Banca do Argentino


“A Banca do Argentino é o lugar onde eu me sinto bastante à vontade. Aqui encontro pessoas interessantes e posso discutir os mais variados tipos de assuntos como política, economia, cotidiano, enfim, muita coisa boa. Foi neste lugar onde aprendi a jogar xadrez. Não denomino este lugar de Banca do Argentino, mas sim, o ‘Point do Argentino'”. – Fábio Tavares ( Professor de Filosofia e História )
[ Fonte (frase): minutoarapiraca.com.br ]

Banca do Argentino: Informação, Cultura e Música Num Só Lugar
Por Adalberto Custódio ( Divulgação ) / ( 11/05/2011 )

O nome dele é Alfredo Eduardo Lopez. Em Arapiraca é popularmente conhecido como o “Argentino da Banca de Revistas”. Seu estabelecimento é um dos mais frequentados pela elite intelectual da Cidade, deixando de ser apenas um local onde se comercializa jornais ou revistas, mas também, um local onde se troca informações e experiências culturais.

A história deste argentino no Brasil começou a ser escrita em 1985, quando ele tinha 30 anos e resolveu fazer um passeio na cidade de São Paulo. No mesmo período, a psicóloga arapiraquense Maria Irene da Silva também estava naquela cidade, fazendo cursos de especialização na área.

O destino fez os dois se encontrarem, surgindo assim uma amizade em comum. Com pouco tempo, Alfredo e Irene perceberam que a relação entre os dois tinha algo mais que uma simples amizade e começaram a namorar. Alfredo, que era bancário na Argentina, resolveu abdicar da carreira e acompanhar o seu novo amor. Pouco tempo depois os dois resolveram partir em busca de um futuro melhor, chegando a morar na Colômbia, Equador e Bolívia.

A primeira filha do casal veio no ano seguinte. Em 1987 eles resolveram retornar ao Brasil e escolheram morar em Arapiraca, cidade natal de Irene. Pelo fato de ser estrangeiro, Alfredo teve algumas dificuldades para arrumar trabalho nas empresas da época. A saída foi trabalhar em lavouras de fumo que, na época, ainda era o carro-chefe da economia local. Meses depois Alfredo arrumou um emprego para trabalhar como professor de Psicotécnica num curso preparatório para concursos.

Em 1990, na gestão do ex-prefeito José Alexandre, Alfredo Lopez conseguiu um ponto na Praça Luiz Pereira Lima para montar a Banca de Revistas Agla que, no misticismo, significa “vós sois poderoso e eterno senhor”. Como, na época, a presença de estrangeiros na cidade era algo incomum, os arapiraquenses começaram a intitular o estabelecimento de Banca do Argentino, nome cultivado até os dias atuais.

O local bem que poderia ser uma simples banca de revistas se o seu proprietário não a transformasse num mini-centro cultural no centro da cidade. Além de comprar uma revista ou jornal, o cliente também tem a opção de aprender a jogar xadrez, tocar violão e, é claro, jogar uma boa conversa fora.

Alfredo Lopez Fala Sobre o Momento Mais Difícil
O comerciante Alfredo Lopez comentou sobre um dos momentos mais difíceis vividos pela Banca do Argentino. Em 2009, seu estabelecimento teve que deixar a Praça Luiz Pereira Lima, conhecida como “Praça da Prefeitura”, e se “espremer” num pequeno espaço na Rua Fernandes Lima, defronte a Maternidade Nossa Senhora de Fátima, também no centro da cidade. O motivo foi a reforma do logradouro público, iniciada pelo Prefeito Luciano Barbosa.

Foram quase dois anos de incertezas e pouco faturamento. Segundo Lopez, as vendas caíram em quase 70% durante o período. Pra agravar ainda mais a situação, o comerciante argentino ainda teve que enfrentar um sério problema de saúde.

“Aquele foi um dos momentos mais difíceis que enfrentei em Arapiraca. Nosso estabelecimento ficou escondido e num local muito pequeno, sem condições de acomodar nossos clientes e amigos frequentadores”, lamentou Lopez.

Hoje, de volta ao local de origem, a Banca do Argentino vive uma fase de readaptação. Pintura e alguns serviços de acabamento estão sendo realizados no estabelecimento, visando melhor atender o seu público fiel. Alfredo Lopez ainda aguarda ansioso pela construção de um espaço voltado para a prática de jogos de xadrez, prometido pela Prefeitura.

Por falar em fidelidade, o auxiliar de biblioteca, Mario Tairony é um dos clientes mais fiéis da Banca do Argentino. Há anos sendo freqüuentador assíduo do local, Tairony diz que ali foi onde comprou o seu primeiro gibi ainda quando era garoto. “Depois da escola, a Banca do Argentino sempre foi o meu local preferido. Aqui eu lia, jogava xadrez e encontrava pessoas inteligentes. O Alfredo foi a pessoa que vendeu o meu primeiro gibi e isso não me esquecerei jamais”, finalizou.

