (universitária – Medicina)/ Genival Galdino dos Santos (professor e advogado) / Davi Barbosa Neto Salsa (jornalista) / Ivens Barboza Leão (engenheiro Ambiental) / José Ferreira Neto (engenheiro Florestal) / José Lopes da Silva (professor) / José Matias Irmão (professor) / Josivan Vital da Silva (advogado) / Mônica de Fátima Nunes Alves Pereira (jornalista) / Rui Palmeira Medeiros (agrônomo) / Tony Medeiros (jornalista) / Valdemir Ferreira, “Cartuxo Cordelista” (poeta-cordelista).

Incentivadores:
Carlindo de Lira Pereira (professor – UNEAL) / Claudio Olímpio dos Santos (professor e escritor) / Daniel Soares Rocha (Administração) / Estela Celina Barbosa de Araújo Silva (professora) / José Luciano Barbosa da Silva (engenheiro civil) / Maria Adjnânia / Martins Silva (professora).

Parcerias de Honra:
A finalidade das parcerias de honra desse projeto e homenagear os parceiros pelo apoio incondicional que eles tem dado, mediante suas participações em outros projetos que beneficiam o meio ambiente e também participarem da divulgação do Projeto Arborizar
Para Melhor Viver, principalmente dentro da faixa em que estão sendo homenageados, utilizando os meios de comunicação possíveis.

Mediante os critérios que utilizaremos para o Projeto Arborizar, os parceiros de honra serão:
* Divulgação Nacional:
* Divulgação Regional:
* Divulgação Estadual:
* Divulgação em Regiões Metropolitanas:
* Divulgação Municipal: Célia Maria Barbosa Rocha (médica e prefeita de Arapiraca-AL).

Importância do Projeto:
As variações climáticas das estações do ano tem preocupado sensivelmente a todos, pelos efeitos destrutivos que tem sido registrado em nosso Planeta, através de secas ou inundações. Esse desequilíbrio deve-se em parte ao desflorestamento. Com a implementação do Projeto Arborizar, acredita-se que ele contribua com a solução desse problema.

Entre as consequências do desflorestamento, convivemos com a irradiação solar em excesso, consequência das falhas na camada de ozônio, que têm produzido na pele humana grande incidência de placas neoplásticas.

O Projeto Arborizar é, sobretudo educativo e instrutivo. Fundamenta-se na sensibilização dos pais, cujos filhos serão seus principais estimuladores. Diante do quadro de desflorestamento que há em nosso Planeta, surge a necessidade de se mobilizar campanhas para, de forma educativa, promover meios de implementar e orientar plantios, estimulando o critério de adoção de mudas frutíferas específicas e de demais espécies.

A ideia central desse projeto consiste em viabilizar condições d orientar as pessoas a plantarem mudas em datas importantes de suas vidas, como na formatura ou aniversário de um dos membros da família e no nascimento de filhos, por exemplo. Á medida que o bebê for crescendo, será despertado nele o interesse de regar e cuidar da plantinha, fazendo gerar nele um vínculo afetivo a essa árvore.

Incentivar o plantio de mudas específicas em lugares que tenham o mesmo nome da árvore, nas praças, avenidas, ruas, vilas, povoados e sítios e até mesmo em cidades, mediante análise e orientação adequada.

Levar a ideia do projeto aos municípios ribeirinhos para que nas margens do Rio São Francisco seja plantado mudas, objetivando-se minimizar os efeitos do desflorestamento, bem como em outros municípios onde existam rios ou lagos. Estima-se que ao final de 20 anos de implantação do Projeto Arborizar Para Melhor Viver, se bem trabalhado, a futura geração tenha absolvido a ideia de conscientização no processo de arborizar.

Objetivos:
Geral – Combater os impactos ambientais di desmatamento por meios de sensibilização e motivação das pessoas nas escolas, na imprensa, nos planos e metas governamentais e proposta parlamentar.

Específico – Desenvolver conscientização ecológica junto aos estudantes, contando com a participação do corpo docente de cada instituição dos ensinos Fundamental, Médio e Superior, orientando-os para adesão ao sistema de plantio e adoção de árvores.

Fundamentação:
1. Projeto de Plantio de Árvores da Equipe Verde do Lions*;
2. Plantas que Curam, 8 edição, 2012 – Editora Paulus, autor: Moacyr Pezati Rigueiro**;
3. Livro Desafio, 1 edição, maio de 2012 – Gráfica Centergraf, autor: Cícero Galdino***;
4. Livro Como Usar Produtos Naturais Para uma Vida Saudável, vários autores****.

Fundamentação Teórica:
1 – * A equipe Verde do Lions organiza projetos de arborização em comunidades e orienta o plantio;

2 – ** Pezati mostra no manual ilustrado Plantas que Curam, plantas medicinais a utilidade medicamentosa de diversas arvores frutíferas, citando entre outras: abacate, abacaxi, guaraná, laranja, limão, maça, noz e oliveira.

3 – *** Desafio e uma coletânea de poesias, na maioria sonetos que muitos cantam a natureza e para a árvore tem Plante e Adote Uma Árvore.

SONETO

PLANTE E ADOTE UMA ÁRVORE*
Autor: Cícero Galdino

A natureza reclama sim sua ausência
Na falta que faz ao grande pulmão do mundo.
Precisa muito trabalhar a consciência
Para evitar que a poluição chegue ao fundo.

O ecossistema não suporta a consequência.
Enquanto se encontra alguma forma eficiente,
Vemos que o mundo reage com paciência,
Chegou a hora de alertamos a toda gente.

As poucas florestas não dão conta do ar puro,
A degradação polui o ar matando a vida
E devastador é esse assunto muito duro.

Plante uma árvore e não só plante mas adote.
Colabore nesse gesto que se convida,
Pra que os mais jovens, no futuro, tenham sorte!

Nota: *Esse soneto é parte integrante do Projeto Arborizar, de minha iniciativa.

[ Fonte: Livro "Desafio" - 1ª edição,  maio de 2012 ]

Nota: Este soneto também foram publicados na Revista “O Mensageiro”, edição de abril de 2013.

4 – **** Nesse livro é apresentado um trabalho de pesquisa realizado em 173 fontes de referência com orientações sobre a importância das vitaminas, sais minerais, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio e zinco – onde são encontrados e como utilizá-los.

Metodologia:
A metodologia aplicável nesse projeto é centralizada num critério educativo, de forma que se promova a conscientização das pesquisas sobre a necessidade que há de melhorar nosso Planeta, mesmo de forma gradativa, que seja permanente nesse processo de arborização.

O público-alvo desse projeto envolve professores e alunos das universidades estadual e federal para o estudo e plantio de árvores adequadas a nossa flora. O outro grupo é composto por associações, cidadãos comuns, representantes políticos, poetas, escritores,
cantores, compositores e todos que desejarem participar de maneira efetiva para melhorar o mundo em que vivemos.

O projeto tem como um de seus objetivos a obtenção de parcerias de orgãos governamentais e nao governamentais, a fim de viabilizar a realização das ações propostas em todos os âmbitos: político, educacional, social, comercial e cultural que tenham interesse em melhorar a qualidade de vida do Planeta, participando dessa ideia que será implementada em duas etapas: implantação no estado de Alagoas e expansão nacional.

Para se atingir o objetivo com a execução do projeto, sugere-se que haja participação e engajamento também das seguintes secretarias: Agricultura, Assistência Social, Educação, Meio Ambiente, Planejamento e Saúde; e que uma delas coordene e fiscalize a implantação do projeto.

Atribuições Sugeridas á Cada Secretaria Para se Alcançar Bons Resultados:
* Secretaria de Agricultura – Responsável em fornecer condições de produzir as mudas que forem destinadas a esse projeto, tanto frutíferas quanto as que se destinarem ás vias públicas;

* Secretaria de Assistência Social, través dos CRAs e/ou CREAs – Manter o controle de distribuição das mudas, tendo como prioridade as gestantes, mediante o cadastro de natalidade, ás pessoas de baixa renda;

* Secretaria de Educação – Realiza palestras, através dos docentes e discentes e cada escola, para reforçarem a divulgação e engajamento do projeto junto aos alunos das redes pública e privada;

* Secretaria de Meio Ambiente – Deverá acompanhar a produção de mudas, orientando sobre as variedades que se adaptem ao clima da região, tanto as frutíferas quanto as demais. Ficará responsável também pela reposição das que morrerem após o plantio ;

* Secretaria e Planejamento – Mapas de vias públicas (praças, ruas ou avenidas) que necessitem de estudos sobre melhor arborização. Acompanhará e fiscalizará o processo de arborização que venha ser implementado por este projeto ;

* Secretaria de Saúde – Acompanhar, o desenvolvimento da muda, através de seus agentes de saúde, devido ajudar a Secretaria do Meio Ambiente quando houver necessidade de proceder reposição;

* Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano e Habitação – Viabilizar estudo sobre local e tipo de mudas que devam ser plantadas nas ruas, avenidas e praças da cidade e também nas vilas e povoados;

* Assessoria de Imprensa – Divulgar a ideia do projeto junto a imprensa local e da capital alagoana.

Pretende-se em cada fase do projeto realizar divulgação das ações e resultado para que a sociedade tenha conhecimento de todas as atividades, através de informativos impressos e veiculados pelas mídias faladas e televisionadas. Para que isso aconteça é necessária a formalização de parcerias em prol desse projeto.

Trata-se de um projeto amplo que envolve a Educação Ambiental em seus vários contextos, por isso é possível a participação de toda a sociedade civil organizada para viabilizar a arborização iniciando em Arapiraca e se estendendo por todo o Estado de Alagoas, de acordo com o nível de aceitação e investimento para a realização do trabalho.

Orçamento – 2014:
* Apresentação e implantação do projeto (convites e lanches – 300 pessoas) – R$ 5.900,
* Custo para cada lote de 100 mudas – R$ 8.000,
* Aquisição de um data-show (projetor multimídia) – R$ 3.000,
* Aquisição de engradados para via pública (lote de 200) – R$ 9.000,
* Aquisição de máquina fotográfica digital – R$ 800,
* Aquisição de um notebook – R$ 1.500,
* Compra de 1000 camisetas personalizadas – PROJETO ARBORIZAR – R$ 10.000,
* Produção de informativos (andamento e resultado do projeto) – R$ 4.800,
* Despesas com divulgação e impressos no período da implantação – R$ 8.000,
* Despesas com transporte para visitas e plantios – R$ 3.000,
* Contratação de uma atendente – R$ 12.000,
___________________________________________________________
Total: R$ 66.000,

Observações:
1. Com esse orçamento pretendemos viabilizar a implantação e adequação do Projeto Arborizar em cinco cidades do Agreste alagoano, região metropolitana – sendo, Arapiraca, a centralizadora;

2. Caso seja possível obter a participação e apoio financeiro de empresas simpatizantes, esse projeto poderá se estender a outras cidades do nosso Estado no período de implantação, seguindo o cronograma.

[ Fonte: Cartilha informativa do "Projeto Arborizar", fevereiro de 2014 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ARBORIZAR SERÁ LANÇADO NESTA QUINTA
Por Departamento de Imprensa (12/02/2014)

Integrantes do FDLIS (Fórum de Desenvolvimento Local, Integrado e Sustentável), Agenda 21 e das secretarias de Governo, Educação e Meio Ambiente irão participar, na manhã desta quinta-feira (13), da solenidade de lançamento do projeto Arborizar Para Melhor Viver. O evento está marcado para as oito horas, tendo como local a Escola de Circo do Bosque das Arapiracas.

Idealizado pelo professor e escritor Cícero Galdino, o projeto também conta com o apoio da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca e empresas da cidade.

O Projeto Arborizar Para Melhor Viver é voltado para educação ambiental, sobretudo com a participação de alunos, professores, servidores de escolas públicas, particulares, universidades e empresariado local.

O presidente do FDLIS, José Lopes, revelou que o lançamento oficial do projeto, previsto para o próximo dia 13 deste mês, será marcado com o plantio simbólico de muda de árvore nativa no Bosque das Arapiracas.

A iniciativa prevê o plantio de duas mil mudas em praças, escolas, avenidas, entre outros locais da cidade. Depois do lançamento em Arapiraca, a ideia é levar as ações de educação ambiental para outras cidades da RMA (Região Metropolitana do Agreste).

[ Fonte (link): http://www.arapiraca.al.gov.br/v3/noticia.php?notid=6941%5D

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

LANÇAMENTO – Jornal “Gazeta de Alagoas”

PLANTIO DE MUDAS É INCENTIVADO / Projeto Conscientiza Sobre a Importância da Arborização
Por Elisana Tenório (Repórter)

Incentivar o plantio de mudas, estimular crianças a plantarem ou adotarem uma árvore em datas importantes de suas vidas, promover campanhas que despertem para a importância da arborização. Estes são os motes principais do Projeto Arborizar Para Melhor Viver, que foi lançado ontem, em Arapiraca-AL, com o plantio de duas mudas de pau-brasil, feito pela
prefeita Célia Rocha e pelo idealizador Cícero Galdino.

Trata-se de um projeto-piloto que servirá de parâmetro para ser seguido em várias cidades do país. A partir de agora, o professor Cícero Galdino, representando Arapiraca, percorrerá diversas localidades para conscientizar as pessoas, sobretudo os pais, a estimular a plantação e/ou adoção de mudas em datas comemorativas.

Comemoração
A ideia é convencer os pais a plantarem mudas em datas importantes da vida em família, como formatura, aniversário e nascimento. Mas não é só isso: à medida que os filhos forem crescendo, deverá crescer junto com eles o interesse de regar e cuidar das plantinhas, gerando assim um vínculo afetivo.

“Em 20 anos queremos que a cultura de nosso povo tenha mudado radicalmente”, estima o professor Cícero Galdino, que é membro da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes).

Nome da Cidade
outro mote do projeto é orientar moradores a plantarem mudas que tenham o mesmo nome do município em praças, ruas, vilas, povoados e sítios. por causa disso, Galdino vai implantar um miniviveiro de Arapiracas no Bosque das Arapiracas. Ele também já começa a se articular para plantar viveiros com craibeiras em Craíbas-AL.