SERVIÇO
Onde fica: Praça Luiz Pereira Lima, no centro de Arapiraca
Dias de funcionamento: Domingo a domingo
Horário: Das 7 hs e 30 mins às 22 hs (seg a sex) e das 8 ás 12 hs (dom)
O que encontrar: Informação, cultura e gente bacana.

Comentários ( 11/05/2011 ):
“Sem dúvida, a Banca do Argentino é algo marcante para todos que nasceram e se criaram em Arapiraca! Todos, com certeza, ficaram também com um sentimento de revolta quando viam uma banca tão marcante para todos, ficar ‘isolada’ durante o periodo da reforma! As pessoas justas, estão felizes por você!”.
Gustavo Brandão César

“O ‘Argentino’ da Banca de Revistas Agla é um cara ornado de boas intenções e de uma cultura ímpar. Ele e seus familiares são atenciosos para com seus fregueses o que os tornam imperiosos na convivência cultural de nossa Arapiraca. Parabéns, querido ‘Argentino'”.
Miguel Alves

“A Banca do Argentino faz parte de minha infância. Afinal, quando fiz o primário na Escola Hugo Lima – naquele tempo a ‘Praça da Prefeitura’ não era da mesma forma que é hoje. Eita saudade! A Banca do Argentino faz parte da história de Arapiraca e da minha também”.
“O Magnata”

[ Fonte: minutoarapiraca.com.br,  11/05/2011 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PRESENÇA MARCANTE EM TODO O ESTADO / O Que Acontece no Interior Está Nas Páginas do Gazeta de AL ( 13/11/2011 )
Por Patrícia Bastos ( Repórter )

Em Arapiraca, o Gazeta de Alagoas faz parte da rotina de muitos moradores. O impresso que chega cedinho ás bancas e ás casas de assinantes sempre traz matérias relevantes sobre os acontecimentos do interior, informações que acabam sendo repercutidas por outras mídias locais. Para melhor informar os leitores da região, a Cidade conta com a sucursal de Arapiraca, responsável por fazer a cobertura jornalística no Agreste, Sertão e Baixo São Francissco.

Bem Informado
Na mais tradicional banca de revistas da Cidade, a Banca do Argentino, o Gazeta de Alagoas é sempre um dos ítens mais procurados, conforme o proprietário Alfredo Eduardo Lopez .

“Argentino”
Alfredo Eduardo Lopez, mais conhecido como “Argentino”, afirma que também começa o dia pela leitura do Gazeta de Alagoas.

Frases:
“Não é á toa que é o jornal que mais vendemos aqui. Vende quatro vezes a mais que os outros periódicos, não seria assim se o conteúdo do veículo não tivesse qualidade”.
Alfredo Lopez ( “Argentino” )

“Hoje informação é tudo, e para ser bem informada, a pessoa precisa ler jornal. Leio o Gazeta todos os dias, principalmente a Coluna Integração, do Maikel Marques, que fala sobre o interior, e também a do Cláudio Humberto. Quem não lê jornal hoje, fica por fora do que acontece ao seu redor”.
Alfredo Lopez ( “Argentino” )

[ Fonte (texto e frases): Jornal "Gazeta de Alagoas", 13/11/2011 ]

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

TRIBUTO – “Argentino”

Os administradores do blog Arapiraca Legal, Gilvan Juvino e Pedro Jorge, e toda a população arapiraquense prestam um tributo ao empresário Alfredo Eduardo Lopez, dono da Banca do Argentino, localizada na Praça Luiz Pereira Lima (antiga “Praça da Prefeitura”), por toda a sua contribuição pela engrandecimento da cultura de nossa Cidade. Nosso pêsames a todos os seus familiares!

Arapiraca de Luto: Morre o Empresário, Alfredo Eduardo Lopez, Dono da Banca do Argentino
Por Redação

Morreu na noite desta terça-feira, 20, o empresário Alfredo Eduardo Lopez, dono da Banca do Argentino, localizada na Praça Luiz Pereira Lima (antiga Praça da Prefeitura).

Segundo informações de amigos, o “Argentino”, como era conhecido em Arapiraca, sofreu um ataque cardíaco. O corpo será velado na central de velórios OSACRE, na Baixa Grande. O local e horário do enterro ainda não foram divulgados.

A Banca do Argentino é um dos mais frequentados pela elite intelectual da Cidade, deixando de ser apenas um local onde se comercializa jornais ou revistas, mas também, um local onde se troca informações e experiências culturais.

Aos 30 anos, Alfredo Eduardo, que era bancário na Argentina, resolveu fazer um passeio na Cidade de São Paulo, onde acabou se apaixonando pela psicóloga Marie Irene da Silva. Em 1987, os dois resolveram morar em Arapiraca-AL, onde o empresário chegou a trabalhar em lavouras de fumo e como professor de psicotécnica. Três anos mais tarde montou a Banca do Argentino na Praça da Prefeitura.