Os municípios ribeirinhos também estão inseridos no projeto. A meta é plantar mudas nas margens do Rio São Francisco para diminuir os efeitos do desflorestamento, assim como em outras cidades onde existam rios e lagos. “Estamos na torcida pelo sucesso do projeto do professor Cícero Galdino que, tenho certeza, servirá de modelo para o Brasil”, avaliou a prefeita Célia.

[ Fonte: Jornal "Gazeta de Alagoas", 14 de fevereiro de 2014 ]

__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

SUSTENTABILIDADE – Jornal “Tribuna Independente”

ARAPIRACA RECEBE O PROJETO “ARBORIZAR PARA MELHOR VIVER” – Está Previsto o Plantio de 2000 Mil Mudas no Município
Por Davi Salsa (Repórter)

Com a presença da prefeita Célia Rocha (PTB), foi lançado na manhã de ontem no canteiro central da “Escola de Circo – Palhaço Biribinha”, localizado no Bosque das Arapiracas, o “Projeto Arborizar para Melhor Viver”.

Coordenado pelo FDLIS (Fórum de Desenvolvimento Local, Integrado de Sustentável), Agenda 21 e secretarias de Governo, Educação e Meio Ambiente, o novo projeto de arborização também conta om o apoio da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), Escola de Pais do Brasil – Seccional Arapiraca, Banco do Brasil, SEBRAE, CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Câmara Temática Cidade Sustentável de Arapiraca, UNEAL (Universidade Estadual de Alagoas), BNB (Banco do Nordeste do Brasil), associações de moradores, entre outro segmentos da sociedade local.

Durante a solenidade de lançamento, a prefeita Célia Rocha e o professor Cícero Galdino – idealizador do “Projeto Arborizar Para Melhor Viver”, plantaram uma muda de pau-brasil no jardim da “Escola de Circo – Palhaço Biribinha”, em Arapiraca-AL.

A ação foi acompanhada de perto por estudantes de escolas públicas e particulares, bem como de escoteiros do Grupo Marechal Mascarenhas de Morais. Na ocasião, o professor Galdino distribuiu para o público uma cartilha com os objetivos e as fases do projeto. A iniciativa é voltada para a educação ambiental, sobretudo com a participação de alunos, professores, servidores de escolas públicas, particulares e universidades, blogueiros e empresariado local.

O Projeto Arborizar Para Melhor Viver tem previsão do plantio de 2000 mudas em praças, escolas, avenidas, entre outros locais da zona urbana e rural da cidade. Depois do lançamento, ocorrido nesta quinta-feira, em Arapiraca, a ideia é levar as ações de Educação Ambiental para outras cidades da RMA (Região Metropolitana do Agreste).

[ Fonte: Jornal "Tribuna Independente", 14 de fevereiro de 2014 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROJETO ARBORIZAR PARA MELHOR VIVER
Contatos (Cícero Galdino)

Endereço:
Rua Possidônio Nunes, 8 – Bairro: Capiatã
CEP: 57.310-100
Arapiraca – AL.

Telefones:
(082) 3521.4784, 3522.1953 e 9361.0562.

E-mails:
projetoarborizar.2013ggs@yahoo.com.br
cgaldinosantos@yahoo.com.br.

[ Editado por Pedro Jorge - Email: pjorge-65@hotmail.com ]

UFAL / Campus Arapiraca


Histórico
O Campus Arapiraca foi criado em 16 de setembro de 2006, aprovado pela Resolução nº 20/2005 de 01 de agosto de 2005 do Conselho Universitário da Universidade Federal de Alagoas, como primeira etapa do seu processo de interiorização.

Situado no Agreste alagoano, este campus tem sua sede na cidade de Arapiraca, a segunda maior cidade do Estado, de onde exerce sua influência imediata sobre toda a porção central do Estado de Alagoas, assim como sobre o Baixo São Francisco e seu delta, no Litoral Sul do Estado. São 37 municípios diretamente envolvidos, contando com uma população de mais de 880.131 habitantes (IBGE, 2000), correspondente a cerca de 31,18 % da população do Estado (2.822.621 habitantes em 2000). Aí estão concentradas 70.354 matrículas ensino médio (INEP, 2003).
O Campus apresenta estrutura inovadora, ao estender-se de sua sede, em Arapiraca, para os seus Pólos em Palmeira dos Índios, Penedo e Viçosa. A presença da UFAL no interior alagoano veio possibilitar o acesso ao ensino superior público, gratuito e de qualidade, de uma enorme parcela de estudantes pobres, com baixa ou mesmo nula capacidade de deslocamento ou transferência para Maceió.

Cursos do Campus Arapiraca

Dezenove cursos estão sendo oferecidos no Campus Arapiraca, admitindo-se 890 alunos/ano e 4.140 alunos distribuídos entre os cursos de Administração, Administração Pública, Agronomia, Arquitetura, Biologia, Ciência da Computação, Educação Física, Enfermagem, Física, Letras, Pedagogia, Matemática, Química e Zootecnia.

Reuni

A adesão da UFAL ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais deverá representar, a médio e longo prazo, as condições concretas para o grande salto qualitativo global que tem constituído a aspiração de todos que acreditam que a educação superior tem um papel decisivo e fundamental na transformação dos indivíduos e da sociedade. Em 2012, a UFAL certamente terá atingido os indicadores previstos nesse documento: crescimento quantitativo mínimo de 20% nas matrículas da graduação e na pós-graduação; maior produtividade do processo pedagógico, com taxa de conclusão aproximando-se cada vez mais da meta estabelecida, tudo isso, associado à melhor qualidade científica do trabalho docente e ao indispensável suporte tecnológico de uma geração de servidores qualificados e capacitados. A Universidade contará ainda com currículos mais flexíveis, interdisciplinares, atualizados, abertos à universalidade do conhecimento, produzindo não somente profissionais, porém indivíduos críticos e cidadãos intelectual e socialmente qualificados.
O Campus de Arapiraca é fruto do processo de Expansão das Universidades Federais Brasileiras desenvolvido pelo Governo Federal durante a gestão do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Teve sua implantação na gestão da profa. Ana Dayse Rezende Dorea em setembro do ano de 2006.

É composto pela sede do Campus (Arapiraca) e mais três Unidades Educacionais de Ensino (Palmeira dos Índios, Penedo e Viçosa). Possui 19 cursos distribuídos na Sede e nas suas Unidades, entre cursos de bacharelado e licenciatura. São eles:

Na Sede Arapiraca:

Administração
Administração Pública
Agronomia
Arquitetura
Biologia Licenciatura
Ciências da Computação
Educação Física Licenciatura
Enfermagem
Física Licenciatura
Letras Licenciatura
Matemática Licenciatura
Pedagogia Licenciatura
Química Licenciatura
Zootecnia

Além disso, apresenta um Projeto Curricular inovador com a ideia de Troncos: Inicial (1º Período), Intermediário (2º Período) e Específico (a partir do 3º Período).