Fonte (link): http://minutoarapiraca.com.br/noticia/11520/2013/08/21/arapiraca-de-luto-morre-o-empresario-dono-da-banca-do-argentino

 

A Querida “Praça do Argentino” Nunca Mais Será a Mesma
Por Maikel Marques

Observo o twitter do Cosme Rogério Ferreira e sou informado do passamento do hermano Alfredo López – o argentino mais arapiraquense de que já tive notícia. Nos meus oito anos de vivência em Arapiraca-AL, ele foi, sem dúvida alguma, o cara com quem mais troquei ideias sobre os cenários cotidiano, econômico, social e político do Brasil, da Argentina e do resto do planeta. É que ele era um cara global – vivia no Município, mas conectado ao que se passava mundo afora.

Observador atento, contava-me que reportagem do Gazeta de Alagoas mais chamava a atenção dos leitores. Ajudou-me muito a compreender que, em algumas situações, o noticiário deveria ser regionalizado e bem ao gosto do cliente, quase sempre interessado na repercussão de questões locais, e não estaduais. Culto, inteligentíssimo, fomentador cultural. Seu estabelecimento vivia repleto de enxadristas, intelectuais, políticos, etc, etc. Era, literalmente, o point da “Praça da Prefeitura”.

Dizia-me sonhar com seu retorno à terrinha, um dia, mas apenas como turista. Fê-lo quando da oportunidade de viabilizar os estudos de uma das herdeiras. De longe, acompanhei sua luta para enfrentar a doença renal e para regressar à praça que já era famosa antes de sua chegada à Cidade, mas será sempre conhecida por um detalhe: a Banca do Argentino, ponto de parada de quem buscava conhecimento através de periódicos e revistas.

Milhares de arapiraquenses devem ter suas lembranças do hermano que recebia sempre de bom grado os jocosos comentários de amantes de futebol sempre atentos às vitórias e às derrotas de seu clube de coração. Ouso dizer que a “Praça do Argentino” não mais será a mesma!

[ Fonte (link): http://www.maikelmarques.com/em-arapiraca-a-praca-do-argentino-nunca-mais-sera-a-mesma ]

 

A VIDA LHE DEU UM XEQUE-MATE
Por Ronaldo Oliveira* (22 de agosto de 2013)

O que falar de um Argentino que chegou em Arapiraca e rapidamente conquistou grande parte da sociedade. Na realidade não existem palavras para descrever o ser humano Alfredo…, em sua banca de revistas ele fazia às vezes de um cicerone e ali divulgava a cultura de nossa terra. Foi o Argentino que introduziu um esporte pouco comum em nossa região, o tênis, porém a grande contribuição dada ao nosso município, além de ser empresário das letras e artes – em sua banca de revistas, foi seu entusiasmo pelo Xadrez, este esporte milenar.

O esporte do xeque-mate tem nos arredores da banca do Argentino seu principal ponto de convergência em Arapiraca. Lá, estudantes, veteranos e apaixonados pelo xadrez realizam campeonatos e simples disputas no dia-a-dia. Dada a grande importância do esporte para o desenvolvimento intelectual e formação de estratégias, o xadrez ganhou, com o empenho do Argentino um recanto coberto especial, na reforma da Praça Luiz Pereira Lima, ideais para a prática do esporte.

Arapiraca não esquecerá o legado especial do Argentino e onde em estiver ocorrendo uma partida de Xadrez, com certeza o nome de Alfredo será lembrado. A vida lhe deu um xeque-mate, porém suas ações permanecem. Que Deus o abençoe.

* Ronaldo Oliveira é radialista, administrador de empresas e escritor. Membro da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes).

[ Fonte (link): http://www.7segundos.com.br/blogs/ronaldo-oliveira/82 ]

[ Editado por Pedro Jorge ]

About these ads

2 Respostas para “Banca do Argentino

  1. Muito bom! Conheço o Alfredo desde muito tempo e não conhecia a história dele e da banca. É uma história muito bonita.
    A Banca do Argentino é, sem dúvida, um dos pontos fortes da cultura arapiraquense. Tenho a impressão de que o artigo foi escrito há alguns meses e que a estrutura para jogarem xadrez já está concluída para o que se gostaria.
    Cárlisson Galdino – Arapiraca/AL

  2. Olá Cárlisson Galdino!
    Realmente a Banca do Argentino é um dos pontos fortes da cultura de Arapiraca.
    Quanto ao anexo da Revistaria do Argentino para se jogar xadrez, foi concluído há pouco tempo, inclusive recentemente houve um Campeonato Infantil de xadrez.
    Aproveito a oportunidade para desejar a você e a todos os leitores do blog um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO repleto de sucesso, felicidade e luz.
    São os sinceros votos dos administradores do Blog Arapiraca Legal,
    Gilvan Juvino e Pedro Jorge.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s