Atualmente, tem como Diretor Geral Prof. Dr. Márcio Aurélio Lins dos Santos e Diretora Acadêmica Profa. Dra. Eliane Aparecida Holanda Cavalcanti.
Equipe
Direção Geral
Márcio Aurélio Lins dos Santos

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Alagoas (2000), Mestre em Agronomia – área de concentração em Irrigação e Drenagem pela Universidade Federal do Ceará (2002) e Doutor em Agronomia – área de concentração em Irrigação e Drenagem pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – USP (2005). Tem experiência na área de Engenharia Agronômica, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Irrigação e Drenagem, Fertirrigação, Programação Linear Aplicada a Irrigação, Análise de Decisão Aplicada a Irrigação, Uso da Vinhaça pelos Microorganismo do Solo, Irrigação em Cana-de-Açúcar "Aspersão (Convencional, Autopropelido, Pivô-central), Gotejamento". Coeficiente de Cultura (Kc) da Cana-de-Açúcar. Gestão dos Recursos Hídricos. Captação de Água e Alternativas de Irrigação Não-Convencionais voltada a Agricultura Familiar.

Direção Acadêmica
Eliane Aparecida Holanda Cavalcanti

Possui graduação em BACHARELADO EM CIENCIAS BIOLOGICAS pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2001) , mestrado em Biologia Animal pela Universidade Federal de Pernambuco (2002) e doutorado em Oceanografia pela Universidade Federal de Pernambuco (2008) . Atualmente é Professor Adjunto 1 da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Zoologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: Série temporal, Biodiversidade, Macrozooplâncton.

Secretaria Executiva do Conselho do Campus Arapiraca

Maria Amélia Álvares de Azevedo Freitas, Secretária Executiva

Secretaria Executiva da Direção Geral
Deywid Wagner de Melo, Secretário Executivo

Possui Graduação em Letras pela Fundação Universidade Estadual de Alagoas (2005), atual Uneal (Universidade Estadual de Alagoas). Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (2008). Doutorando em Linguística do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística – PPGLL/FALE/UFAL. Especialista em Gestão e Desenvolvimento Universitário (UFAL/2009). Secretário Executivo desta Universidade/ Campus de Arapiraca e Professor de Língua Portuguesa da Rede Estadual de Ensino de Alagoas.

Secretaria Executiva da Direção Acadêmica
Everaldo Bezerra de Albuquerque, Secretário Executivo

Licenciado em Letras, com habilitação em Português/Inglês pela Fundação Universidade Estadual de Alagoas (2004) e Especialização em Gestão Escolar (2006). Atualmente é secretário executivo da Universidade Federal de Alagoas-Campus de Arapiraca e professor de Teoria da Literatura em Letras-Português. Tem experiência na área de Educação e sua Gestão, com ênfase em Ensino de Língua Inglesa e sua Literatura.

Secretaria dos Cursos de Graduação
Marcius Antônio de Oliveira , Técnico em Assuntos Educacionais

Graduado em Letras pela Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL, com especialização em Gestão Escolar pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL. Atualmente é técnico em assuntos educacionais, na UFAL, Campus Arapiraca.

Coordenação de Registro e Controle Acadêmico – CRCA
Aldiane Tenório de Almeida Silva , Técnica em Assuntos Educacionais

Biblioteca
Nestor Antônio Alves Júnior , Bibliotecário

Núcleo de Tecnologia da Informação – NTI
Rômulo Nunes de Oliveira , Professor Assistente.

Possui graduação em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Alagoas (2003) e mestrado em Informática pela Universidade Federal de Campina Grande (2006). Atualmente é docente efetivo da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência em algumas áreas da Ciência da Computação, especialmente em “Modelos Computacionais Cognitivos”, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino-educação, informática na educação, tecnologia da informação e Inteligência Artificial.

Coordenadoria em Infraestrutura do Campus Arapiraca
José Alves do Santos Júnior , Administrador

Coordenadoria de Cursos de Graduação (Ensino)
Mônica Vanderlei dos Santos Bezerra, Pedagoga

Possui graduação em PEDAGOGIA pela Universidade Estadual de Alagoas (2007). É especialista em Gestão Escolar. Foi Gerente de Graduação da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL (2008-2010). Atualmente é Pedagoga da Universidade Federal de Alagoas – UFAL, membro da Comissão Técnica Acadêmica do Campus de Arapiraca – UFAL, e membro da Comissão de Autoavaliação do Campus de Arapiraca – UFAL.

Coordenadoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Edmilson Santos Silva, Professor Adjunto

Possui graduação em Engenharia Agronomica pela Universidade Federal da Bahia (2000), mestrado e doutorado em Entomologia pela Universidade de São Paulo (2003, 2007 respectivamente) e atualmente é Professor Adjunto I da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitossanidade, atuando principalmente nas seguintes áreas: Acarologia (Taxonomia, levantamento de espécies, biologia, controle biológico e químico); Nematologia (Taxonomia e levantamento de espécies); Zoologia geral e Entomologia geral.

Coordenadoria de Extensão e Cultura
Rafael Denes Arruda, Professor Assistente

Professor Assistente da Universidade Federal de Alagoas desde 2008, junto ao Curso de Bacharelado em Turismo. É mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (qualificação, formação profissional, mercado de trabalho e turismo). Tem especialização pela Scuola Internazionale di Scienze Turistiche de Roma (2001-bolsista OMT). Possui curso de graduação em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2000)

Coordenadoria de Apoio Estudantil

Maria Ester Ferreira da Silva, Professora Adjunta

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Alagoas (1985), mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (2004) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (2010). Atualmente é professora assistente da Universidade Federal de Alagoas, lotada no Campus Arapiraca-Unidade Academica de Palmeira dos Índios. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em geo-história, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia, história, geografia, nordeste, povos indígenas e quilombolas, território, memória, demarcação de terras,semiárido, desterritorialização, e desenvolvimento rural

Coordenadoria de Planejamento e Avaliação
Thiago Barros Correia da Silva, Professor Adjunto

Possui graduação em Farmácia pelo Centro de Ensino Superior de Maceió – CESMAC (1999), e em Química Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL (2002) mestrado em Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2002), doutorado em Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2006) além de curso de especialização em Farmacologia Clínica pelo Instituto brasileiro de Pós-graduação e Extensão (2009). Atualmente é professor Adjunto II da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química, atuando principalmente nos seguintes temas: atividade larvicida, atividade antioxidante, carapaticida.

Coordenadoria de Recursos Humanos
Ângela Maria Aquino de Oliveira, Assistente em Administração

Coordenadoria do Plano Diretor (COPD)
Thaisa Francis Cesar Sampaio Sarmento

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Alagoas (2002) e mestrado em Dinâmica do Espaço Habitado pela Universidade Federal de Alagoas (2005). Atualmente é professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFAL Campus Arapiraca, onde leciona as disciplinas de Desenho Técnico, Expressão Gráfica, Detalhes Arquitetônicos e Construtivos e Projeto de Arquitetura. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Tecnologia e Projeto de Arquitetura, atuando principalmente nos seguintes temas: projeto de arquitetura, acessibilidade, tecnologias construtivas e desenvolvimento sustentável.

Telefones

SETOR

RESPONSÁVEL

TELEFONE

E-MAIL

Direção Geral

Prof Márcio Aurélio Lins dos SantosDiretor Geral

3482-1836

direcaogeral-ufalara@

hotmail.com

Direção Acadêmica

Profa. Eliane Aparecida de Holanda Cavalcanti – Diretora Acadêmica

3482-1802

sec.da.campus@

gmail.com

Secretaria Executiva

(Direção Geral)

Deywid Wagner de Melo – Secretário Executivo

3482-1804

s.executiva-ufalara@

hotmail.com

Secretaria do

Conselhodo Campus

Maria Amélia Álvares de Freitas – Secretária Executiva

3482-1803

conselhoufal.arapiraca@

gmail.com

Setor/Assessoria

de Pessoal

Ângela Maria de Aquino – Assistente de Administração

3482-1803

pessoal-ufalara@

hotmail..com

Coordenação de

Registro e

Controle Acadêmico –

CRCA

Aldianne Tenório de Almeida Silva – Técnica em Assuntos Educacionais

3482-1800

3482-1801

crca.ufal@y

ahoo.com

Administração

de Patrimônio

Raniere Costa de Souza – Administrador

3482-1832

suprimentosarapiraca.

ufal@gmail.com

Almoxarifado

e Compras

Cleide Vasconcelos Dantas – Assistente de Administração

3482-1832

suprimentosarapiraca.

ufal@gmail.com

Administração:

Transportes/

Contratos/Bolsas

José Alves dos Santos Junior – Administrador

3482-1805

ufal.admarapiraca@

gmail.com

Biblioteca

Nestor Antônio Junior – Bibliotecário

3482-1837

Núcleo de

Tecnologia

da Informação –

NTI

Prof. Rômulo Nunes de Oliveira – Coordenador

3482-1838

nti@arapiraca.ufal.br

Secretaria

de Cursos

Marcius Antonio de Oliveira – Técnico em Assuntos Educacionais

3482-1833

Coordenação de Administração

Profa. Ana Paula Lima Marques Fernandes

3482-1808

coordadm@arapiraca.

ufal.br

Coordenação de Administração Pública

Profa. Grace Kelly Marques Rodrigues – Coordenadora

3482-1808

Coordenação de Agronomia

Prof. Allan Cunha Barros – Coordenador

3482-1831

Coordenação de Arquitetura

Prof. Ricardo Vitcor Rodrigues Barbosa – Coordenador

3482-1830

Coordenação

de Biologia

Prof. Tiago Gomes de Andrade – Coordenador

3482-1831

coordbio-lic@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

de Ciência da

Computação

Prof. Marcelo Costa Oliveira – Coordenador

3482-1829

coordcomp@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

de Educação Física

Profa. Vannina de Oliveira Assis – Coordenadora

3482-1806

coordedfl@arapiraca.

ufal.br

Coordenação de Enfermagem

Profa. Cintia Bastos Ferreira – Coordenadora

3482-1808

coordenf@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

de Física

Prof. Emerson Lima – Coordenador

3482-1807

coordfis-lic@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

de Letras e

Pedagogia

Profa. Tereza Cristina Cavalcanti de Albuquerque – Coordenadora

3482-1830

Coordenação de Matemática

Prof. Jose da Silva Bastos – Coordenador

3482-1807

coordmat-lic@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

de Química

Prof. Wander Gustavo Botero – Coordenador

3482-1806

coordqui-lic@arapiraca.

ufal.br

Coordenação

do Tronco Inicial

Prof. Marconi Tabosa de Andrade – Coordenador

3482-1830

Coordenação

de Zootecnia

Prof. Tobias

3482-1829

 

 

ARAPIRACA GANHA CURSO DE MEDICINA Por Davi Salsa ( Repórter )

O ministro da Educação, Aloísio Mercadante, anunciou dia 6 deste mês de junho, a inclusão de Alagoas no Plano de Expansão de Cursos de Nível Superior, com a oferta de mais 80 vagas para o curso de Medicina na UFAL (Universidade Federal de Alagoas). Serão 20 vagas para Maceió/AL e, como novidade, a oferta de 60 vagas para o Campus de Arapiraca/AL.

O anúncio foi comemorado pela sociedade do Agreste e de todo interior de Alagoas, bem como pelo prefeito Luciano Barbosa (PMDB), que, destacou o empenho da ex-reitora Ana Dayse Dórea; do senador Renan Calheiros (PMDB) e da deputada federal Célia Rocha (PTB), juntamente com toda a bancada federal de Alagoas em Brasília/DF, além do presidente do CRM/AL (Conselho Regional de Medicina/Alagoas), Emanuel Fortes.

A implantação do curso de Medicina em Arapiraca é um antigo sonho que era acalentado há várias décadas pelos diversos segmentos da sociedade local.

No ano de 2009, durante solenidade de ampliação do Campus de Arapiraca, o prefeito Luciano Barbnosa aproveitou o momento para entregar um ofício, na época, á reitora Ana Dayse, solicitando estudos para implatanção do curso de Medicina. O senador Renan Calheiros estava presente e confirmou empenho para viabilizar o projeto em Brasília/DF, mais precisamente no Ministério da Educação.

Desde sua implatanção, no ano de 2006, o Campus da UFAL (Universidaade Federal de Alagoas), em Arapiraca, vem passando por um processo de ampliação, facilitando o acesso de centenas de jovens agrestinos ao ensino superior. Atualmente, o Campus oferece 11 cursos para cerca de 3.500 alunos de várias regiões do interior do Estado.

[ Fonte: Revista "Visão Alagoas", junho de 2012 ]

Fonte: Universidade Federal de Alagoas

Campus Arapiraca

Pesquisa Blog Arapiraca Legal

Síntese do Progresso em Arapiraca


Síntese Do progresso

A)  Progresso Econômico:

A partir de 1918 com o aprimoramento do plantio de fumo como gerador de riqueza, os proprietários acostumados a Agricultura criaram uma Cooperativa que foi presidida pelo  Sr. Manoel Lúcio Correia.  Espontaneamente foi feita uma verdadeira reforma agrária, aqueles que possuíam terra mais que o necessário vendia uma parte para o amigo que ainda  não possuía, e continuavam trabalhando juntos. Os que ainda não podiam comprar terra se associavam aos proprietários e trabalhavam como meeiros no plantio do fumo até adquirirem terra própria, assim havia união, alegria, lucros e felicidade.  As vendas do fumo em corda para os Estados vizinhos davam condições de além do dinheiro apurado, arrastar para Arapiraca estrumo de gado e de bodes para fortificar os terrenos e continuar produzindo melhores produtos.

A arte de cavar cacimba introduzida pelo Sr. Feliciano Nobre, foi muito oportuna para produzir mais fontes de água e dá lucros aos seus mestres.  Surgiu a ideia de fabricação de carroças de burro que foi oportuna como meio de transportar os produtos do plantio a colheita gerando lucros para os fabricantes  e para os carroceiros, e assim em Arapiraca não faltava nem trabalho, nem trabalhadores.

Durante os anos de 1918 até 1951, não havia nenhum tipo de empréstimo bancário para os agricultores, tudo era conforme o bom entendimento local.  Em 1951 Arapiraca teve sua primeira agência bancária do Banco da Lavoura de Minas Gerais para favorecer o Comércio e a partir de 1952 o Banco do Brasil com agência em Penedo/AL começou os primeiros empréstimos aos fumicultores, criando uma nova sistemática no setor entre patrões e meeiros.   Para favorecer o comércio do fumo em folha os irmãos Manoel Lúcio da Silva e o Vereador José Lúcio de Melo, criaram uma fábrica de charutos em 1948 que serviu para propagar a boa qualidade do fumo de Arapiraca.

B)  Progresso No Setor Religioso:

Na parte religiosa o bom gosto pelas festas da Padroeira, os casamentos e os batizados, foi sempre uma motivação de fazer progresso em Arapiraca. A igrejinha  construída por Manoel André em 1864 foi sempre bem zelada e em 1912 foi ampliada com a participação de todos para embelezar a festa de ordenação do Padre Francisco Xavier de Macedo com sua primeira Missa no dia 18/12/1912, em Arapiraca com grande festa.

Por uma promessa  foi construída em ação de graças a capela de São Sebastião sendo todos os anos celebrada a festa do seu Padroeiro. Em 1936 já com o Padre Epitácio Rodrigues, Vigário da Paróquia do Limoeiro e Arapiraca foi reconstruída a capela de Nossa Senhora do Bom Conselho deixando-a nas condições de ser Matriz, e em 18/08/1944 com o Padre Epitácio Rodrigues e Dom Fernando Gomes, Arapiraca passou a ser sede paroquial tendo por Padroeira Nossa Senhora do Bom Conselho, ficando como Pároco o mesmo Padre Epitácio Rodrigues que permaneceu como seu administrador até o ano de 1979 quando renunciou e ficou sempre celebrando na paróquia de Limoeiro e Arapiraca.

Durante o período do Monsenhor Epitácio o progresso era tão evidente que a paróquia foi mãe de três outras paróquias:  Paróquia de Craibas, de Cacimbas e a paróquia de São José em Arapiraca. E para completar o bom gosto dos arapiraquenses com a administração do Cônego Hidelbrando Mendes Costa e do Monsenhor José Soares foi erguida a nossa Concatedral de Nossa Senhora do Bom Conselho dando a nossa Cidade um testemunho de fé e de progresso. Os movimentos de Igrejas, tanto Católicos como de outras denominações realizam atividades harmoniosas que merecem respeito e elogios, justificando assim que o progresso religioso em Arapiraca é uma realidade.

C) Progresso Cultural e Educacional:

 Nos setores da Educação e da Cultura, além dos professores natos do início, tivemos as pequenas Escolas Municipais instruindo crianças e jovens na cidade e no interior do Município.

Em 1939, Arapiraca ganhou a primeira Escola Estadual com a construção e funcionamento do Grupo Escolar Adriano Jorge.  Em 1943 por iniciativa do Professor Pedro de França Reis e com o apoio do Sr. José Bernadino dos Santos foi criado o Instituto São Luis que funcionou até 1990 como uma das melhores escolas na formação da nossa juventude.

Em 1951 por iniciativa do Prefeito Dr.  Coaracy da Mata Fonseca, foi criado o Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho cujos frutos foram e continuam sendo uma glória para a comunidade arapiraquense.  Em  1956 foi criado com as Irmãs Franciscanas o Educandário São Francisco de Assis com formação fundamental e normal.  Em  1965 foi criado o Colégio Estadual Professor Quintela Cavalcanti trazendo para jovens e adultos novas oportunidades no campo cultural e educacional.

Em 1971, na gestão do Prefeito Dr. João Batista Ferreira da Silva foi criada por meio da Fundação Educacional do Agreste Alagoano a primeira Escola Superior com a Faculdade de Formação de Professores de Arapiraca.  Em 1980 a juventude arapiraquense ganhou do Estado o seu sonhado Ginásio de Esportes para assim unir a Educação a sua Cultura e melhor projetar Arapiraca entre as Cidades desenvolvidas.  A rede Escolar Municipal também evoluiu e atingiu o nível de Formação Secundária e Normal.  Podemos afirmar que o progresso Educacional e Cultural em Arapiraca é uma realidade.

D) Progresso Urbanístico de Arapiraca:

 A partir de sua emancipação municipal (30/10/1924), todos os Prefeitos procuram realizar ações que marcassem em obras públicas, principalmente no alinhamento das ruas em projetos.  A  partir de 1943 com o Prefeito Manoel Leal foram iniciados o trabalho de calçamento de ruas, em 1946 o Prefeito João Ribeiro Lima construiu a nova Prefeitura Municipal e o novo cemitério. Em 1948/1951, o Prefeito Luis Pereira Lima Iniciou a preparação de praças, melhoramento de ruas e calçamento, os demais Prefeitos deram continuação a esses trabalhos fazendo de Arapiraca uma Cidade limpa e bonita. As construções de prédios escolares se ampliaram a partir do Prefeito  João Lúcio da Silva (1956), essa foi  sequenciada  por todos os demais Prefeitos de modo que todas as comunidades tem seus prédios escolares.

O trabalho de higienização da lagoa central (atual Parque Ceci Cunha) , foi uma tarefa iniciada pelo o Prefeito Dr. João Batista Pereira da Silva, sequenciada pelo Prefeito João do Nascimento, sendo aterrada e construído o canal na gestão do Prefeito Severino Leão Barbosa. Para  evitar a formação de favelas o Prefeito Severino Leão empenhou-se no melhoramento dos bairros pobres da periferia fazendo canalização e calçamentos para embelezar o centro da Cidade construiu o calçadão do Largo Dom Fernando Gomes (1985).  O Prefeito José Alexandre dos Santos iniciou suas obras construindo o parque das crianças e aumentando o número de praças da Cidade. Em tudo é notável o progresso urbanístico de Arapiraca.

E) População de Arapiraca  1925/1991:

Ano  Habitantes
1925                                                                       15.000
1930                                                                       20.000
1940                                                                       25.514
1950                                                                       37.713
1960                                                                       56.872
1970                                                                       94.430
1980                                                                    136.418
1991                                                                    165.346

Fonte: Livro “Frutos e Raízes  de Arapiraca” (1992)

Autor: Professor  Valdemar Oliveira de Macedo

Pesquisa: Blog Arapiraca Legal

Digitado  por:  Gilvan Juvino

E-mail: http://www.gggalfa@hotmail.com

Paulo Tenório


“Antes dos anos 1980, o ASA tinha ele como presidente e também como um membro da família, pois quando ele foi presidente não media esforços e sempre defendia de forma impressionante o clube, a exemplo dos que ai estão e gostam do ASA”,
Josenildo Souza ( Secretário de Esportes do Município de Arapiraca ).
[ Fonte: http://www.96fmarapiraca.com.br/noticias/editoria/arapiraca/morre-paulo-tenorio-empresario-e-ex-presidente-do-asa-de-arapiraca/7659 ]

Morre Paulo Tenório Empresário e Ex- Presidente do ASA de Arapiraca
Por Mitchel Torquato ( 11/03/2012 )

Em primeira mão, o Portal 96 informou que o ramo empresarial em Arapiraca/AL e a Agremiação Sportiva Arapiraquense estão de luto nesta manhã de domingo (11).

Faleceu aos 71 anos, Paulo Tenório Silva, que durante anos esteve à frente da Antarctica , e que, segundo familiares e pessoas próximas, era muito conhecido como Paulo da Coca. Durante anos Paulo esteve como presidente do ASA.

Em contato com familiares, na OSACRE, onde o corpo foi velado, a reportagem do Portal 96 foi informada que o empresário estava em sua residência no Bairro Brasília pouco tempo depois de fazer uma caminhada, quando por volta das 22 horas do último sábado, (10), começou a passar mal e não resistiu .

Segundo familiares, Paulo Tenório vinha há muito tempo enfrentando problemas cardíacos e teve inclusive que passar a utilizar marcapasso. “Lamentavelmente uma perda que abala toda a família. Ele vinha enfrentando alguns problemas e na noite de ontem infelizmente partiu ; esperamos que ele seja lembrado por tudo o que fez de bom”, disse um dos parentes.

O velório do empresário e ex- presidente do ASA , ocorreu até as 15 horas de domingo, e depois foram feitos os procedimentos para o sepultamento que aconteceu no Cemitério de Cacimbinhas na tarde do mesmo domingo.

O Portal 96, também manteve contato com pessoas que fizeram as últimas homenagens, e entre elas, membros do ASA e pessoas que trabalharam a frente do clube, quando Paulo Tenório era presidente.

O corpo foi velado na OSACRE, ao lado do Cemitério Pio XII, em Arapiraca .

[ Fonte: http://www.96fmarapiraca.com.br/noticias/editoria/arapiraca/morre-paulo-tenorio-empresario-e-ex-presidente-do-asa-de-arapiraca/7659 ]

NOTÍCIAS / ESPORTE

Morre Paulo Tenório, Presidente do ASA nas Décadas de 1970 e 80
Por Igor Castro ( Editor ) – ( 11/03/2012 )

A família ASA está de luto. O ex-presidente da Agremiação Sportiva Arapiraquense, Paulo Tenório, que comandou o clube alvinegro durante as décadas de 1970 e 80 e se tornou um ícone para todos os torcedores, faleceu na noite deste sábado, em sua residência.

De acordo com informações, Paulo Tenório fez caminhada durante à noite e após chegar em casa passou mal, vindo a falecer minutos depois. O corpo está sendo velado na OSACRE, no bairro Baixa Grande, e será sepultado em Cacimbinhas/AL, sua cidade natal. A saída do corpo para cidade sertaneja acontece às 15 hs.

Paulo Tenório ficou conhecido por “bancar” financeiramente elencos do ASA durante suas gestões. Como grande apaixonado pelo clube, recebeu diversas homenagens – a mais recente aconteceu na AABB e foi promovida pela atual gestão do alvinegro.

Em contato com a reportagem do Minuto Arapiraca, o presidente Zé da Danco contou que os jogadores prestarao uma homenagem a Paulo Tenório na partida deste domingo, contra o Murici, pelo Campeonato Alagoano.

Após o anúncio da morte do ex-dirigente, diversos diretores e conselheiros alvinegros comentaram nas redes sociais sobre o acontecido:

Ricardo Rolim – “Um dos maiores presidentes da história do ASA”;

Bruno Euclides – “Fundamental na história do ASA. Grande perda para o futebol arapiraquense”;

José Ventura (vice-presidente jurídico) – “Pelo esforço, o desprendimento e pelo amor, Paulo Tenório doava-se de corpo, sangue e R$ ao ASA” e

Fabrizio Almeida (diretor jurídico) – “Fez muito pelo desenvolvimento do ASA e também de Arapiraca”.

[ Fonte: http://minutoarapiraca.com.br/noticia/2012/03/11/morre-paulo-tenorio-presidente-do-asa-nas-decadas-de-70-e-80 ]

Frases:

“‘O HOMEM É ETERNO QUANDO SEU TRABALHO PERMANECE’, assim foi e será o já saudoso Paulo Tenório. Amor e dedicação marcaram sua brilhante história na AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE. Agora ele vive a vida eterna, e todos nós torcedores e os futuros torcedores também serão admiradores de sua história ao ouvir falar deste “GIGANTE” desportista alagoano, PAULO TENÓRIO. Arapiraca não foi a única a perder, na verdade quem perdeu foi o futebol alagoano e por que não dizer o futebol do Nordeste”.
Chico ASA
[ Fonte (frase): http://www.futebolalagoano.com ]

“PAULO TENÓRIO FOI UM GRANDE APAIXONADO PELO NOSSO ASA! SE DOOU DE CORAÇÃO AO TIME E A MUITO TEMPO ACREDITAVA QUE UM DIA O NOSSO ASA SERIA RECONHECIDO COMO O MELHOR TIME DE ALAGOAS! ESSE DIA CHEGOU! ELE ACOMPANHOU TODAS AS CONQUISTAS DO ASA! VAI COM DEUS, TIO, VOCÊ SEMPRE FOI UM EXEMPLO DE ALVINEGRO!”
Gustavo Brandao Cesar ( 11/03/2012 )
[ Fonte: http://minutoarapiraca.com.br/noticia/2012/03/11/morre-paulo-tenorio-presidente-do-asa-nas-decadas-de-70-e-80 ]

“Arapiraca perdeu um grande homem como o Paulo Tenório, pois na época dos anos 1970 e 80 ele dava o sangue e a vida pelo ASA, que Deus reseve um bom lugar pra ele, porque ele merece. Vai com Deus, Paulo! Hoje eu moro em Praia Grande, e fiquei muito surpreso com a morte do ex-presidente do ASA”.
Marcos Medeiros ( 11/03/2012 )
[ Fonte: http://minutoarapiraca.com.br/noticia/2012/03/11/morre-paulo-tenorio-presidente-do-asa-nas-decadas-de-70-e-80 ]

“Homem de bem, amigo e irmão para todas as horas! Descanse em paz guerreiro. Que Deus te receba com muita luz”.
Betinho Alexandre ( 11/03/2012 )
[ Fonte: http://minutoarapiraca.com.br/noticia/2012/03/11/morre-paulo-tenorio-presidente-do-asa-nas-decadas-de-70-e-80 ]

“Obrigada em nome de minha família pelo carinho aqui demonstrado. Estamos de luto mas, certos que Deus reservou um lugar ao seu lado para olhar por nós!”.
Patricia ( 15/03/2012 )
[ Fonte: http://minutoarapiraca.com.br/noticia/2012/03/11/morre-paulo-tenorio-presidente-do-asa-nas-decadas-de-70-e-80 ]

[ Editado por Pedro Jorge ]

AA ( Alcoólicos Anônimos ) / Arapiraca


Alcoólicos Anônimos Completa 29 Anos em Arapiraca
Por Cláudio Roberto ( 09/03/2012 )

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), O alcoolismo é uma doença considerada incurável e com terminação fatal, mata mais do que o câncer e outras enfermidades. No mundo, a Irmandade de Alcoólicos Anônimos completa, em junho, 77 anos de existência. Em Arapiraca/AL, todos os anos, o Escritório de Serviços Locais em Arapiraca, realiza no Grupo Coragem, na Rua Tiradentes, 361, Bairro Baixão, uma reunião de esclarecimento ao público.

O AA foi fundado em 1935, pelo corretor da bolsa de valores de Nova York, Bil e pelo médico de Ohio, Bob.

Estes grupos autônomos que surgiram inicialmente nos Estados Unidos da América tiveram a sua raiz quando em 1935 um corrector da bolsa de Nova Iorque e um cirurgião de Ohio com um grave problema de alcoolismo decidiram criar uma comunidade de entreajuda para apoiar os que sofrem deste problema e para se manterem eles próprios sóbrios.

Eventualmente os AA difundiram-se por todo o globo. Sem carácter religioso, embora tenha incorporado muitos princípios de diversas religiões, a comunidade recebe pessoas de todas as doutrinas. Sobrevive financeiramente através dos seus próprios membros que contribuem espontaneamente, não aceitando financiamento proveniente de fora da própria Irmandade.

Em todo o mundo, milhões de famílias hoje vivem felizes ao encontrarem uma Sala de AA. “Antes, a minha mãe não podia nem pensar em fazer uma festa de aniversário em minha casa, porque sabia que eu iria chegar bêbado e armar o maior barraco”, disse um membro de alcoólicos anônimos, preservando o seu anonimato.

Em Arapiraca, a irmandade que tem 29 anos de existência, é composta como em todo o mundo, por homens e mulheres, compartilham entre si suas experiências vividas durante o tempo em que bebiam.

Segundo os coordenadores do Escritório de Serviços Locais, que fica localizado no Largo Dom Fernando Gomes, Centro de Arapiraca, vários grupos são espalhados por Arapiraca, onde seus membros realizam seus encontros, sempre às segundas, quartas, sábados e domingos pela manhã. Em alguns grupos, como o Grupo Coragem, localizado na Rua Tiradentes, no Baixão, suas reuniões são realizadas às segundas, quartas e sábados, às 19 hs e 30 mins.

Fonte: Texto e pesquisa – Cláudio Roberto.

[ Fonte:   http://www.96fmarapiraca.com.br/noticias/editoria/arapiraca/alcoolicos-anonimos-completa-29-anos-em-arapiraca/7628  ]

 

 

ALCOOLISMO
Por Professor Gilvan Custódio de França

O uso do álcool remota de épocas memorais. Há milênios, a humanidade descobriu seu efeito liberador, euforizante e dionisíaco. Já nas tribos primitivas, o álcool participava das festas é até das seitas religiosas. O próprio Cristianismo utilizava o vinho como símbolo do sangue de Cristo.

Pode-se dizer que não há comemoração humana, pública ou privada que, de alguma forma, a bebida não participe. Até aí muito bem. As coisas do alcoolismo são misteriosas. O alcoolismo compromete homens e mulheres, brancos, negros, amarelos, ricos e pobres.

Atinge indiscriminadamente pessoas de todos os tipos físicos e de todo tipo de temperamento. Gordos, magros, altos, baixos, pessoas bem-sucedidas e malsucedidas, tímidos e extrovertidos, gulosos, personalidades alegres ou tristes, ativas ou preguiçosas, angustiadas ou tranquilas. Todas estão sujeitas à dependência do álcool.

O álcool é a droga preferida de 70% dos brasileiros, e a droga de maior prevalência na vida de 53,2%. Já é utilizada por 52% de crianças de 9 a 12 anos, e 32% destes já usaram em doses elevadas até a completa embriaguez. É responsável por mais de 95% das internações hospitalares provocadas por drogas em 68% dos adolescentes. Está diretamente relacionada a 76% dos acidentes de trânsito com vítimas fatais e está inserida em mais de 60% dos homicídios e em 80% das violências sexuais com crianças e agressão, mutilação a mulheres nos seus lares entres outras mazelas.

É uma droga que gera tonturas, vômitos, comprometimentos das funções mentais e reflexos retardados, falha incompreensível, redução do controle cerebral, superestimação das passibilidades e, entre outras coisas, causa danos graves ao fígado, ao aparelho digestivo e cardiovascular e eleva a polineurite, a síndrome fetal pelo álcool e ao coma alcoólico. Além do desenvolvimento dos limites de tolerância. A OMS (Organização Mundial de Saúde) afirma que na realidade cerca de 13% de quem bebe se tornarão alcoólatras.

Como Saber se Alguém é Alcoólico?
Ainda hoje é uma das dúvidas mais frequentes do público em geral. AA* é uma irmandade leiga e não está qualificada para responder tecnicamente a essa pergunta, porém como portadores do alcoolismo encaramos os fatos referentes a esta doença. Em particular, tivermos que dar respostas honestas e perguntas realísticas sobre nosso modo de beber e seus efeitos sabemos por experiência própria.

Quem responde (SIM) a quatro ou mais perguntas, indica clara a tendência para o alcoolismo.

01. Já tentou para de beber por uma semana, ou mais sem conseguir atingir o objetivo? ( ) sim ou ( ) não
02. Ressente-se com os conselhos de outros que tentam faze-lo(a) para de beber? sim ( ) ou não ( )
03. Já tentou controlar a tendência de ingerir uma bebida alcoólica por outra? sim ( ) ou não ( )
04. Tomou alguma droga pela manhã nos últimos doze meses? Sim ( ) ou não ( )
05. Inveja pessoas que podem beber sem criar problemas? Sim ( ) ou não ( )
06. Seu problema de bebida vem se tornando cada vez mais sério nos últimos doze meses? Sim ( ) ou não ( )
07. A bebida já criou problemas no seu lar? sim ( ) ou não ( )
08. Nas reuniões sociais, onde as bebidas são limitadas, você tenta conseguir doses extras? Sim ( ) ou não ( )
09. Apesar de provar o contrário, você continua afirmando que bebe quando quer e para quando quer? Sim ( ) ou não ( )
10. Já experimentou alguma vez “apagamento” durante uma bebedeira? Sim ( ) ou não ( )
11. Faltou ao serviço durante os últimos doze meses por causa da bebida? Sim ( ) ou não ( )
12. Já pensou alguma vez que poderia aproveitar muito mais a vida se não bebesse? sim( ) ou não( ).

*Observação: AA (Alcoólicos Anônimos) é uma irmandade de homens e mulheres que compartilha suas experiências, forças e esperança, a fim de resolver seu problema comum e ajudar outras pessoas a se recuperarem do alcoolismo. Seu único requisito para tornar-se membro, é o desejo de parar de beber.

AA não está ligada a nenhuma seita ou religião, nenhum movimento politico, nenhuma organização ou instituição; não deseja entrar em qualquer controvérsia, não apoia nem combate quaisquer coisas. Nosso propósito primordial é mantermos sóbrios e ajudar outros alcoólicos a alcançarem a sobriedade.

Você poderá encontrar o AA em qualquer um dos endereços, telefones e E-mails listados abaixo:

Escritório de Serviço Locais de Alagoas
Rua do Livramento,104 -2 anda-sala 201, centro, CEP: 57020-030
Maceió/AL
Caixa Postal 50
Telefone: 82-3221-2611
E-mail: maceio@hotmail.com.

Escritório de Serviço Locais do Agreste e Sertão de Alagoas
Praça Marques da Silva, 56 – sala 201, centro, CEP:57300-330
Arapiraca/AL
Telefone: (82) 4102-0325
E-mail: asl.agreste@hotmail.com.

Fontes Bibliográficas:
* Alcoolismo- Eduardo Mascarenhas
* Vivência- Revista Brasileira de Alcoolismo Anônimo
* Jornal Extra- AL – Heloísa Helena.

Texto: Professor Gilvan Custódio de França

[ Fonte: Revista "Visão - Alagoas", junho de 2012 ]

[ Editado por Pedro Jorge ]